FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
COMENTÁRIO

The Dirt

(Dirt, The, 2019)
Por Marcio Machado Avaliação:           5.0
Este comentário é recomendado pela equipe Cineplayers.

Confesso não ser o maior apreciador dessa cena “farofa” dos anos 80 de onde surgiram mais e mais bandas fazendo esse tipo de som, com certo exageros tanto na sonoridade quanto na sua imagem. Um dos maiores fenômenos que surgiram nesse período foi o “Mötley Crüe“, banda que conquistou público com clássicos como “Shout at the Devil” e “Live and Wire“. Assumo que jamais pensaria na banda como propensa à ganhar seu próprio filme e eis que agora, após termos o estouro de “Bohemian Rhapsody – (2018)“, chega as telas em escala menor na sua distribuição, já que se trata de um produto direto para streaming, “The Dirt – Confissões do Mötley Crüe” direto para a mãezona atual dos filmes renegados, a Netflix.

O filme dirigido por Jeff Tremaine, o mesmo cara responsável por levar os doidos do “Jackass” para as telas grandes, tem como proposta contar a história da banda em pouco mais de uma hora e meia, tendo início lá atrás quando o baixista Nikki Sixx ainda era uma criança chamada Frank Feranna Jr., com sua relação familiar conturbada e onde assume a nova alcunha e sai atrás do sonho de ser o rockstar.

O elenco é composto por Douglas Booth, que interpreta o próprio Sixx, que já deu vida a Boy George , em sua também cinebiografia “Boy George: A Vida é Meu Palco – (2010)“, Machine Gun Kelly (de outra grande produção da Netflix, o filme “Bird Box – (2018)”, na pele do baterista Tommy Lee, Iwan Rheon, mais conhecido por seu papel em “Game of Thrones”, na pele do vilão Ramsay e aqui encarna o estranho guitarrista Mick Mars, e ainda temos Daniel Webber que da vida ao vocalista Vince Neil. Assim temos formado o Crüe do filme, que confesso em certos momentos mais pareciam um bando de adolescentes numa espécie de banda cover do que propriamente um elenco de filme, eles não se parecem de forma alguma com os membros originais, mesmo cobertos de maquiagens e muita progressiva no cabelo de Booth(sua caracterização fica entre algo como o próprio Sixx, hora como Synyster Gates do A7x e ainda uma pitada de Guilherme de Sá da banda nacional Rosa de Saron). Quando os quatro se juntam e batizam a banda, daí em diante temos o desenrolar do que foi a história já contada em livro dos jovens rapazes querendo ser famosos e toda sua insanidade conforme sua fama ia aumentando.

Temos um filme com tom mais leve em seu início, uma espécie de comédia indireta, mostrando os primeiros percalços da banda, sua trajetória para se fazerem de loucos e chamarem atenção a todo custo, além da música pesada e que incomodava devido à seu conteúdo, inclusive incomodando a comunidade cristã por algumas letras. E é aí que o longa nos traz momentos divertidos, como as relações com as namoradas do baterista Lee, um encontro um tanto inusitado com Ozyy Osbourne (interpretado por Tony Cavalero, numa caracterização que de imediato pensei ser o próprio Ozzy), regado a drogas e bebidas não menos inusitadas. Assim se desenrola a primeira parte e ela flui muito bem.

Os garotos conseguem pegar os trejeitos de seus respectivos personagens e o fazem muito bem quando é a hora de encarnar o Motlëy em ação no palco, principalmente ao se tratar de Tommy Lee e o próprio baixista. As recriações dos clipes são bem feitas, lembrando de fato as gravações originais. O problema está no out of stage.

Porém é em sua segunda metade que as coisas desandam de certo modo. Temos aqui a queda dos garotos, Sixx com seus sérios problemas de vícios, brigas internas entre os membros, atrasos com lançamentos, a saída de Neil da banda e um grande drama em sua vida particular envolvendo sua filha. Esse momento do filme deveria ser de fato lugares para se desenvolver a parte dramática, porém devido a caricatura dada até ali, não consegui de fato me sentir envolvido por nenhum desses momentos, passando por cima sem maiores expressões, coisa que parece faltar no elenco, onde as vezes coadjuvantes parecem ter mais variações do que o elenco principal que muitas vezes soam um tanto automáticos parecendo bonequinhos de massa, principalmente o vocalista, que mesmo em um momento tão chave como o da filha ele não consegue passar nada além do olho do gatinho do Shrek e uma boca semicerrada.

A direção é hora acertada, hora perdida. Como já dito tem um bom começo na sua primeira metade, mas quando é a hora de realmente se entrar na história, as coisas começam a soarem arrastadas parecendo uma forma de ganhar tempo, para em seu final tudo soar atropelado e acabar tudo bonitinho como já é previsto. Talvez seja efeito da falta de experiencia do diretor em lidar com um material do tipo, já que vem de uma série de filmes sem muito conteúdo.

“The Dirt” teve boa repercussão entre os fãs da banda, o que de fato é o ponto principal num filme desses, mas se avaliado como um longa a parte, acaba por não ser tão atrativo como em outros casos que já aconteceram. Longe de ser ruim, porém se avaliado com um pouco mais de cuidado, vemos que acabou caindo numa caricatura meio novelística. Diverte, mas não enche os olhos, é uma realmente um filme de biografia e não vai além disso e nem muito além de seu público alvo.

Por Marcio Machado , em 01/04/2019 Avaliação:           5.0
Notas - Equipe
• Rodrigo Torres 4.0
• Bernardo D.I. Brum 4.5
•  Média 4.3
Notas - Usuários
6.5/10 (13 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Cineplayers não se responsabiliza pelo conteúdo deste comentário. Ajude-nos a manter a integridade do conteúdo. Se você tiver provas de cópia ou plágio do texto, entre em contato conosco, denunciando (passe o link do material original).
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#69 Indicados ao Oscar 2019
#68 Creed II
#67 Vidro
#66 Homem-Aranha no Aranhaverso
#65 WiFi Ralph e O Retorno de Mary Poppins
#64 Melhores Filmes de 2018
#63 Duro de Matar
#62 Roma
#61 O Senhor dos Anéis
#60 Scarface
#59 Infiltrado na Klan
#58 Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald
#57 O Legado de Stan Lee
#56 O Roteiro de Cinema
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Dirt, The
(Dirt, The, 2019)
 MAIS COMENTÁRIOS
• Seu Nome (2016), por Bersilionin Gonçalves Costa Junior
• O Leitor (2008), por Jonas Soares jr
• 1964: O Brasil Entre Armas e Livros (2019), por Felipe Mello
• A Mentira (2010), por Bersilionin Gonçalves Costa Junior
• Exército Vermelho (2014), por Mateus da Silva Frota
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE
Apoiadores
Promobit: O site para encontrar aquela promoção imperdível