FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Coraline e o Mundo Secreto

(Coraline, 2009)
Por Rodrigo Cunha Avaliação:                 8.0
Charme de sobra e técnica perfeita fazem do filme um ótimo programa.

A responsabilidade era grande. Depois de fazer dois bons trabalhos em animação, O Estranho Mundo de Jack e James e o Pêssego Gigante, e pisar na bola justamente em um filme de carne e osso (Monkeybone – No Limite da Imaginação), o diretor estadunidense Henry Selick tinha que acertar com Coraline e o Mundo Secreto. A história é sobre Coraline Jones, uma jovem de apenas onze anos que não está se adaptando bem à nova casa, tanto pela saudade dos amigos quanto pela solidão, já que os pais vivem trabalhando e ela não tem pessoas com quem passar o tempo. Isso dura até o dia em que acha, em casa, uma porta escondida que a leva até um mundo alternativo, onde sua família é perfeita, faz todas suas vontades, tudo é mais colorido, mágico e tentador.

Os botões nos olhos de cada personagem do mundo alternativo são bem significativos, mas muito mais do que isso, criam o clima aterrorizante que a história deseja passar. Se costumo dizer que as animações têm sido mais direcionadas ao público infantil, deixando os pais meio que de fora de toda a diversão, dessa vez é o contrário: eles sairão felizes das salas de cinema, enquanto seus filhos, principalmente os mais novos, poderão sentir um certo desconforto com o que foi visto. Segue mais ou menos a tendência de A Casa Monstro, porém superior em todos os aspectos.

Algo que surpreende positivamente é a preocupação com os detalhes na hora de compor o que estamos vendo, e não digo isso da parte técnica. Perceba nos pais de Coraline, por exemplo: enquanto a mãe vive mal humorada (“ganham para escrever sobre planta e odeiam terra”), é possível perceber que ela sustenta a casa enquanto o pai da família vive o sonho de realização pessoal e profissional - fixe no detalhe: ela usa um laptop, ele um computador ultrapassado, daqueles que só escrevem em verde. Essa insatisfação reflete na vida da filha, que prontamente fica encantada com a boa recepção e comida do outro lado da portinha mágica.

Compondo os demais personagens, temos o estranho e retraído Wybie, que ganha a antipatia de Coraline por ficar seguindo-a, e sua versão alternativa é uma das mais assustadoras, pois dá vida ao que todo mundo já fez um dia: pensar mal de alguém que cruza em nosso caminho (“é assim que você queria que ele fosse!”). Os animais transbordam carisma, desde o gato preto (peça importante para a história) até os cachorros (eu iria dizer algo sobre eles, mas prefiro deixar em segredo para a surpresa de vocês, mas aviso desde já, eles são hilários), passando pelos camundongos e as tenebrosas ratazanas.

Os outros três personagens da trama, duas velhinhas ex-artistas, que hoje vivem a saudade do sucesso, e Bobinsky, um treinador de circo mal sucedido e sonhador, representam, em conjunto com os demais personagens, um fator em comum: a solidão - e a tristeza que ela proporciona, nos puxando para uma realidade que chega a assustar.

Mesmo que não tenha a genialidade do roteiro de Wallace & Gromit: A Batalha dos Vegetais, o stop motion (técnica de filmagem quadro a quadro) utilizado aqui é impressionante, mostrando uma óbvia evolução. Ainda que truncado em um momento ou outro (que considero mais charme do que defeito), a exaustiva técnica demonstra um patamar nunca visto antes, tanto na expressão facial dos personagens quanto nos belíssimos cenários construídos artesanalmente para ambientar a história.

O 3D, pensado desde o início da produção, é usado com fins narrativos, não apenas como artifício técnico, principalmente no mundo alternativo, deixando o real mais parecido com a imagem tradicional de nossas TVs. A intenção original da equipe de produção era que a realidade devia ser vista em 2D e o alternativo em 3D, só que resolveram deixar essa idéia de lado e colocar tudo em três dimensões no produto final. Ainda assim, é perceptível o fato de que o 3D é muito mais complexo no circo deslumbrante, no teatro, na sala de jantar, no jardim de animais – tudo no mundo alternativo – do que em suas respectivas versões reais.

Tenho um pequeno problema com essas animações que se entregam à ação no fim ao invés de procurar uma conclusão um pouco mais inteligente. Acho tedioso ficar vendo o personagem correr de um lado para o outro, assustado, realizando o iminente confronto final com tudo o que foi construído antes. Não mexe comigo. Felizmente, a ação de Coraline, apesar de ser exatamente sobre isso, é um pouquinho de nada mais desenvolvida e, mesmo que tenha um irregular ritmo na conclusão (algumas passagem que duram demais, outras que são rápidas em excesso), não chega a comprometer tanto quanto no já citado A Casa Monstro.

Não é uma obra-prima e nem tão grandioso quanto outros filmes de animação, mas tem seu charme, técnica perfeita e uma história que surpreende pelo tom. Alguns clichês decrescem ao final mal desenvolvido alguns pontinhos a menos, assim como a reviravolta que não convence, mas no geral o resultado é bastante positivo.

Por Rodrigo Cunha, em 13/02/2009
Avaliação:                 8.0
Notas - Equipe
• Alexandre Koball 8.0
• Rodrigo Cunha 8.0
• Silvio Pilau 7.5
• Vlademir Lazo 7.5
• Marcelo Leme 7.0
• Léo Félix 7.0
•  Média 7.5
Notas - Usuários
7.6/10 (348 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
• #002 De Volta Para o Futuro
• #001 Os Goonies
• #000 O Piloto
 LEIA TAMBÉM

 FICHA DO FILME

 Coraline e o Mundo Secreto
(Coraline, 2009)
• Direção:
- Henry Selick
• Elenco Principal:
- Dakota Fanning
- Ian McShane
- Teri Hatcher
• Sinopse: Coraline é uma curiosa e aventureira menina de 11 anos. Ela acaba de se mudar do Michigan para o Oregon e, sentindo falta dos amigos e vendo os pais ocupados demais com o trabalho, realmente duvida que seu novo lar possa lhe oferecer algo intrigante....
 FILMES RELACIONADOS
• A Casa Monstro
• James e o Pêssego Gigante
• O Estranho Mundo de Jack
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2017) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2017)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE