FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

O Rastro

(O Rastro, 2017)
Por Francisco Carbone Avaliação:         4.5
Muito barulho por nada?
imagem de O Rastro
Com o mundo guinando para o lado de uma invasão do "cinema de gênero", invasão essa que foi iniciada nessa década e cuja força vem sendo comprovada a cada nova temporada, com hits de público e crítica, demorou para o Brasil investir de maneira efetiva no filão. Com o caso isolado de três anos de Isolados, de Tomás Portella, já ficando longe e sendo também esse filme um exemplo que não deu certo em aceitação, só agora nosso cinema volta a investir no setor com a estreia de O Rastro. Antes, entendam: o 'cinema de gênero' no nosso país anda muito bem, obrigado, e nomes como Marco Dutra, Juliana Rojas, Anita Rocha da Silveira, Petrus Cariry, e agora até Kleber Mendonça Filho estão levando essa pegada fantástica adiante. Mas na seara blockbuster ainda estamos patinando. 

Vindo da publicidade, JC Feyer estreia nos longas justamente com o intuito e a responsabilidade de chamar pra si uma categoria de filmes que está em voga no mundo todo. Do Irã à Espanha, do México ao Japão, todos estão produzindo trabalhos de infinitas qualidades dentro do cinema de gênero, que obviamente tem servido - na verdade sempre serviu - de metáfora para muitas realidades, como espelho de tantas crises, particulares ou globais. Feyer simplesmente não teve medo da competição e das óbvias comparações, mas tratou de se cercar do mais bem cuidado material possível. Para a fotografia chamou Gustavo Hadba; para a direção de arte, Daniel Flaksman - dois profissionais invejáveis em suas áreas, que repetem o excelente trabalho aqui. Com montagem também eficiente, nas mãos de Tainá Diniz e Márcio Hashimoto, O Rastro de fato mostra que tecnicamente tudo estava acertado e adiantado. Mas falta a Feyer experiência para ir além do que se imagina e ter vida própria, na mise-en-scène e principalmente no roteiro de André Pereira e Beatriz Manela, que precisaria ser mais tratado. 

Querendo usar como pano de fundo as corrupções e CPIs, para surfar numa onda de fácil absorção pelo público, o filme acompanha um jovem médico que virou burocrata da saúde, vivido por Rafael Cardoso. Ele tem pra si a incumbência de remanejar os pacientes de um hospital decadente em péssimas condições para atendimento adequado em outro local, além de baixar as portas do mesmo, tendo também que lidar com o diretor do tal hospital, seu mentor e amigo pessoal. No meio dessas remoções, uma pequena paciente desaparece, e o rapaz começa a devanear sobre o caso no interior do hospital abandonado, muito provavelmente também regido por forças sobrenaturais. Paralelo a isso sua esposa grávida vivida por Leandra Leal vai ter papel crucial no desenrolar dos acontecimentos e de uma investigação até o plot twist acontecer, ainda faltando meia hora pro fim do filme e de fato chamar a atenção. 

Mas não existe qualidade de plot twist se você em outras instâncias lida com clichês e desperdiça um elenco em personagens inexplicáveis, como Claudia Abreu, Jonas Block e o saudoso Domingos Montagner. Além de diálogos problemáticos e desse delineamento ruim de algumas situações, O Rastro ainda incorre num problema incômodo de som aliado a 'jump scares' inacreditáveis e sem qualquer propósito, que não assustam, são muito gratuitos e mal pensados. Ironicamente o filme sabe mergulhar num bom clima de suspense e consegue envolver com sua atmosfera decadente e lúgubre; o problema são os detalhes, e o filme é cheio de detalhes problemáticos. O filme ainda cai num triste lugar comum para o cinema brasileiro em geral, que é polvilhar o todo de participações especiais chinfrins atores excelentes como Érico Brás, Alice Wegmann, Sura Berditchevski e Marcelo Olinto, alguns falando uma frase no filme e funcionando como uma espécie de 'easter egg', só que aparentando mais envergonhar o ator que divertir a plateia. 

Se no fim das contas estamos em mais um típico caso de "inferno cheio de boas intenções", o cuidado com o qual Feyer tentou se cercar e o visível carinho com o projeto do qual ele se dedicou por oito anos arejam sua estreia no cinema e parecem mandar uma mensagem para si mesmo, onde o melhor seria usar empenho igual tanto na paixão pelo projeto, nas técnicas cinematográficas para empregar num longa mas também uma releitura de roteiro, um empenho em melhorar os diálogos e o desenho dos personagens, e entender que na maior parte das vezes menos é mais. Ele está no caminho certo para delegar tarefas e no olhar aguçado, e talvez na próxima vez ele precise estudar um pouco mais o primal em um projeto, seja do gênero que for. Porque aqui pelo menos todas as culpas são dele. 
Por Francisco Carbone, em 18/05/2017
Avaliação:         4.5
Notas - Equipe
• Francisco Carbone 4.5
•  Média 4.5
Notas - Usuários
5.6/10 (9 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
• #002 De Volta Para o Futuro
• #001 Os Goonies
• #000 O Piloto
 LEIA TAMBÉM

 FICHA DO FILME

 Rastro, O
(O Rastro, 2017)
• Direção:
- J.C. Feyer
• Elenco Principal:
- Rafael Cardoso
- Leandra Leal
- Cláudia Abreu
• Sinopse: João é um médico que consegue avançar em sua carreira mesmo no cenário de crise política, social e econômica no qual se encontra o Brasil. Quando mais um hospital na cidade do Rio de Janeiro é fechado por falta de verba, ele fica encarregado de super...
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2017) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2017)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE