FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Acertando o Passo

(Finding Your Feet, 2017)
Por Francisco Carbone Avaliação:           5.0
A terceira idade salvadora.
imagem de Acertando o Passo
O Reino Unido se tornou um profundo 'produtor do mesmo filme' por anos a fio. Produções manufaturadas iguais, existe uma verdadeira indústria de produzir clones na cinematografia daquele grupo de países. Entendam: não estou dizendo que tudo que é produzido por lá se parece. Pobres Mike Leigh, Steve McQueen, Andrea Arnold... mas existem sim alguns filmes que correm em bloco e que não possuem qualquer interesse em provocar diferenciação artística ou temática, mas acabam conseguindo abocanhar fatias consideráveis de público, e a imprensa ressente de reproduzir informação relevante diante de filmes que não se movem pra produzir qualquer coisa que não seja reciclagem. De emoções, de lágrimas, de risos, até de elenco e muitas vezes de produtores e diretores; uma massa de pão sem qualquer coisa de especial.

Uma das vertentes mais reprisadas há anos é a dos "velhinhos fazem", um grupo de filmes que só cresce a cada ano, onde a história praticamente se resume a uma frase, colocando o centro das atenções em personagens e questões da terceira idade, confrontadas com atividades geralmente inusitadas. Concentrando elencos consagrados de veteranos extraordinários em situações-limite, esses filmes conquistaram o mundo e fizeram fortunas. Daí tivemos "os velhinhos ganhando na loteria" (A Fortuna de Ned), "a velhinha plantando maconha" (O Barato de Grace), "os velhinhos viajando pra Índia" (O Exótico Hotel Marigold), e até tivemos "as velhinhas posando nuas" (As Garotas do Calendário). São fórmulas fáceis e repetitivas, sem qualquer capricho ou diferenciação artística (pensando aqui, será que foram os americanos que inauguraram isso nos anos 80, com "os velhinhos descobrem alienígenas" - Cocoon?)

Pois bem, acho que eles chegaram no cúmulo da falta de imaginação com esse novo exemplar, "os velhinhos... dançam". Ora bolas, a dança há muito que faz parte de atividades da terceira idade, com inúmeros benefícios mais que comprovados; portanto, não tem nada demais nem na premissa dessa vez. Richard Loncraine é um operário dos mais padrões da indústria britânica, cujo momento único de brilho já vão pra mais de 20 anos (o Ricardo III estrelado por Ian McKellen) e que até um filme de ação ultra comportado e burocrático fez, estrelado por Harrison Ford, Firewall. Com uma ideia banal e um diretor que raramente fez algo atrás das câmeras, o que esperar desse novo Acertando o Passo? O jeito é abraçar os clichês e se render ao estonteante trio protagonista - Imelda Staunton, Celia Imrie e Timothy Spall. Esses longas dessa seara costumam de fato contar com verdadeiros tesouros nacionais da atuação, e aqui não é diferente. Essa tríade consegue nos levar até o final da projeção, dando dignidade a todo o esquematismo e falta de novidade.

O filme ainda padece de um roteiro não apenas atolado por todos os clichês do mundo, como também de construção desastrada e diálogos especialmente ruins. A primeira meia hora do filme, quando a história se arma e a personagem de Imelda Staunton descobre que é traída pelo marido, o abandona e se muda para a casa da irmã que não vê há 10 anos vivida, por Celia Imrie, é um amontoado de frases de para-choque de caminhão, auto-ajuda das mais rasteiras e toda uma construção de personagens das mais rasas, com heróis ilibados, vilões malvados e uma figura central que obviamente irá de um lugar a outro, sem qualquer sutileza ou nuance. Com certeza é um filme que terá admiradores como todos os citados no texto o tem, mas não apenas aqui é um lugar da preguiça como o simples proposto ainda assim é mal feito, construído com extrema pobreza e com as raízes fáceis e absurdas na pieguice.

Sobram Imelda, Celia e Timothy, que elevam o produto e sozinho com seus rostos, com seu 'body of work', com sua sensibilidade, imenso talento e experiência infinita eles conseguem driblar as tantas armadilhas do texto e da ausência de profundidade para além do lugar comum presente nessa safra de produtos. São eles, portanto, que conseguem sair aos poucos dos escombros em que foram soterrados para conquistar o espectador com olhares ternos, com compreensão humana, com uma criação de seres tridimensionais saídos de um material tão quadrado. Aos poucos o próprio filme se dobra a eles e aceita a supremacia de seu minimalismo, de seus gestos e de sua grandeza de espírito, que transforma o ferro velho onde estão inseridos em pedra preciosa.
Por Francisco Carbone, em 11/05/2018
Avaliação:           5.0
Notas - Equipe
• Daniel Dalpizzolo 5.0
• Francisco Carbone 5.0
•  Média 5.0
Notas - Usuários
aguardando 3 votos
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
• #32 Um Corpo que Cai
• #31 Stephen King no Cinema
• #30 Vingadores: Guerra Infinita
• #29 A Franquia 007
• #28 Um Lugar Silencioso
• #27 2001: Uma Odisseia no Espaço
• #26 Jogador Nº1
• #25 Planeta dos Macacos
• #24 Quentin Tarantino
• #23 75 anos de David Cronenberg
• #22 Projeto Flórida
• #21 Trama Fantasma
• #20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
• #19 Oito e Meio de Fellini
• #18 A Forma da Água
• #17 The Post e os filmes de Jornalismo
• #16 Indicados ao Oscar 2018!
• #15 20 Anos de Titanic
• #14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
• #13 Melhores de 2017
• #12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
• #11 Especial Natalino
• #10 Assassinato no Expresso Oriente
• #9 Onde os Fracos Não Têm Vez
• #8 Liga da Justiça
• #7 Stranger Things
• #6 45 anos de O Poderoso Chefão
• #5 Branca de Neve e os Sete Anões
• #4 Halloween
• #3 Blade Runner / Blade Runner 2049
• #2 De Volta Para o Futuro
• #1 Os Goonies
• #0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Acertando o Passo
(Finding Your Feet, 2017)
• Direção:
- Richard Loncraine
• Elenco Principal:
- Timothy Spall
- Celia Imrie
- Joanna Lumley
• Sinopse: Próxima de sua aposentadoria, uma mulher de classe média esnobe descobre que seu marido, com quem é casada há 40 anos, tem um caso com sua melhor amiga e decide começar a fazer aulas de dança comunitária junto da irmã, e acaba descobrindo um novo sop...
 FILMES RELACIONADOS
• A Fortuna de Ned
• Cocoon
• O Barato de Grace
• O Exótico Hotel Marigold
• Ricardo III
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE