FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS HOME CINEMA TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
COMENTÁRIO

A Firma

(Firm, The, 1993)
Por Weliton Vicente Avaliação:               7.0
Este comentário é recomendado pela equipe Cineplayers.

O livro "The Firm" (A Firma, no Brasil) é o segundo livro de ficção escrito pelo advogado John Grisham, com 440 páginas foi lançado em 1991 permanecendo nos primeiros lugares das listas de mais vendidos nos EUA durante vários meses; dois anos após o lançamento "The Firm" ganhou as telas roteirizado por David Rabe, Robert Towne e David Rayfiel e dirigido pelo veterano Sydney Pollack.

Encabeçado por Tom Cruise, o filme conta com um elenco estelar que inclui Jeanne Tripplehorn, Gene Hackman, Hal Holbrook, Ed Harris, Holly Hunter, David Strathairn, Gary Busey, e até pontas de Tobin Bell e Paul Sorvino.

Mitch McDeere (Tom Cruise) é um dos mais promissores advogados que está se formando em Harvard e recebendo propostas de trabalho de muitas empresas. Recém-casado com Abby (Jeanne Tripplehorn), dentre muitas, eles optam por uma excelente proposta e mudam-se para Memphis. A organização em que Mitch começa a trabalhar preocupa-se com o bem-estar de seus funcionários, prega a estabilidade, apóia os casais a terem filhos e nenhum de seus funcionários é divorciado. Porém, dois advogados da firma morrem misteriosamente num acidente com um barco em Cayman.

Aos poucos Mitch vai descobrindo coisas da firma, de onde ninguém sai vivo. O FBI está atrás dos donos da firma, acusados de lavagem de dinheiro e força Mitch a roubar provas em troca de sua proteção e da saída de seu irmão que está preso por homicídio. Para roubar estas provas, o jovem idealista terá que trair seu juramento de advogado e perder a licença para advogar. Numa situação delicada ele procura um detetive amigo de seu irmão que acaba sendo assassinado e ajudado por Tammy (Holly Hunter), amante do detetive, ele tentará um plano audacioso e arriscado de salvar sua pele e proteger seu irmão e esposa.

"The Firm" não é o primeiro livro de John Grisham (o primeiro é "Tempo de Matar" de 1989) mas foi o primeiro levado às telas e pode-se dizer que o resultado foi um suspense interessante e movimentado, que questiona a ética profissional do sigilo da relação do advogado com o cliente, a qual proíbe que um crime cometido por um cliente seja revelado por seu advogado.

Tom Cruise, que na época era um astro em ascensão, mostra uma boa performance, Holly Hunter foi indicada ao Oscar de coadjuvante por esse papel impulsionada pelo sucesso do filme e por sua atuação (vencedora do Oscar) em "O Piano" também de 1993, mas se não tivesse sido indicada não faria diferença. Jeanne Tripplehorn, vinda do sucesso "Instinto Selvagem" mostra desenvoltura como a esposa do protagonista. Mas o destaque é Gene Hackman (recém saído de um Oscar de coadjuvante por "Os Imperdoáveis") que convence na pele de Avery Tolar, uma espécie de mentor de Mitch. Deve ser mencionado também o Eddie Lomax de Gary Busey que está muito à vontade no papel apesar de ficar pouco tempo na tela.

A direção de Sydney Pollack é apenas regular, mas cresce na segunda metade do filme dando o clima de suspense que prende a atenção, apesar de o roteiro ser previsível (os mais atentos conseguirão ver toda a história até o final em poucos minutos) e o desfecho um pouco mirabolante. Além de previsível, o roteiro não aproveita a questão principal, a dúvida ética, e a substitui pelo thriller de ação e perseguição.

Mas o que deixa "A Firma" cansativo, além da direção morna e do roteiro previsível, é a montagem Fredric Steinkamp (pai) e William Steinkamp (filho), a qual se delonga e deixa o filme com gordurosos 154 minutos que acabam ofuscando até mesmo a boa fotografia do veterano John Seale, a qual não consegue se sobressair neste suspense.

Mas no geral, o saldo acaba sendo positivo. O crescente suspense segura o interesse do expectador e é valorizado pelo ótimo elenco. "The Firm" recebeu duas indicações ao Oscar: Melhor Atriz Coadjuvante (Holly Hunter) e Melhor Trilha Sonora (Dave Grusin).

A estréia americana se deu dia 02/07/1993 em 2,393 salas alcançando a soma de US$ 158,348,367 nos EUA e mais US$ 111,900,000 no exterior chegando a US$ 270,248,367 de bilheteria total.

Por Weliton Vicente, em 09/10/2008 Avaliação:               7.0
Notas - Equipe
• Alexandre Koball 8.0
• Daniel Dalpizzolo 6.5
• Rodrigo Cunha 7.0
• Josiane Ka 7.0
• Régis Trigo 5.0
•  Média 6.7
Notas - Usuários
6.9 (115 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Cineplayers não se responsabiliza pelo conteúdo deste comentário. Ajude-nos a manter a integridade do conteúdo. Se você tiver provas de cópia ou plágio do texto, entre em contato conosco, denunciando (passe o link do material original).
 
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Firma, A
(Firm, The, 1993)
 MAIS COMENTÁRIOS
• Crepúsculo dos Deuses (1950), por Lucas Gabriel de Souza
• Meninas (2006), por Yves Lacoste
• Godzilla (2014), por Gustavo H. Razera
• O Último Mestre do Ar (2010), por Giovana Couto Borges
• Ela (2013), por Eduardo Gomes Beserra
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2014) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
MAPA DO SITE
ANUNCIE CONOSCO