FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Godzilla

(Godzilla, 2014)
Por Francisco Carbone Avaliação:         4.0
Um copo meio vazio no caminho do deus dos monstros.

Nas redes sociais, leio: "quem quiser ver construção de personagem, vá ver Douglas Sirk". Fico tentando essa colocação... sim, porque a nova adaptação do clássico filme de monstro japonês, que já tinha rendido uma ótima versão ano passado (Círculo de Fogo [Pacific Rim, 2013]), não aprofunda apenas personagens, como nada. Tudo é muito raso e banal, típica 'sessão da tarde' feita para esquecer. Por isso, a dúvida: de onde veio nossa expectativa?

Veio na contratação de um muito jovem diretor britânico, de apenas um longa anterior no currículo (não a toa, o longa chama Monstros [Monsters, 2010]), que poderia ser capaz de oxigenar um gênero que é produzido no padrão linha de produção em Hollywood; veio na contratação de um elenco não apenas de primeira, mas completamente livre de associações a gênero; atores geniais, premiados no mundo todo e adeptos de um cinema exigente na filmografia particular; veio na entrega de trailers que deixavam claro os cuidados plásticos na construção imagética do todo, sem exploração gratuita dentro de um grupo de filmes relegados a diretores do nível (nível?) de Roland Emmerich e Michael Bay.

Finda a sessão, e resta a certeza de que Gareth Edwards recebeu como pagamento um cheque bem abaixo do valor que seria desembolsado para pagar os senhores citados. Mas a burocracia, a falta de rigor, a mesmice estética (e histérica), essas são idênticas... e quanto as tais cenas dos trailers, onde tudo antevia um produto refrescado, foram inseridas no filme deixando-as deslocadas e tristes, com sabor amargo do que "poderia ter sido, mas não é".

E aí finalmente ele chega, em todo seu esplendor: Gojira, o maior de todos. Suas mínimas aparições até a revolução completa de sua chegada são as poucas verdades do filme, onde o espectador parece de fato agradado no que um típico filme 'kaiju' parece corresponder. Lá pelas tantas, um entristecido Ken Watanabe manda: "deixa eles brigarem". É a deixa pro filme abandonar razão e emoção (que nunca houve, no modorrento casal de mocinhos vivido por Aaron Taylor Johnson e Elizabeth Olsen), e se concentrar no que interessa: Godzilla chutando bundas. Mas é tarde.

Enquanto isso, passeiam pela tela Juliette Binoche, Bryan Cranston, Sally Hawkins, David Strathairn... os tais atores que deveriam correr atrás de um Douglas Sirk pra ver e entender que seus personagens poderiam ser feitos por Lindsay Lohan, Rob Schneider, Michelle Rodriguez e Danny Trejo, já que tanto faz (mesmo!) talento e carisma a esses personagens ridículos. O lance é ver Gojira brigar, mesmo que tenham descoberto isso tarde demais.

Por Francisco Carbone, em 15/05/2014
Avaliação:         4.0
Notas - Equipe
• Alexandre Koball 6.0
• Silvio Pilau 5.0
• Heitor Romero 2.0
• Rodrigo Torres 3.0
• Marcelo Leme 6.0
• Francisco Carbone 4.0
• Rafael W. Oliveira 6.0
•  Média 4.6
Notas - Usuários
5.5/10 (255 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (50)
Por Alexandre Marcello de Figueiredo, em 16/09/2014 | 17:37:04 h
Só serve como entretenimento, o resto é para esquecer.
Por Willian Lig, em 28/05/2014 | 02:25:38 h
O filme atende a sua proposta: entreter. Esperar qualquer coisa a mais é se iludir. Seria, sim, lindo se na poltrona do cinema encontrássemos um blockbuster recheado de personagens profundos e complexos, mas, convenhamos, que nada apontava para tanto.
Li algo sobre Pacific Rim ser melhor. Acho, primeiramente, que Pacific Rim é muito mais próximo da estrutura de Neon Genesis Evangelion e das pelejas do intergaláctico Ultraman do que com a própria franquia japonesa. Tudo bem piorado, aliás.
Godzilla é, essencialmente, um bom filme da franquia. Só. Nada revolucionário. Vemos o monstro em ação conduzido por uma narrativa que não compromete.
Por André F. F., em 25/05/2014 | 00:54:03 h
Me considero bastante exigente com os filmes, e digo que gostei do que vi. É um filme de catástrofe e, óbvio, de um monstro! Qual o problema com isso?
Por Victor Kalid, em 23/05/2014 | 17:35:09 h
É falta de lógica ir querer ver Godzilla procurando um aprofundamento das personagens ou diálogos altamente rebuscados e profundos. Fui ver um filme de um monstro destruindo tudo e foi isso que forneceram, então, estou satisfeito. Ps: não achei o 3D bem aproveitado, fora que em determinadas cenas ficou feio. Achei tanto a nota quanto a review terríveis. rs
Por SÁVIO MINA DE LUCENA, em 22/05/2014 | 09:35:35 h
Alguém sabe se o 3-D vale a pena ou é apenas mais um dentre tantos filmes que a mudança é mínima?
Por Samuel Otávio, em 21/05/2014 | 23:53:53 h
O filme estourou nas bilheterias!!
Por Ted Rafael Araujo Nogueira, em 21/05/2014 | 01:43:09 h
Ah sim não esqueci da Relação do Círculo de Fogo com Evangelion, mas como só conheço o mangá de nome nem posso comentar nada a respeito.
Por Ted Rafael Araujo Nogueira, em 21/05/2014 | 01:40:47 h
Agora Círculo de fogo é uma desgraça ímpar... No Gojira, visualmente, se entende o que acontece, nesse Pacific rUim é só barulho e cortes e não vê porcaria nenhuma, além do americanismo imbecil atrelado a ele de 5 em 5 minutos. A homenagem viria com Gojira mesmo. É espetacular o Gojira? Não. Mas diverte pra cacete. Boa trilha sonora a ser ressaltada. E as lutas relembrando os clássicos enchem os os olhos dos nostálgicos. Apende aí Guillermo Del Toro e volte a ser o cara que fez Hellboy porra.

Tá meio vagabundo o comentário mas é por aqui...
http://www.cineplayers.com/comentario/circulo-de-fogo/36500
Por Ted Rafael Araujo Nogueira, em 21/05/2014 | 01:29:25 h
Taí que eu achei bom este novo filme do Gojira. Além de homenagear de maneira salutar os filmes anteriores dos monstrengos de borracha diverte no todo com um roteiro até curioso. Usar o montrengão como standy by natural do planeta quando a merda humana chega ao limite é criativo e ainda fazendo uma ligação esperta com o ano de 1954 onde nos mostra que este filme além de alcunhado por muito como uma refilmagem, um recomeço, poderia ser uma espécie de continuação onde quando o monstro aparecia tudo era encoberto e tratado como loucura e que o governo japonês visava estudá-lo e outros destruí-lo. Aqui o maniqueísmo salvacionista americano é até mais tragável do que o normal, nem vi a bandeira americana estampada pelo filme todo... Não esperei personagens bem construídos por demais (além do monstrão), mas me dei por satisfeito. Resalva apenas por Aaron Taylor Johnson, representando o que há de pior no cinema americano, o salvadorzinho de merda. Que não serviu de porra nenhuma mesmo...
Por Robson Nakazato, em 19/05/2014 | 09:08:41 h
É curioso ver que está versão de Godzilla e o Robocop de José Padilha tentam querer seguir o reverso das propostas dos filmes originais.

- Se o Robocop de Paul Verhoeven a maquina ia se transformando em homem. No José Padilha, dava um looping: homem -> máquina - > homem. Entenderam?

- No Godzilla, 1954 abordava a ação humana interferir com a natureza. 2014 é contrário, ação da natureza interferir com a vida humana.
Por Daniel Oliveira, em 18/05/2014 | 04:03:58 h
Um filme regular, apenas. Os melhores atores/personagens do filme são deixados de lado pela trama, não são aproveitados como deveriam. Além disso, falta Godzilla em Godzilla.

Escrevi uma crítica no meu blog pessoal, se alguém quiser conferir
http://www.cinefiloemserie.blogspot.com.br/2014/05/critica-godzilla.html
Por Patrick Corrêa , em 17/05/2014 | 23:28:48 h
Discordo de boa parte da crítica. Não é um filme maravilhoso, mas me entreteve a maior parte do tempo e isso é cumprir o seu papel.
Por Gabriel Zanchin, em 17/05/2014 | 21:09:47 h
Assisti agora, gostei bastante. Deve ser foda mesmo em IMAX, mas a grana tava curta.
Por Felipe Nicéas Carneiro Leão, em 17/05/2014 | 20:28:50 h
Conferi hoje no cinema e apesar de ter ficado aquém do que imaginava, acabou me agradando.
Por Vinícius Aranha, em 16/05/2014 | 18:54:58 h
Nem se compara. O de agora impressiona de verdade quando os bichos surgem.
Por George Fercalli, em 16/05/2014 | 18:46:01 h
Tô querendo ver nesse fds, mas por favor me avisem logo: É MELHOR, PIOR ou está no MESMO NÍVEL do de Roland Emmerich?
Se for melhor vou garantir meu ingresso amanha sem muita expectativa;
Agora se for no mesmo nível ou pior e se eu já estiver lá na sessão desavisado, saio da sala e peço meu dinheiro de volta.
Por Ygor de Assafrão dos Santos, em 16/05/2014 | 18:45:09 h
Pessoal, quem quer um réplica olhe a crítica do Omelete.
Por Luiz Fernando de Freitas, em 16/05/2014 | 18:44:06 h
Minhas expectativas continuam altas.
Por Vinícius Aranha, em 16/05/2014 | 18:41:30 h
O filme vai bem nessa parte de "gerar identificação" sim. Só pesa um pouco no chororô em algumas partes, mas não compromete. Tem muita referência a Spielberg, só que Gareth Edwards filma MUITO melhor que J.J. Abrams por exemplo (imagina então Michael Bay e Roland Emmerich).
Por Bruno Kühl, em 16/05/2014 | 18:23:02 h
Acho que o Carbone pode ter se referido à profundidade dos personagens não como a necessidade de torná-los complexos e com grandes performances, mas com a capacidade deles em gerar identificação ou, no mínimo, uma conexão emocional com o público. Um dos grandes problemas desses filmes-catástrofe e monstros é que os personagens são apáticos, corpos sem alma, atuantes que movem a ação enquanto não são meramente vítimas, mas indiferentes pra quem assiste. Por isso tantos Will Smiths e Nicolas Cages em filmes assim, acho que "Círculo de Fogo" foi feliz na tentativa de criar uma aproximação com seus protagonistas. E pelo que o Carbone falou, parece que o apático e a ação correndo sem conexão com o espectador também atingem partes do filme... Só vou ver terça esse troço, mas deu pra entender o que ele quis dizer.
Por Marcos Freitas, em 16/05/2014 | 18:18:58 h
Desconsidero essa crítica e notas equivocadas
Por Gustavo Aguiar, em 16/05/2014 | 18:17:15 h
O filme merece no minimo um 8.
Por Anderson de Souza , em 16/05/2014 | 16:57:03 h
Por Alexandre Carlos Aguiar, em 16/05/2014 | 13:23:59 h
O filme é de monstro. O "ator" principal é um monstro. Tudo foca no monstro. E os caras querendo profundidade? Dá licença, mergulhem com ele nas águas que vão obter a tal profundidade.
Ah, sei, faltou um iraniano ou um romeno na direção pra ganhar algumas doletas.
Por Lucas Souza, em 16/05/2014 | 13:05:21 h
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!
Alexandre, c me mata cara!
"Essa não é a praia do Carbone...filmes de ação...favor desconsiderar"

'Correção: Essa não é a praia do Carbone... filmes...favor desconsiderar'
Por Caio Henrique, em 16/05/2014 | 09:39:54 h
Porran,se tu for ver um filme de um dinossauro gigante destruindo uma cidade enquanto quebra pau com outros monstros gigantes esperando profundidade nisso é melhor nem ir. O filme é um produto e se vende da forma que se propõe:Monstros se destruindo enquanto a cidade desaba. Como ir assistir Godzilla esperando um Douglas Sirk?!?
Por Alexandre Guimarães, em 16/05/2014 | 08:57:10 h
"Essa não é a praia do Carbone...filmes de ação...favor desconsiderar"

Correção: Essa não é a praia do Carbone..filmes...favor desconsiderar
Por Alexandre Guimarães, em 16/05/2014 | 08:55:24 h
Pra fazer pior do que Emmerich tem que se esforçar muito...
Por Robson Nakazato, em 16/05/2014 | 08:50:45 h
Pelo menos o filme não é mais um desastre catastrofe como foi cometido por Roland Emmerich em 1998
Por Lucas Souza, em 16/05/2014 | 08:09:27 h
Vou conferir hoje nos cinemas, ainda estou empolgado... Num boto muita fé no Carbone não...
Por Gabriel Fagundes, em 16/05/2014 | 02:17:48 h
O que sobra é sua essência, Gojira perfeitamente retratado e como mocinho, tirando isso, absolutamente nada, já que o 'fera' do título é deixado de lado paras as baratonas tomarem conta da película...

Olha, e nem assim pude dizer todos males desse filme, assistam e somem a quantidade de coincidências mirabolantes que salvam o personagem Aaron Taylor-Johnson da morte, tem até uma cena onde ele e é comparado ao dinossaurão e fica aquela dramatização envolta, ah... Blockbuster furada. Círculo de fogo está muito à frente.
Por Gabriel Fagundes, em 16/05/2014 | 02:12:28 h
BROXEM SIM! o filme está abaixo inclusive, de 'Monsters' de seu mesmo diretor. Mal aproveitamento de Cranston, e de quase todo seu elenco fabuloso.

Godzilla ocorre em frames de no máximo 2 minutos, ele nunca fica plenamente em tela e todo momento vimos o filme com os olhos dos protagonistas, o que ficou ridículo e deixou a coisa ainda menos proveitosa pois nenhum angulo é bom o suficiente pra que deslumbremos qualquer sejam as batalhas.

Há ainda o melodrama ridículo de Craston e sua esposa, que soa totalmente forçado por não termos tempo suficiente pra nos afeiçoarmos a sua personagem e pior... Seguem uma formula ainda mais defasada no relacionamento do filho para com sua esposa, intercalando momento de ação com 'chororos'.

Nota 3,0 a 4,0.
Por Gustavo Aguiar, em 16/05/2014 | 01:11:15 h
Só de ver o godzilla passando o rodo valeu o ingresso.
Por Gustavo Aguiar, em 16/05/2014 | 01:09:12 h
O filme é mto bom. Não fiquem broxados pra ver o filme so pq dois editores não gostaram.
Por Lucas do Carmo, em 15/05/2014 | 23:11:24 h
esses filmes hollywoodianos rasos viu... cadê a PROFUNDIDADE glra. nolan é o melhor diretor da atualidade *----*
Por Raphael da Silveira Leite Miguel, em 15/05/2014 | 23:09:22 h
Depois do Rodrigo, agora tem o Carbone dando nota baixa e sentando o pau no filme. Porém, 90% das críticas dizem mais ou menos o mesmo: tem um começo interessante, meio monótono e final arrebatador.

Um ponto negativo que bastante incomodou à poucos é quanto a ser focado mais no drama das pessoas do que em focar no monstro destruindo cidades.
Por Vinícius Aranha, em 15/05/2014 | 22:53:14 h
Cloverfield funciona. Diverte, é tenso e tem boas ideias. Há seus problemas, mas tenho certeza que a 'falta de profundidade' não é um deles.
Por Anderson de Souza , em 15/05/2014 | 22:20:21 h
Cloverfield é uma catástrofe.
Por Vinícius Aranha, em 15/05/2014 | 22:17:37 h
Se Godzilla for do nível de Cloverfield já tá valendo o ingresso.
Por Anderson de Souza , em 15/05/2014 | 22:14:46 h
E o link pra "Círculo de Fogo" ta indo pro filme do Annaud
Por Anderson de Souza , em 15/05/2014 | 22:12:02 h
Círculo de Fogo foi um ótimo exemplar do cinemão pipoca ano passado (tirando Star Trek, que claro é insuperável).
Por Lucas Nunes , em 15/05/2014 | 22:01:33 h
Estou que nem Carbone. Perdi a paciência para filmes de ação e catástrofe.
Por Rodrigo Giulianno, em 15/05/2014 | 21:53:49 h
Essa não é a praia do Carbone...filmes de ação...favor desconsiderar
Por Gilberto Belkhalem, em 15/05/2014 | 21:36:21 h
O Carbone é mão solta nas notas, isso é óbvio. Se solta muitos 10 considerados desmedidos, imagina uns 4's...
Por Jonas, em 15/05/2014 | 20:34:43 h
Acabei de chegar do cinema e curti demais o filme (assistam, vá). Sério que acharam Círculo de Fogo melhor? Pois eu não. Esse redimiu o que faltou lá... aprovado!
Por Felipe Ishac, em 15/05/2014 | 17:33:26 h
Francisco Carbone, eu não acredito muito nas críticas dele! Eu ainda não ví o filme, espero que seja bom!
Por Francisco Bandeira, em 15/05/2014 | 17:31:00 h
"A nota no IMDB está 8,4 .."

Cena constrangedora!
Por Ianh Moll Zovico, em 15/05/2014 | 16:41:57 h
Será que é ruim assim mesmo? A nota no IMDB por enquanto está 8,4 ..
Por Sergio Gregorio Araujo Silva, em 15/05/2014 | 16:38:39 h
Porra... Essa crítica matou as minha expectativas...
Por Vinícius Aranha, em 15/05/2014 | 16:22:30 h
É claro que o importante é ver Godzilla "chutando bundas". Mas se o filme entrega isso, e pelo visto de maneira bem direta, eu não entendi então porque ele é tão ruim.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Godzilla
(Godzilla, 2014)
• Direção:
- Gareth Edwards
• Elenco Principal:
- Aaron Taylor-Johnson
- Bryan Cranston
- Elizabeth Olsen
• Sinopse: Em 1999, a Usina Nuclear de Janjira foi destruída após uma série de pulsos eletromagnéticos inexplicáveis, causando a morte de vários funcionários. 15 anos depois, um dos sobreviventes Joe Brody, ainda tenta provar que tudo não foi um acidente sísmi...
 FILMES RELACIONADOS
• Círculo de Fogo
• Monstros
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE