FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Inland Sea

(Minatomachi, 2018)
Por Francisco Carbone Avaliação:                   9.0
O fim de uma (micro)era.
Documentário observacional. Assim é chamado o estilo de filme que o cineasta japonês Kazuhiro Soda realiza. Ele chega até o objeto a ser filmado e simplesmente liga a câmera. Geralmente não é mais do que isso, e Soda não é um garoto que se formou agora. Com passagem na ficção, ele se firmou nos docs e deles não sai há 10 anos. Ainda que o Ocidente não o tenha descoberto até então, isso não o impede de realizar obras que captam o outro pra traduzir o mundo ao redor, através de micro-observações e com mínima interferência. Em Minatomachi, Soda foi até Ushimado, um vilarejo no Japão que sobreviveu anos da pesca e é a terra natal da esposa e produtora do diretor, e hoje está em rota de desaparecer. O realizador, que mora em Nova York há 15 anos, retoma suas raízes em um processo de imersão em mão dupla.

O filme parte de um pescador de 86 anos, Wai-Chan. Ainda trabalhando num processo arcaico, onde costura a própria rede, a deixa submersa até a madrugada e volta pra retirar os peixes antes do sol nascer, tudo isso sozinho. Ao acompanhar sua rotina até o ponto de chegar no mercado produtor para vender sua pesca, Soda estabelece um jogo de aproximação com o objeto filmado e o segue. No entanto, após vermos o leilão dos pescados, o realizador descola sua lente do pescador e passa então a seguir uma comerciante de peixes local. E dela para um casal de consumidores. E deles para uma senhora que enfeita o túmulo de seus antepassados no cemitério. E com isso o filme vai fazendo um mapeamento daquele vilarejo à beira da extinção, enquanto debate a própria.

Ao mesmo tempo em que faz uma radiografia de cada uma das atividades empreendidas pelos personagens em fascinantes registros cotidianos, Soda também captura o espírito da passagem do tempo naquele microcosmos, fadado ao desaparecimento, e talvez até a mais que isso - à beira do esquecimento, o que é muito mais grave e desesperador, ainda que o diretor traga a poesia para cada tomada, e nunca trate seus personagens com urgência. Eles constroem seu tempo e estabelecem também eles mesmos seu ritmo de vida, que apesar de tudo nem é mostrado como vagaroso, muito pelo contrário. Dentro das limitações do seu objeto, o que vemos é o conforto em torno de uma rotina até bem ágil, ainda que filmada em regime de contemplação.

O cuidado com que as informações são passadas é claro, nada é gratuito ou explicitado, mais ou menos como no ritmo que aquelas pessoas encaixaram em suas vidas. As passagens onde são inseridos os resultados do tempo hoje no filme não são tratados com pesar ou melancolia, e nem se prendem a isso por um tempo que se estenda. Ao redor daqueles senhores e senhoras, as marcas do que se tornou são pinceladas, ao passo que Soda apenas trata de seguir cada um deles com atenção e carinho. Aos poucos cada um ali mostrados, dos humanos aos bichanos em profusão que não param de aparecer, tem no diretor uma ferramenta para mantê-los impressos numa História que pode ser passado a qualquer momento.

Faltando algo em torno de meia hora pro filme encerrar, uma personagem coadjuvante finalmente consegue o que parecia querer desde o início e o filme conquista uma estrela. A senhora Komiyama é uma espécie de intrusa desde a primeira cena, pontualmente tentando capturar as lentes pra si. Nessa reta final, Soda parece permitir sua entrada e ela faz uma marca indelével não apenas no filme como também no espectador. Seu olhar, sua história de vida e sua despedida resumem as intenções de um filme muito humano, que se impregna de suas peles e suas ações para contar uma narrativa sobre o presente.

Filme visto no Olhar de Cinema de Curitiba
Por Francisco Carbone, em 11/06/2018
Avaliação:                   9.0
Notas - Equipe
• Francisco Carbone 9.0
•  Média 9.0
Notas - Usuários
aguardando 3 votos
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Inland Sea
(Minatomachi, 2018)
• Direção:
- Kazuhiro Sôda
• Elenco Principal:
- • Sinopse: Abandonado pela era da modernização do Japão do pós-guerra, Ushimado, uma cidade tão amada pelo cineasta Shohei Imamura, está rapidamente envelhecendo e declinando. Sua rica e antiga cultura e a comunidade unida também estão prestes a desaparecer. Re...
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE