FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

O Dia Depois

(Geu-hu, 2017)
Por Bernardo D.I. Brum Avaliação:                 8.0
Sang-soo observa a jornada do dia-a-dia.
imagem de O Dia Depois
Depois de uma sequência de sucessos - A Visitante Francesa, A Filha de Ninguém, Certo Agora, Errado Antes - Hong Sang-Soo transcendeu a aparência de autor-sensação do festival e soube se manter de forma relevante no cenário cinematográfico. Em 2017, foram nada menos que três filmes sendo lançados - A Câmera de Claire, Na Praia à Noite Sozinha e o filme em questão, O Dia Depois

Muito da análise de Na Praia à Noite Sozinha viria do fato que teria o inspirado: o diretor admitindo que teve um caso extraconjugal com Kim Min-hee, atriz de Na Praia à Noite Sozinha, e o divórcio vindo na sequência. Vendo o filme, é notória a trajetória sentimental da personagem Young-hee: o sentimento de abandono e solidão, a destituição de uma trajetória a ser seguida, a busca por consolo e por outras experiências em meio a amigos, conhecidos e colegas e a sensação constante que não há resposta certa agora que as certezas foram destituídas.

E há O Dia Depois, praticamente o contraste, ou se preferir, o espelho do filme anterior: filmado em preto e branco, o filme conta a história de Bongwan, um editor de livros covarde e infiel, em crise no casamento com a agressiva mulher e tendo de terminar o caso com sua emocional assistente. Seu dia-a-dia é de certa maneira alterado com a presença de Aerum (Kim Min-Hee), sua nova assistente de temperamento tranquilo e resoluto, cuja presença altera de maneira imperceptível as vidas do homem e das mulheres para sempre.

É curioso que Kim Min-hee iniciou sua parceria em Certo Agora, Errado Antes, um filme que conta a mesma história duas vezes mas seguindo caminhos diferentes em cada etapa, e agora a atriz apareça no mesmo ano como protagonista e coadjuvante de dois filmes que tratam do mesmo assunto - amor, infidelidade, término, solidão -, mas que não poderiam ser mais diferentes.

Ainda que Vocês e os Seus seja o mais explícito de Soo em narrar literalmente a história de doppëlganger, ou seja, de uma mulher e sua sósia, a questão das narrativas-espelho sempre esteve presente na obra do diretor, que sempre confrontou em seus blocos narrativos o bloco narrativo imediatamente anterior, que sempre repetiu informações para causar estranhamento e então puxar o tapete com suas variações. O Dia Depois conversa com os outros filmes do diretor do mesmo ano em tal questão, e dentro de si mesmo a questão da oposição está presente o tempo todo.

Trata-se de um espelho porque aqui não se trata de uma não-jornada, mas a sensação da jornada perpétua. Em Na Praia à Noite Sozinha, Young-Hee está só consigo mesma, sem saber o que fazer; em O Dia Depois, Bongwan praticamente nunca é visto sozinho, sempre sabe o que fazer, e é isso que o consome.

As variações, das mais dramáticas como o término até as que mais se assemelham às comédias de erros, como quando a esposa de Bongwan acha que Aerum na verdade seria a amante: preto e branco estourado, interiores, silêncios constrangedores, rompantes atordoantes e volta à rotina. Quase como se não houvesse escapatória para Bongwan.

Tal escapatória da rotina estaria, em tese, em Aerum. Mas surge a típica condução de cena de Sang-soo, sempre primando pela frustração: enquanto a câmera corta com panorâmicas e zooms, o protagonista não consegue responder uma coisa que seja, se está traindo ou se vai terminar com a amante, assim como não obtém resposta nenhuma, como o título do projeto que Aerum está. É importante notar nesse sentido que seus maiores diálogos são com a jovem, refletindo sobre o mundano, o mundo material e as crenças particulares. E por mais longas que sejam as conversas, há a sensação de que elas não chegam a lugar nenhum - ou ao menos, não da maneira que a típica narrativa iria.

Há certa tentação em perceber como as quatro pessoas que se envolvem parecem representar quatro instâncias para o protagonista nesta narrativa suspensa, perpétua e cíclica. A esposa Lee Chang-sook e a amante Song Hae-joo sempre agregam peso dramático para as cenas, indo, voltando, explodindo com o seu excesso de história e concretude com o protagonista. Bongwan é o vazio, a incompletude, o medo pela definição, o grande ponto de interrogação da história. Aerum, por sua vez, é um mar de possibilidades, de novas perspectivas, de uma relação nova, uma amizade tão profissional quanto informal e que não traz em si um componente íntimo ou sexual em seu compromisso.

É claro que, sendo um filme de Sang-soo, esse cinema nascido do contraste, os personagens entram em rota de colisão, e Bongwan entrelaça as visões pesadas de Lee e Song com a visão realista de Aerum. Um homem irresponsável afetivamente, que promete tudo para todos que pedem algo (contar a verdade, terminar com a esposa, conseguir um emprego), mas como é o típico habitante de não-lugares (bares, ruas, corredores, metrô) do cinema do diretor é incapaz de lidar com coisas concretas.

Após contemplar um futuro em aberto em Na Praia à Noite Sozinha, O Dia Depois é o olhar para o dia a dia; cada nova complicação fecha cada arco do filme com uma música sutil e melancólica que surge extradiegética, fora do filme, quebrando o realismo pretendido até então, abrindo uma conexão para a próxima cena. Sempre a mesma música, que leva sempre a um conflito parecido, fechando um ponto, chegando a outro semelhante, variando na repetição. Como uma rima, como um estribilho. O que vem no dia depois? O dia anterior, tão parecido quanto diferente. E compete a observadores como Sang-soo extrair o fantástico do extraordinário; sempre o mesmo, mas nunca o mesmo.
Por Bernardo D.I. Brum, em 19/03/2018
Avaliação:                 8.0
Notas - Equipe
• Daniel Dalpizzolo 8.0
• Marcelo Leme 7.0
• Bernardo D.I. Brum 8.0
•  Média 7.7
Notas - Usuários
7.3/10 (22 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Dia Depois, O
(Geu-hu, 2017)
• Direção:
- Sang-soo Hong
• Elenco Principal:
- Yunhee Cho
- Min-hee Kim
- Sae-byeok Kim
• Sinopse: Bongwan, um homem casado, sai de casa ainda no escuro da madrugada para ir trabalhar. As memórias do passado vão se misturar com a realidade do trabalho naquele dia.
 FILMES RELACIONADOS
• A Câmera de Claire
• A Filha de Ninguém
• A Visitante Francesa
• Certo Agora, Errado Antes
• Na Praia à Noite Sozinha
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE