FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
CRÍTICA

Horton e o Mundo dos Quem!

(Horton Hears a Who!, 2008)
Por Alexandre Koball Avaliação:               7.0
Bonito e muito divertido, Horton tem tudo para ser uma das grandes animações de 2008.

Este novo filme baseado em material do Dr. Seuss, Horton e o Mundo dos Quem!, é uma agradável surpresa no campo das animações em 3D com animais falantes. Sem ser irritante como a média recente dessa espécie de animação, o filme do competente estúdio Blue Sky – o mesmo dos filmes A Era do Gelo – é bonito, ágil, tem uma boa lição de moral (apesar de óbvia), personagens divertidos e é bastante engraçado. Com ambições modestas perante gigantes da animação, como os recentes Shrek Terceiro e Ratatouille, consegue ser superior a esses dois filmes (não considerando outros exemplos) e ainda que não seja um novo clássico da animação (é curtinho demais para isso e não tem passagens memoráveis), é um bom filme.

O filme possui duas histórias paralelas igualmente interessantes – Horton no “nosso mundo” e os Quem, que moram em um pequeno grão junto à uma flor. Há um narrador (característica típica dos filmes que adaptam o trabalho do Dr. Seuss) que faz conexões entre ambas e, claro, a grande sacada do roteiro é unir os dois mundos e a estranheza que isso traz para os dois lados. Milagrosamente, somos apresentados a dúzias de animais e seres falantes e o filme consegue não ser irritante. Isso porque o roteiro vem de material bastante rico e cuidadoso como certamente é o trabalho do Dr. Seuss, e os animais não estão lá somente para serem “engraçadinhos” - apesar de também serem isso: eles têm opiniões fortes e conflitos muitas vezes inteligentes.

A vilã do filme, uma canguru irritante e arrogante (o que é bom, pois cumpre o seu papel de vilã), é muito bem estruturada. Dona de uma moral quadrada e super protetora não só para seu filho, mas como para todos os animais da floresta, seu comportamento funciona como um exemplo ótimo de como NÃO educar crianças. Agora, a lição de moral, como já foi comentado, é realmente óbvia e não é o grande ponto forte do filme, que ainda brinca, sem tentar ofender ninguém, é claro, com uma analogia a Deus: para os Quem, Horton é literalmente o ser supremo que tem a missão de resguardar as vidas de todos os habitantes do planeta. Não deixa de ser engraçado ao percebermos que a maioria dos habitantes do planeta Terra comportam-se da mesma forma que eles.

A parte técnica do filme é outra que me surpreendeu positivamente. Hoje em dia, todos sabem, é muito difícil impressionar o público quando o assunto é qualidade de animação. Mas repito o que já havia dito quando escrevi sobre A Era do Gelo 2: o estúdio Blue Sky é competente o suficiente para fazer frente à Pixar (ou, no mínimo, fazer qualquer ser-humano consciente gastar um tempo pensando na decisão de qual empresa é melhor nesse departamento). Não é só questão de dinheiro aqui, e sim de talento também, e ambos são visivelmente muito bem aplicados nos filmes da Blue Sky. O visual do filme é rico, colorido, agradabilíssimo de se acompanhar, e os personagens (sobretudo Horton, é claro) têm expressões deliciosas. Sem ir para o lado do fotorrealismo (acertadamente), Horton e o Mundo dos Quem! é um grande filme nesse quesito. E há ainda a trilha sonora que, bastante inspirada, às vezes consegue dar tons épicos a acontecimentos triviais (para o gênero), como uma perseguição a nosso pobre protagonista.

Com uma metragem bem pequena, Horton funciona como um passatempo vigoroso e ágil principalmente para as crianças, que têm grandes chances de se encantarem com os personagens graciosos e engraçados do filme. Mesmo os animais que não falam e só servem como alívio cômico são interessantes, o que é raro, vide filmes da Disney, quase sempre carregados de coadjuvantes aborrecidos cujas piadas são praticamente as mesmas há 70 anos. O único sentimento ruim ao final é o de que, sendo o mundo criado por Dr. Seuss tão amplo e rico, Horton e/ou os Quem poderiam ter mais tempo de filme. Às crianças ele ficou na metragem certa, mas para quem ficou com perguntas na cabeça com relação a diversos aspectos do mundo criado pelo Dr. Seuss, a sensação é de um trabalho incompleto. Incompleto, mas muito bom!

Por Alexandre Koball, em 16/05/2008 Avaliação:               7.0
Notas - Equipe
• Alexandre Koball 7.0
• Rodrigo Cunha 7.0
• Silvio Pilau 6.0
•  Média 6.7
Notas - Usuários
6.9 (179 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Horton e o Mundo dos Quem!
(Horton Hears a Who!, 2008)
• Direção:
- Jimmy Hayward
- Steve Martino
• Elenco Principal:
- Jim Carrey
- Steve Carell
- Carol Burnett
• Sinopse: Horton é um simpático elefante que possui uma imensa imaginação. Ele ouve um estranho pedido de socorro que parece vir de um microscópico grão de poeira que flutua no ar. Seus amigos acham que o elefante enloqueceu de vez, mas Horton está disposto a ...
 FILMES RELACIONADOS
• A Era do Gelo
• A Era do Gelo 2
• Ratatouille
• Shrek Terceiro
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2014) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
MAPA DO SITE
ANUNCIE CONOSCO