FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS HOME CINEMA TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
CRÍTICA

As Chaves de Casa

(Chiavi di casa, Le, 2004)
Por Demetrius Caesar Avaliação:                 8.0
Um filme que não aposta na besteira dramática de Hollywood para chocar.

É cada vez mais raro no cinema atual ver um filme como o italiano A Chave de Casa: um assunto difícil tratado sem os apelos melodramáticos de sempre e sem as famosas e inevitáveis adaptações ao grande público. Isso significa que não há final feliz, não há solução definitiva para os problemas, a angústia predomina. Enfim, um filme para pensar, e não os choramingas regados a violinos e mensagens edificantes que Hollywood insiste em perpetuar.

A cena inicial dá o tom do filme. Ao ver um homem acompanhando um menino deficiente físico no hospital para tratamento, a personagem de Charlotte Rampling diz: “Que estranho ver um pai por aqui; geralmente esse serviço porco quem faz é a mãe”.

Charlotte brilha intensamente no filme como a mãe de uma deficiente que cuida de sua filha há 20 anos. Ela avisa: não haverá compensações por essa dedicação. Ninguém dará crédito, nem mesmo o filho especial.

As chaves de casa conta a história de um pai que abandona o filho por ter matado a mãe no parto. O tratamento a que está submetido, num hospital da Alemanha, não surte efeito justamente porque o pai não está presente. Os dois se encontram forçosamente. Não será fácil.

Só é um excelente filme porque o diretor, Gianni Amelio, atuou no diapasão da sobriedade. A aproximação do pai e do filho, revelando as deficiências não somente físicas dos dois, é emocionante, mas não a ponto de fazer chorar. Nem mesmo no terço final, quando a distância abissal entre eles mostra-se insuperável, não há tampouco redenção.

Se resta alguma certeza após ver o filme é a de que aceitar um futuro nem brilhante nem alegre para os filhos e para si mesmo parece não fazer parte do ser humano. Por isso, talvez, algumas cenas são tão dolorosas, e a culpa que consome o pai atrapalha ainda mais.

Os créditos finais sobem ao som de Virginia Rodrigues, a cantora brasileira, interpretando a belíssima “Deus do fogo e da justiça”.

Por Demetrius Caesar, em 14/03/2006 Avaliação:                 8.0
Notas - Equipe
• Rodrigo Cunha 9.0
• Régis Trigo 7.0
• Demetrius Caesar 8.0
•  Média 8.0
Notas - Usuários
8.5 (11 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Chaves de Casa, As
(Chiavi di casa, Le, 2004)
• Direção:
- Gianni Amelio
• Elenco Principal:
- Charlotte Rampling
- Kim Rossi Stuart
- Andrea Rossi
• Sinopse: Paolo (Andrea Rossi) é um jovem que foi abandonado pelo pai assim que nasceu, logo após a morte da mãe durante o parto. Crescido, ele terá a companhia de seu pai em uma série de exames que fará.
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2014) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
MAPA DO SITE
ANUNCIE CONOSCO