FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
COMENTÁRIO

Arizona Dream - Um Sonho Americano

(Arizona Dream, 1993)
Por Mateus da Silva Frota Avaliação:               7.0
Este comentário é recomendado pela equipe Cineplayers.

Trata-se de um exemplar que ficou relativamente esquecido no tempo, em seus cada vez mais longínquos anos 1990. Fazendo uma apresentação morna em solo americano e com até mesmo uma boa recepção inicial na Europa, onde o filme parece ter tido mais força no seu recebimento, não ganhou prêmios lá muito relevantes para o grande público e para o mercado do cinema, deixando-o um pouco na sombra da época dos grandes filmes do enigmático cineasta iugoslavo/sérvio Emir Kusturica. Na mesma época, o cineasta foi convidado por um conterrâneo (acho que posso chamá-lo assim) tchecoslovaco, Milos Forman, para substituí-lo como professor em uma faculdade de cinema em Nova Iorque, tamanho era o respeito que colocava em solo internacional como artista. Modéstia à parte, Kusturica acabou sendo um dos grandes cineastas de sua geração, em uma época onde o cinema internacional explodiu em criatividade, em um contexto de caos econômico, desenvolvimento tecnológico e aparecimento do cinema cada vez mais independente.

Em sua época Arizona Dream (1993) contou com um conjunto interessante de antigas estrelas do cinema estado-unidense com uma classe de estrelas adjacentes e em estado aflorante. Por isso encontramos Axel (com um já familiarizado Johhny Depp nas telonas) e Paul Leger (Vicent Gallo) contracenando com uma instável Elaine (Faye Dunaway) e um sonhador empresário Leo (Jerry Lewis). A narrativa de Kusturica se amarra em um roteiro linear, mas que de coerente não tem absolutamente nada. Visto de maneira superficial, podemos nos fazer acreditar que é realmente um filme sobre um jovem que sai de Nova Iorque e acaba parando acidentalmente no Arizona onde lá, depois de algumas tentativas de uma nova vida, acaba conhecendo uma mulher mais velha e termina se apaixonando por esta, que sofre diversos problemas mentais e emocionais. Tudo isso seria e poderia ser simples e finito, caso não houvesse uma grande estrutura de deturpar uma narrativa que poderia ser normal, mas acaba pendendo até mesmo para o surrealismo e a fantasia. No caso de Arizona Dream, o barato do cineasta sérvio parece ser mesmo simplesmente implantar o caos em uma narrativa aparentemente clichê e corromper toda a sua “inocência” linear e coerente.

Não é novidade para quem conhece a filmografia do diretor entender que trata-se de um grande poeta cênico. O importante de suas simbologias, realmente, é que elas não são apenas para ser, possuem um grande significado, algumas vezes político, como é o caso da cena final – belíssima e inesquecível – de Underground – Mentiras de Guerra (1995), vencedor principal em Cannes. E também faz jus ao título o substantivo “Dream”. Praticamente todos os personagens são sonhadores, até mesmo pendendo para o excesso. A cena inicial é um sonho. Os momentos mais peculiares são relativos a interpretações da interpretação no filme, a absurdos de aventureiros e a tentativa de realização de sonhos até então reprimidos. Em certa ocasião, é somente a morte que liberta o tal sonho oprimido.

Por isso Arizona Dream é um filme libertário, ainda que não pareça expôr esse sentimento ao telespectador. A sua conduta é de um filme Sessão da Tarde com tudo aquilo que um filme europeu pesado e filosófico possui – parece haver vários cinemas dentro de Arizona Dream, como se fosse uma mistura doida de vários cineastas dos anos 1980, enlatados e batidos em um só. Indo desde a condição humana ao humor pastelão, ele tem uma forma muito doidona de colocar os seus sonhos pessoais acima de tudo, e também uma forma sarcástica e anárquica (praticamente em sentido político) de criticá-los, tornando-os corruptos, sem objetivos e bobos. Ainda assim, sempre da forma mais elegante possível, um tapa em luva de veludo.

Muito se critica e muito se criticou a dinheirama investida em Arizona Dream, o sonho de qualquer cineasta fora do radar geográfico do imperialismo dos EUA, de fato, mas eu - que além de ver uma grande desnecessidade tanto investimento (sério que não dava para fazer um filme desses em pequeno orçamento?), embora entenda que utiliza-se de efeitos visuais caros para a época - aprovei absolutamente o resultado ao subir dos créditos. É no fim das contas, um filme que eu gosto. Um estilo maluco de fazer rir, que em outros momentos faz ficar apreensivo e parece dizer diversas coisas sobre nós e o nosso mundo, a nossa sociedade. Quem assiste nunca sabe o que vai acontecer a seguir, nunca sabe se todos ali ainda estarão vivos e ainda temos que aturar (no bom sentido) cenas que de tão patéticas são imensas de engraçadas, como a reencenação de Intriga Internacional (North by Northwest, 1951) de Alfred Hitchcock. É um grande balde de surpresas, que ainda pega você completamente desprevenido com cenas que até lembram um filme do russo Andrei Tarkovsky, com mesas, cadeiras e pessoas flutuando através de seus sentimentos e desejos por um espaço doméstico. Não posso classificar os problemas que Kusturica teve ao picotar a sua versão original de 4 horas, e também achei ótimo que no ano seguinte tenha voltado a sua terra natal, mas Arizona Dream está longe de ser um fracasso, seus peixes voadores não me deixam mentir.

Por Mateus da Silva Frota, em 01/06/2018 Avaliação:               7.0
Notas - Equipe
• Heitor Romero 6.0
•  Média 6.0
Notas - Usuários
6.1/10 (29 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Cineplayers não se responsabiliza pelo conteúdo deste comentário. Ajude-nos a manter a integridade do conteúdo. Se você tiver provas de cópia ou plágio do texto, entre em contato conosco, denunciando (passe o link do material original).
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
• #41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
• #40 100 anos de Ingmar Bergman
• #39 Os Incríveis 2
• #38 Era Uma Vez no Oeste
• #37 Jurassic Park e Jurassic World
• #36 O Bebê de Rosemary
• #35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
• #34 Han Solo: Uma História Star Wars
• #33 Deadpool 2
• #32 Um Corpo que Cai
• #31 Stephen King no Cinema
• #30 Vingadores: Guerra Infinita
• #29 A Franquia 007
• #28 Um Lugar Silencioso
• #27 2001: Uma Odisseia no Espaço
• #26 Jogador Nº1
• #25 Planeta dos Macacos
• #24 Quentin Tarantino
• #23 75 anos de David Cronenberg
• #22 Projeto Flórida
• #21 Trama Fantasma
• #20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
• #19 Oito e Meio de Fellini
• #18 A Forma da Água
• #17 The Post e os filmes de Jornalismo
• #16 Indicados ao Oscar 2018!
• #15 20 Anos de Titanic
• #14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
• #13 Melhores de 2017
• #12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
• #11 Especial Natalino
• #10 Assassinato no Expresso Oriente
• #9 Onde os Fracos Não Têm Vez
• #8 Liga da Justiça
• #7 Stranger Things
• #6 45 anos de O Poderoso Chefão
• #5 Branca de Neve e os Sete Anões
• #4 Halloween
• #3 Blade Runner / Blade Runner 2049
• #2 De Volta Para o Futuro
• #1 Os Goonies
• #0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Arizona Dream - Um Sonho Americano
(Arizona Dream, 1993)
 MAIS COMENTÁRIOS
• Direções (2017), por Mateus da Silva Frota
• A Barraca do Beijo (2018), por Victor Mendonça
• Blade Runner - O Caçador de Andróides (1982), por Bersilionin Gonçalves Costa Junior
• Missão: Impossível - Efeito Fallout (2018), por Matheus Darswik
• Extraordinário (2017), por Bersilionin Gonçalves Costa Junior
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE