FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Ó Paí, Ó

(Ó Paí, Ó, 2007)
Por Andy Malafaya Avaliação:         4.0
Um mar de estereótipos, artificialidade e merchandising mal encaixado fazem deste um trabalho bem medíocre do cinema nacional.

A cineasta baiana Monique Gardenberg até demonstrara certo talento em seu primeiro longa-metragem, o irregular Jenipapo, de 1995, mas duas produções medíocres depois – Benjamim, de 2003, e este Ó Pai, Ó – ela passa a integrar o enorme bolo de realizadores nacionais sem muito a acrescentar à cinematografia nacional.

Ó Paí, Ó era material para um avanço na carreira de Gardenberg, até porque a idéia do roteiro, escrito pela própria, possibilitava muitas leituras: vários personagens, cada qual com seu próprio desenvolvimento dramático, que aos poucos vão se interconectando e formando todo um painel. É puro formato estilístico consagrado por Robert Altman, em filmes como Short Cuts – Cenas da Vida e O Jogador, com Los Angeles dando lugar a um bairro central de Salvador, durante a terça-feira de Carnaval. Um cortiço é a referência para a gama de personagens, que inclui um travesti, uma cobiçada dançarina recém-chegada, um pintor bom caráter, um aleijado, a lésbica boa-praça dona de um bar, a filha da terra que recentemente voltou do exterior, o bissexual garanhão e alguns outros menos cotados (a maravilhosa cantora Virginia Rodrigues faz uma pontinha como a Beyoncé da Bahia)!

Ao invés de desenvolver esses tipos tão comuns do nosso povo, dando-lhes profundidade, Gardenberg prefere concentrar-se nos estereótipos, já tão explorados pelo nosso cinema. A única personagem que recebe atenção maior é Dona Joana (a atriz Luciana Souza), a dona do cortiço. De fortes convicções religiosas, ela entra em conflito com os demais moradores ao fechar o registro de água do local por desaprovar a atitude libertina de todos durante o período de folia, além de não suspeitar que seus filhos pequenos estão bem longe daquilo que ela pensa que são.

Outro bom momento é quando há um embate entre Roque e Boca, personagens de Lázaro Ramos e Wagner Moura, respectivamente. Um diálogo forte e preciso a respeito do preconceito, indispensável à história por simbolizá-la. Discutível apenas a escalação mais uma vez desses dois atores em uma produção nacional. São certamente os melhores surgidos através do cinema da Retomada (lembrando que ambos têm uma extensa base teatral anterior, principalmente na própria Salvador), mas a superexposição é preocupante, até porque já conquistaram seus espaços também na televisão. Outra que precisa se preocupar com isso é Dira Paes, também presente aqui.

A ausência de uma análise comportamental sobre os personagens de “Ó Pai, Ó” (algo como “olhe para isso, olhe”, em “baianês”) provoca duas conseqüências contrárias. A primeira é que deixa o filme sem qualquer tipo de propósito: após a projeção, não sabemos exatamente sobre o quê o filme se propôs a dizer. Amorfo, parcial e artificial, deixa a sensação que é uma grande bagunça narrativa. A boa conseqüência é que o filme ganha leveza, com a ajuda da trilha sonora de ritmos locais. Mas também esse aspecto é prejudicado pelo final constrangedor, uma última tentativa de dar alguma relevância ao filme. Deixa um gosto azedo a um filme já destrambelhado.

Um adendo: não é possível que seja tão difícil inserir criativamente merchandising durante um filme. O uso da imagem de um avião de uma companhia aérea é de um mau gosto tremendo e nos remete ao que há de pior no nosso cinema.

Por Andy Malafaya, em 06/04/2007
Avaliação:         4.0
Notas - Equipe
• Silvio Pilau 6.5
• Léo Félix 5.5
•  Média 6.0
Notas - Usuários
5.0/10 (254 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#61 O Senhor dos Anéis
#60 Scarface
#59 Infiltrado na Klan
#58 Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald
#57 O Legado de Stan Lee
#56 O Roteiro de Cinema
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Ó Paí, Ó
(Ó Paí, Ó, 2007)
• Direção:
- Monique Gardenberg
• Elenco Principal:
- Lázaro Ramos
- Dira Paes
- Wagner Moura
• Sinopse: A vida dos moradores de um animado cortiço do Pelourinho, coração de Salvador, no último dia de carnaval. Entre a falta de dinheiro e o desejo de se divertir, eles sobrevivem à custa de muita criatividade, ironia, sensualidade e música.
 FILMES RELACIONADOS
• Benjamim
• Jenipapo
• O Jogador
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE