FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Animais Noturnos

(Nocturnal Animals, 2016)
Por Pedro Tavares Avaliação:         4.0
Ame o seu próximo. Que próximo?
imagem de Animais Noturnos
Animais Noturnos abre com a sequência de mulheres dançando em um suposto júbilo do mundo artístico: são corpos disformes, suficientes e funcionais para satisfação dos convidados de uma vernissage. São corpos completamente ignorados e o protocolo social é cumprido. Essa é apenas uma das infinitas ilustrações do filme de Tom Ford, que resume seu segundo filme à luta contra o estigma de fashionista - pelo qual é conhecido mundialmente. E falha, pois, Animais Noturnos leva o cinema à função primária da representatividade da imagem.

São ilustrações que se encaixam uma dentro da outra, onde a principal delas, a espinha dorsal do filme, é uma trama de crime e investigação na forma contemporânea de exibir a cultura white trash texana (vítimas + jovens loucos + xerife). Nas margens, espelhos em relação à trama principal, justificados como a leitura de um livro que batiza o filme e que reflete uma espécie de depressão social. Desse reflexo Tom Ford faz críticas ao mundo que tanto conhece - do narcisismo, culto à imagem e futilidade, onde a morte está como centro de todas as representatividades imagéticas - nos quadros, estátuas e pinturas. 

Divididos em uma espécie de chiaroscuro - o claro e quente do Texas versus o frio e escuro inverno Nova Iorquino -, o filme abraça uma gama de gêneros - do romance barato ao thriller e até mesmo o terror no estilo found footage. Mas nada disso chega a um objetivo no sentido de associação com a narrativa. O que se vê em Animais Noturnos são maneirismos e manipulações da imagem (destaco a sequência com os personagens principais em um restaurante, feita apenas com super closes, como em um comercial da Nespresso ou qualquer coisa do tipo). E antes fosse da maneira explícita como Nicolas Winding Refn pavimenta sua carreira para um diretor de campanhas publicitárias. Tom Ford luta pelo oposto porém usando a mesma estrada. 

O jogo da culpa que permeia os dois extremos do filme trata de construir alicerces sobre a falência geral - da família, da arte, do estado. Mas se na única experiência que campo e contra-campo dialogam (duas formas, enfim) é o da abertura, sobra ao filme o referido poder do que é exibido, somente. Pois Animais Noturnos não é um filme sobre o infinito retorno do caos (a exemplo do recente Elle) e sim sobre a passividade e amargura geradas pela falta de controle. Há a necessidade de se controlar a empresa, a família, uma discussão e a vida dos outros. E este é o ponto que converge a narrativa em uma só: Tony (Jake Gyllenhaal) e Susan (Amy Adams) perderam o controle em situações extremas e Ford transforma toda ajuda em fantasmas.

Na simbiose controle-justiça, estes fantasmas - xerife e o próprio livro - o jogo de percepções que Animais Noturnos enfim transparece, é óbvio: o fracasso por trás de qualquer tentativa de dominar o mundo e consequências vistas já no primeiro quadro. Para Tom Ford, estamos fadados ao fracasso e para fugir disso, é preciso diminuir o próximo. Sempre.  

Por Pedro Tavares, em 29/12/2016
Avaliação:         4.0
Notas - Equipe
• Silvio Pilau 7.0
• Heitor Romero 7.0
• Marcelo Leme 7.5
• Pedro Tavares 4.0
• Felipe Leal 5.0
•  Média 6.1
Notas - Usuários
7.2/10 (127 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
• #002 De Volta Para o Futuro
• #001 Os Goonies
• #000 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Animais Noturnos
(Nocturnal Animals, 2016)
• Direção:
- Tom Ford
• Elenco Principal:
- Amy Adams
- Jake Gyllenhaal
- Isla Fisher
• Sinopse: Susan Morrow, dona de uma galeria de arte, é atormentada pelo romance de seu ex-marido, um suspense violento, enquanto relembra seu primeiro casamento e reflete sobre seu atual momento.
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2017) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
       
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2017)

        
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE