FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Megarromântico

(Isn't It Romantic, 2019)
Por Rafael W. Oliveira Avaliação:           5.0
Só a metalinguagem salva?
imagem de Megarromântico
Qualquer revitalização de um gênero pede, em algum momento, um olhar ou abordagem auto-crítico ou satírico sobre si mesmo. Wes Craven fez isso para o terror nos anos 90 com a auto-consciência debochada de Pânico, e para as comédias românticas, foram os clichês cimentados desde os anos 30 com a irresistibilidade de Aconteceu Naquela Noite até a atual nostalgia charmosa de pequenas pérolas como Harry e Sally - Feitos um para o Outro, Um Lugar Chamado Notting Hill e uma ou outra comédia estrelada por Meg Ryan, que tanto fizeram clamar por uma subversividade na comédia romântica, por mais que (500) Dias com Ela já tenha feito isso de forma tão consciente (e competente) anos atrás.

Como qualquer empresa disposta a apostar no que pode soar como novidade (ou, no mínimo, se mascarar como isso), a Netflix abriu as portas para que Rebel Wilson (de A Escolha Perfeita) pudesse ser uma das figuras contemporâneas das comédias românticas a subverter sua imagem dentro de um gênero ao qual já está atrelada, e se Megarromântico misteriosamente cai nas próprias armadilhas que tenta fugir, apresenta todo um clima de leveza, carisma e espírito contagiante digno das melhores comédias românticas que fizeram história nos anos 90, guardadas as devidas proporções, óbvios.

O mais interessante de Megarromântico é que o roteiro escrito por três mulheres, Erin Cardillo, Dana Fox e Katie Silberman, oferece essa abordagem revisionista abraçando a identidade de títulos marcantes como Uma Linda Mulher e Afinado no Amor, com os quais Megarromântico cria um paralelo inicial imediato para, ao longo de seus 90 minutos, deixar claro que pretende nadar contra a maré daquelas fórmulas e traçar um olhar de paródia sobre tudo. E talvez o filme deixe isso claro até demais.

Mas o ouro de Megarromântico, está, principalmente, na estereotipação máxima da ambientação costumeira das comédias românticas: quando Natalie, uma mulher totalmente desacreditada no amor e avessa à romances, bate a cabeça e entra num universo paralelo que repete a exaustão os tantos clichês que conhecemos, NY se torna um lugar exageradamente colorido e exuberante, o rico e bonito Blake (Liam Hemsworth, de A Vingança Está na Moda) se apaixona perdidamente por Natalie sem maiores explicações, e todos ao redor dela passam a enxergá-la como alguém digna de todos os elogios, tudo quando a baixa auto-estima da protagonista lhe diz que isto não é o que sua aparência lhe permite merecer.

Parodiando o tempo todas as obviedades que nos tornamos acostumados a enxergar nestes filmes, o que sacrifica as boas vontades de Megarromântico é que, ao final de tudo, o roteiro se faz na obrigação de atender ao mínimo do que se aguarda nas comédias românticas, mesmo com todo o discurso empoderador de que Natalie, antes de procurar um amor para sua vida, precisa amar primeiro a si mesma. Mas o amor, o par ideal, a idealização romântica, está sempre ali à espera para “preencher” o desfecho da protagonista, que nessa busca pela quebra dos clichês, desfaz as próprias regras e se entrega a eles para fechar a experiência de forma satisfatória. Da mesma forma, o filme parece tão decidido em ser notado por sua autoconsciência que as roteiristas explicitam mais do que deveriam o uso da metalinguagem, que em determinado momento se sobrepõem a própria história e, consequentemente, saturam a inicialmente divertida proposta do filme.

Assim sendo, ainda não foi a metalinguagem a arma capaz de tirar a comédia romântica da mesmice e trazer alguma inovação para um gênero que, ao longo dos anos, e como tantos outros, se acostumou a repetir fórmulas, histórias e personagens formulaicos, e por mais que Megarromântico seja um entretenimento de tom cômico ideal na maior parte do tempo, sua boa vontade em ser um novo refresco acaba saindo pela culatra.
Por Rafael W. Oliveira, em 16/03/2019
Avaliação:           5.0
Notas - Equipe
• Rafael W. Oliveira 5.0
•  Média 5.0
Notas - Usuários
5.6/10 (22 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#69 Indicados ao Oscar 2019
#68 Creed II
#67 Vidro
#66 Homem-Aranha no Aranhaverso
#65 WiFi Ralph e O Retorno de Mary Poppins
#64 Melhores Filmes de 2018
#63 Duro de Matar
#62 Roma
#61 O Senhor dos Anéis
#60 Scarface
#59 Infiltrado na Klan
#58 Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald
#57 O Legado de Stan Lee
#56 O Roteiro de Cinema
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Megarromântico
(Isn't It Romantic, 2019)
• Direção:
- Todd Strauss-Schulson
• Elenco Principal:
- Rebel Wilson
- Liam Hemsworth
- Adam DeVine
• Sinopse: Uma jovem desencantada com amor misteriosamente se encontra presa dentro de uma comédia romântica.
 FILMES RELACIONADOS
• (500) Dias com Ela
• A Escolha Perfeita
• A Vingança Está na Moda
• Aconteceu Naquela Noite
• Afinado no Amor
• Pânico
• Um Lugar Chamado Notting Hill
• Uma Linda Mulher
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE
Apoiadores
Promobit: O site para encontrar aquela promoção imperdível