FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
COMENTÁRIO

Cidade dos Sonhos

(Mulholland Dr., 2001)
Por Caio Carmona Maciel Avaliação:                   9.5

Este comentário revela detalhes da história do filme.

David Lynch brinca com o espectador. Uma brincadeira de gente grande, que mexe com a mente e com os sentimentos. Em “A Cidade dos Sonhos” ele vai além naquilo que lhe é mais familiar e explora de forma acentuada suas características e seu talento.

Nossa memória é acostumada a preencher vácuos, por isso caímos nesses intervalos de lógica durante o filme. A começar por pistas reveladas pelo diretor logo no começo, quando duas pessoas aparecem dançando no mesmo quadro com roupas diferentes. Ou seja, a principio seriam vários casais dançando, quando na verdade é o mesmo casal com roupas diferentes. Isso já mostra as tramas entre o real e o sonho que vem pela frente. Em seguida uma câmera penetra lentamente em um travesseiro vermelho, como se estivesse entrando em um sonho.

Muitas interpretações e linhas de raciocínio são permitidas nesse filme tão plural. A primeira que nos é apresentada é a seguinte: Rita (Laura Harring) que está prestes a ser assassinada pelo motorista do carro no qual é passageira, é salva depois que um carro em alta velocidade colide com o seu na estrada Mulholland Drive, em Los Angeles. Mas ela fica sem memória e se esconde em uma casa onde Betty (Naomi Watts) vai morar para buscar uma carreira de atriz. Elas se conhecem e Betty tenta ajudar a nova amiga a descobrir sua identidade. Enquanto isso, o cineasta Adam Kesher (Justin Theroux), não aceita a ordem dos mafiosos Castigliane em dar um papel principal de seu filme a uma garota escolhida por eles. Por causa disso ele perde todo seu dinheiro, mas com a ajuda de um misterioso Cowboy resolve obedecer aos mafiosos e recupera a vida que tinha.

Depois disso há um corte em que tudo que já aconteceu parecerá um sonho. Muitos detalhes fazem a conexão do que seria o sonho e do que seria o real. Detalhes condensados e deslocados, objetos constantes também ajudam a embaralhar a trama.



O Cowboy e uma misteriosa caixinha azul são algumas constantes intrigantes. O restaurante e cinzeiros, canecas e um teatro chamado “Silêncio”, tudo parece inversamente ao que era, colocando em evidencia o embate entre o real e o irreal. No teatro “Silêncio” algo é revelado. Os artistas cantam e tocam, mas é tudo gravado. Em um momento bem marcante e emocionante do filme uma artista sobe ao palco cantando uma música forte e triste. Mas quando caí dramaticamente no chão, a voz continua e vemos que era tudo gravado, tudo uma ilusão. Isso nos conduz à diretriz do sonho. Como se revelasse que o que aconteceu até agora foi um sonho.

No sonho o nome de Betty é na verdade Rita. Ela mora em outra casa, é uma atriz fracassada e tem um amor não correspondido. O amor de Camila, que no sonho era Rita, agora é uma atriz de sucesso e mulher do diretor Adam Kesher. Nessa troca de nomes já vemos sinais de “deslocamento” de Freud.

Podemos assim encarar o filme como uma mistura entre o sonho e o real, um embate de dualidades e dividir o filme em sonho, primeira parte, e realidade, segunda parte. Na primeira parte Betty é feliz, sorri e tem uma vida alegre; no segundo é triste melancólica Rita e com certo rancor nos olhos. Rita na primeira parte aparece como uma mulher inocente e doce, totalmente diferente da arrogante e impiedosa Camila da segunda parte.



Outro aspecto interessante, é que no final do filme Betty (ou nesse caso Rita) entrega a foto de Rita (nesse caso Camila) e uma quantia em dinheiro para Joe (Mark Pellegrino) executar algum trabalho para ela. Em uma interpretação pode-se dizer que Joe assassinaria Camila eliminando todo o torpor de Betty pelo amor não correspondido. Assim toda a primeira parte do filme é um sonho de Betty (Rita na realidade). Em outra interpretação, Joe poderia até ser uma espécie de “vendedor de sonhos”, já que entrega uma chave azul para Betty como algum artefato do sonho. Chave que aparece também no sonho, com um formato diferente, e que abre a misteriosa caixa azul. E ela compraria a ilusão de ter Rita (Camila) como amante nos seus sonhos.

O filme confunde mais do que explica, deixa portas abertas e espalha enigmas e pistas durante quase duas horas e meia. Até porque não é um filme para ser compreendido; é para ser sentido no mais profundo e intrigante universo de suspense, amor e sonhos

Por Caio Carmona Maciel, em 01/11/2010 Avaliação:                   9.5
Notas - Equipe
• Alexandre Koball 7.0
• Daniel Dalpizzolo 9.5
• Rodrigo Cunha 8.0
• Régis Trigo 6.0
• Silvio Pilau 9.0
• Vlademir Lazo 5.5
• Heitor Romero 10.0
• Rodrigo Torres 9.5
• Marcelo Leme 8.0
• Pedro Tavares 9.0
•  Média 8.2
Notas - Usuários
8.4/10 (749 votos)
Top Usuários #106
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Cineplayers não se responsabiliza pelo conteúdo deste comentário. Ajude-nos a manter a integridade do conteúdo. Se você tiver provas de cópia ou plágio do texto, entre em contato conosco, denunciando (passe o link do material original).
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
• #45 60 anos de Tim Burton
• #44 Meu Amigo Totoro
• #43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
• #42 Filmes da Sessão da Tarde
• #41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
• #40 100 anos de Ingmar Bergman
• #39 Os Incríveis 2
• #38 Era Uma Vez no Oeste
• #37 Jurassic Park e Jurassic World
• #36 O Bebê de Rosemary
• #35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
• #34 Han Solo: Uma História Star Wars
• #33 Deadpool 2
• #32 Um Corpo que Cai
• #31 Stephen King no Cinema
• #30 Vingadores: Guerra Infinita
• #29 A Franquia 007
• #28 Um Lugar Silencioso
• #27 2001: Uma Odisseia no Espaço
• #26 Jogador Nº1
• #25 Planeta dos Macacos
• #24 Quentin Tarantino
• #23 75 anos de David Cronenberg
• #22 Projeto Flórida
• #21 Trama Fantasma
• #20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
• #19 Oito e Meio de Fellini
• #18 A Forma da Água
• #17 The Post e os filmes de Jornalismo
• #16 Indicados ao Oscar 2018!
• #15 20 Anos de Titanic
• #14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
• #13 Melhores de 2017
• #12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
• #11 Especial Natalino
• #10 Assassinato no Expresso Oriente
• #9 Onde os Fracos Não Têm Vez
• #8 Liga da Justiça
• #7 Stranger Things
• #6 45 anos de O Poderoso Chefão
• #5 Branca de Neve e os Sete Anões
• #4 Halloween
• #3 Blade Runner / Blade Runner 2049
• #2 De Volta Para o Futuro
• #1 Os Goonies
• #0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Cidade dos Sonhos
(Mulholland Dr., 2001)
 MAIS COMENTÁRIOS
• Comentários deste filme
« anterior » todos (11) « próximo »
• Outros comentários
• Dheepan - O Refúgio (2015), por Vagner Ferreira
• Sobrenatural: Capítulo 2 (2013), por Bersilionin Gonçalves Costa Junior
• SPF-18 (2017), por Victor Mendonça
• O Predador (2018), por Danilo Calazans
• A Condenação (2010), por Bersilionin Gonçalves Costa Junior
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE