FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Homem-Aranha no Aranhaverso

(Spider-Man: Into the Spider-Verse, 2018)
Por Cesar Castanha Avaliação:                   9.0
Construindo uma nova história de origem.
imagem de Homem-Aranha no Aranhaverso
Vamos lá, só mais uma vez”, diz Peter Parker, ao início do filme Homem-Aranha no Aranhaverso (Spider-Man: Into the Spider-Verse, 2018), para introduzir um resumo da sua história de origem. A sua fala indica o que já é comentado fora do filme. Como sabemos, afinal, desde que o filme de super-herói se estabeleceu como um gênero cinematográfico em Hollywood, há quase 20 anos, o personagem já foi adaptado em quatro séries cinematográficas distintas, totalizando sete filmes entre elas, com participação do cabeça de teia em outro dois filmes. É de se esperar que estejamos saturados da história de origem do Homem-Aranha. A piada inicial do filme é então bem-vinda. Sim, só mais uma vez: já conhecemos essa história, precisamos mesmo ser reapresentados a ela?

A brincadeira que essa fala sugere, no entanto, desdobra-se para além da cena inicial. Essa não será a única vez que o filme resume a história de origem do seu herói. Com a trama montada em torno da abertura de um portal interdimensional pelas mãos do terrível Rei do Crime, outras versões do Homem-Aranha vão surgindo: um Peter Parker recém-divorciado, a Mulher-Aranha (ou Spider-Gwen, para os fãs das HQs), o Homem-Aranha Noir, o Porco-Aranha e a garota Peni Parker. Cada uma delas apresenta sua própria história de origem, introduzindo-as da mesma forma: “Vamos lá, só mais uma vez”.

Homem-Aranha no Aranhaverso parece ser um filme sobre a busca por uma nova história de origem para um herói, e um gênero, que já está consideravelmente saturado delas. Não é por acaso que o protagonista do filme não é o amigo da vizinhança com que estamos mais acostumados, Peter Parker, o primeiro e mais famoso personagem a vestir o uniforme, mas Miles Morales, personagem criado em 2011 por Brian Michael Bendis (também criador de Jessica Jones), um garoto adolescente, negro e de ascendência hispânica e que hoje é um dos personagens mais queridos das HQs da Marvel.

Se estamos realmente saturados de histórias de origem e do gênero de super-herói como um todo, nada mais lógico do que navegar por entre as origens ainda não contempladas pelo gênero. O que faz de Miles um excelente personagem, tanto neste filme quanto nas revistas em quadrinhos onde se originou, não é apenas o indício de uma representatividade antes ausente entre os super-heróis, mas o modo como ele nos conduz a uma história diversa, que se distancia de outras, já saturadas, histórias de origem, e de outros, já saturados, personagens.

E o filme nos leva, em sua estrutura metalinguística, para dentro da construção de uma história de origem para Miles. Enquanto cada um dos outros Aranhas proclama o seu “Vamos lá, só mais uma vez”, Miles toma seu próprio tempo na formação de sua história de origem, desdobrando-a às nossas vistas, como as páginas de uma nova revista em quadrinhos. É apenas apropriado que o filme se apresente como uma animação que imita a visualidade das HQs, com referências ao seus quadros, balões de fala e de pensamento e outras referências mais diretas às revistas (Miles, por exemplo, entende que ganhou poderes de Aranha ao folhear a primeira revista do Homem-Aranha, a Amazing Fantasy, n. 15).

A metalinguagem, no entanto, não se limita a esses acenos mais autoevidentes. A animação de Homem-Aranha no Aranhaverso busca ativamente se aproximar da arte dos quadrinhos, seus traços e suas cores. O uso da cor é, de fato, algo que precisa ser destacado sobre o filme. Considerando o cinema de animação, acredito que desde o tempo áureo da animação tradicional não se via um esforço tão bem aplicado à coloração de um mundo fílmico, aproximando o filme de um lugar nostálgico da forma da animação que vimos recentemente, por exemplo, em O Retorno de Mary Poppins.

Homem-Aranha no Aranhaverso já indica ser uma das mais interessantes ramificações do gênero de super-herói. É de se esperar que o filme, como a série Demolidor fez em 2015, abra para o gênero um conjunto de possibilidades antes negligenciadas pela indústria. Enquanto a Marvel avança na expansão, no investimento e no reconhecimento de seu universo principal (Pantera Negra, por exemplo, está às vésperas de uma provável indicação como Melhor Filme no Oscar), são nessas experiências permitidas à margem do gênero que temos as expressões mais interessantes do que ele nos permite. Como a fala inicial de Peter Parker no filme, Homem-Aranha no Aranhaverso está longe de ser a última das histórias de origem, mas nos deixa mais entusiasmados pelas que estão por vir.
Por Cesar Castanha, em 12/01/2019
Avaliação:                   9.0
Notas - Equipe
• Rodrigo Cunha 8.0
• Rodrigo Torres 8.5
• Marcelo Leme 7.0
• Bernardo D.I. Brum 8.5
• Cesar Castanha 9.0
• Léo Félix 8.0
•  Média 8.2
Notas - Usuários
8.2/10 (44 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#61 O Senhor dos Anéis
#60 Scarface
#59 Infiltrado na Klan
#58 Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald
#57 O Legado de Stan Lee
#56 O Roteiro de Cinema
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Homem-Aranha no Aranhaverso
(Spider-Man: Into the Spider-Verse, 2018)
• Direção:
- Bob Persichetti
- Peter Ramsey
- Rodney Rothman
• Elenco Principal:
- Liev Schreiber
- Mahershala Ali
- Shameik Moore
• Sinopse: O Homem-Aranha atravessa dimensões paralelas e se une aos Homens-Aranha dessas dimensões para impedir uma ameaça a toda a realidade.
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE