FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
COMENTÁRIO

Antiviral

(Antiviral, 2012)
Por Cleber Eldridge Avaliação:             6.5
Este comentário é recomendado pela equipe Cineplayers.

CAP 6. DISCÍPULO DE CRONENBERG

Foi na edição de Cannes em 2012 que Brandon Cronenberg apresentou seu primeiro filme ANTIVIRAL, não por menos a expectativa para com o filme estava nas alturas, lógico muito por conta do parentesco próximo com David Cronenberg, diferente de quase todos os filhos ou parentes de cineastas famosos, Brandon seguiu o mesmo caminho do pai e entregou um filme que é acima de tudo, estranho ou melhor, muito peculiar.

O filme conta a história de um cara que, depois de se tornar infectado com o vírus que matou a estrela Hannah Geist, Syd March deve desvendar o mistério que envolve tal morte para salvar sua própria vida, Syd trabalha para a Lucas Labs, uma empresa que comercializa amostras de vírus contraídos por celebridades e as vende para fãs, o vírus do momento é uma espécie pouco conhecida que contaminou a celebridade mais badalada da vez, Syd também trafica alguns vírus desta empresa e acaba contaminado com o disputado hospedeiro de Hannag, assim depois que a mulher dona do vírus morre, descobrem que se trata de uma doença letal, ele deve correr contra o tempo para descobrir a cura e desvendar o mistério por trás da morte de Hannag.

O diretor quis não só se estabeleceu, criar um mundo utópico mas, também falar de alguns problemas da nossa sociedade, como o culto por celebridades, o limite que as pessoas ultrapassam para sustentar uma futilidade, o filme tem toda uma atmosfera apocaliptica com tons futuristicos, o filme ainda se passa nos dias atuais, e cá entre nós é absurdo pagar milhões de doláres para serem infectados por algum vírus.

Como eu disse um pouco acima, o diretor seguiu o mesmo caminho do seu pai, não por menos encontramos semelhanças com outros tantos filmes do Cronemberg pai, então a violência, o sangue, a insanidade está presente no filme o tempo inteiro, ainda assim é um ótimo inicio para o diretor que, parece que foi infectado com o mesmo vírus de seu pai, espero que ele continue traçando o mesmo caminho.

Por Cleber Eldridge, em 12/05/2017 Avaliação:             6.5
Notas - Equipe
• Heitor Romero 7.5
• Marcelo Leme 7.0
•  Média 7.3
Notas - Usuários
6.3/10 (24 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Cineplayers não se responsabiliza pelo conteúdo deste comentário. Ajude-nos a manter a integridade do conteúdo. Se você tiver provas de cópia ou plágio do texto, entre em contato conosco, denunciando (passe o link do material original).
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2017) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2017)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE