FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Grass

(Grass, 2018)
Por Bernardo D.I. Brum Avaliação:               7.0
O mundo de acordo com Sang-soo.

O sul-coreano Hong Sang-soo ocupa hoje um lugar de destaque após ganhar o Un Certain Regard em Cannes por Hahaha em 2010 e o Leopardo de Ouro em Locarno por Certo Agora, Errado Antes em 2015. Em 2017, Sang-soo lançou Na Praia à Noite Sozinha, fruto de uma crise conjugal que parece ter sido um divisor de águas em sua carreira. E Grass, simples, conciso e sem suas experimentações narrativas habituais parece ser filho quase que imediato do trabalho anterior.

Afeito a histórias de informações confusas ou mal-interpretadas, metanarrativas, duplos, falsas perspectivas e recomeços, Sang-soo dessa vez coloca a protagonista de Na Praia à Noite Sozinha, Kim Min-hee, como A-reum, que em um café em Seul ouve a conversa de seus frequentadores e as interpreta em uma espécie de diário em seu computador, onde imagina o que as pessoas sentem após as discussões. 

Tematicamente, Grass pode ser incluído entre os filmes mais sombrios do diretor: boa parte dos personagens centrais carrega consigo histórias de morte, tentativas de suicídio, depressão e sensação de não-pertencimento. Os diálogos são todos baseados em frustração, sejam nas acusações nascidas do ressentimento, a sensação de culpa dos personagens pela vida imperfeita que levam ou mesmo as ajudas e pedidos recusados entre estranhos. 

Mais um filme do diretor em preto e branco, Grass confirma a falta de realismo no cinema de Sang-soo, mesmo que o pratique em certo nível. Todos os personagens dizem trabalhar com cinema, teatro ou literatura mas nunca testemunhamos nenhum deles exercer o ofício. Estão sempre em bares, compartilhando experiências através da palavra, não oferecendo a visão de um mundo mas a interpretação de um. Todos fumam, bebem, discutem, gritam e se frustram, invariavelmente. 

O quase-realismo se deve à maneira que Sang-soo sempre filmou: os longos planos onde cortes são substituídos por movimentos de panorâmica e zoom. A temporalidade não é a da ação fluida, mas real, cheia de silêncios e hesitações, onde o drama floresce a olhos vistos do espectador cúmplice. Dessa forma, o diretor consegue arrancar de momentos simples uma cadência hipnótica obtida principalmente do pós-conflito: após intensos debates, personagens observam plantas enquanto fumam, sobem e descem escadas compulsivamente, andam a esmo pelas ruas curiosos pelos sons da cidade.

A simplicidade dá ao filme uma força circular de conto, começando e terminando no mesmo lugar após uma jornada percorrida. Uma jornada baseada em personagens vagantes, situações cotidianas e desenho dramático simples, onde o diretor insere seu controle cênico singular e rigoroso. 

Sang-soo não parece ver seus personagens exatamente como criações independentes, mas meta-narradores. Aqui o recurso de narração diegética (de dentro do filme e não de fora) é ampliado pelo uso constante de música clássica, que intensifica e comenta as cenas quase que de maneira tão clara quanto o texto ditado na narração de Min-hee. Uma integração autor-personagem que sempre foi atrativa e deságua aqui em um dos finais mais bonitos de sua filmografia, unindo observadores e agentes ativos e nos dando certeza que um Sang-soo menor ainda é produto legítimo de um diretor dono de um cinema tão único.

Filme visto no Festival de Cinema do Rio de Janeiro
Por Bernardo D.I. Brum, em 08/11/2018
Avaliação:               7.0
Notas - Equipe
• Bernardo D.I. Brum 7.0
•  Média 7.0
Notas - Usuários
aguardando 3 votos
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Grass
(Grass, 2018)
• Direção:
- Sang-soo Hong
• Elenco Principal:
- Min-hee Kim
- Joobong Kee
• Sinopse: Em um pequeno Café, Min-hee Kim interpreta uma convidada que prefere observar, mas não interagir com os outros convidados.
 FILMES RELACIONADOS
• Certo Agora, Errado Antes
• Na Praia à Noite Sozinha
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE