FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Ondas do Destino

(Breaking the Waves, 1996)
Por Alexandre Koball Avaliação:                   9.0
Uma obra-prima sobre a podridão humana. Põe a nocaute a falha instutuição religiosa.

Embora alguns o reconheçam como um retardado, não tenho dúvidas ao afirmar que Lars von Trier é um dos maiores gênios ainda vivos do cinema mundial. Seus filmes sem concessões e sem objetivos comerciais ofendem a muitas pessoas. Cada história nova que ele lança no cinema expõe a hipocrisia, falsidade, egoísmo, inveja e outras facetas negativas dos seres humanos. Quando assistimos a um filme de von Trier, devemos sempre estar atentos para notar, em seus textos e nas situações que ele nos apresenta, mensagens que às vezes são, de forma quase invisível, endereçadas direta ou indiretamente a nós mesmos.

Ondas do Destino é sobre uma moça com leve deficiência mental que se apaixona insanamente por um bondoso trabalhador dos campos de petróleo. Em sua pequena comunidade na Escócia, recheada de clérigos hipócritas e sem-vergonhas, esse trabalhador é considerado um “outsider”, alguém de fora, e mesmo não totalmente bem-vindo ele se casa com Bess (Emily Watson) e passam a morar juntos na comunidade. Ela descobre o sexo e se torna ainda mais enlouquecida pelo marido, em uma relação intensa e sem reservas. Um acidente ocorre e o mundo deles e o das pessoas à sua volta revira de pernas para o ar.

Como sempre esteve acostumado a fazer, o roteiro co-escrito por von Trier não cansa de nos surpreender. Aparentemente um drama de banalidade exagerada, ele chega a ser tão auto-indulgente que pode ser confundido como uma grande e triste comédia, tamanha sua falta de realismo. Mas perto de seu final ele revela as suas verdadeiras intenções, revirando do avesso quaisquer expectativas do público de uma forma maravilhosa, não necessariamente boa nem ruim, apenas perfeita por si só. A mensagem, irônica, surpreendente, devido principalmente às atitudes de Bess, como veremos no próximo parágrafo.

Emily Watson passou, com sua atuação em Ondas do Destino, a integrar um grupo de atrizes pela qual se valeria à pena assistir, e isso persiste até hoje, mais de 10 anos depois. Apesar de sua personagem parecer hipócrita e sem valores morais, ela é o ser mais moralmente estável de toda a pequena comunidade. Somente parcialmente corrompida pela igreja, a esquizofrênica Bess vive em um mundo no qual os valores da sociedade em que convive pouco parecem lhe importar. Para manter o amor pelo marido, ela aceita prostituir-se sem reservas, ignorando a falsa civilidade da comunidade. O amor está acima de tudo para Bess, e nesse personagem tão ambíguo, Watson (que exibe nu frontal) conseguiu aparecer para o mundo, de forma absolutamente convincente.

Não vou relevar o final do filme, obviamente, mas o ato final é um dos raros casos que tem a força de fazer uma pessoa mudar toda a sua opinião, revertendo conceitos sobre personagens e alterando julgamentos de forma única. Sem explicar tudo para o espectador, o final pode ter uma ou duas interpretações diferentes, mas não se engane: neste caso, não é preguiça do roteirista, e sim exigência de que o espectador pense e, principalmente, sinta seus personagens. Sentimento ajudado pela belíssima trilha sonora, que possui músicas bem conhecidas e clássicas (uma de Elton John, por exemplo) inseridas perfeitamente nos entreatos do filme.

Ondas do Destino somente não é o melhor filme de von Trier por ele ter feito tantas outras obras-primas tão importantes e impactantes, como Europa, Os Idiotas e Dançando no Escuro, além da trilogia USA que ainda não se encerrou. Este aqui foi um de seus filmes feitos sobre as regras de seu nem sempre compreendido Dogma 95 (portanto, é um filme visualmente feio, mas realista). Obrigatório para fãs do diretor, fãs de filmes que destruam a falsa imagem da igreja ou fãs do bom cinema independente.

Por Alexandre Koball, em 12/02/2007
Avaliação:                   9.0
Notas - Equipe
• Alexandre Koball 9.0
• Régis Trigo 6.0
•  Média 7.5
Notas - Usuários
8.0/10 (119 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (1)
Por Gustavo Santos de Araújo, em 19/05/2013 | 19:03:48 h
arrebatador.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#69 Indicados ao Oscar 2019
#68 Creed II
#67 Vidro
#66 Homem-Aranha no Aranhaverso
#65 WiFi Ralph e O Retorno de Mary Poppins
#64 Melhores Filmes de 2018
#63 Duro de Matar
#62 Roma
#61 O Senhor dos Anéis
#60 Scarface
#59 Infiltrado na Klan
#58 Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald
#57 O Legado de Stan Lee
#56 O Roteiro de Cinema
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Ondas do Destino
(Breaking the Waves, 1996)
• Direção:
- Lars von Trier
• Elenco Principal:
- Emily Watson
- Stellan Skarsgård
- Katrin Cartlidge
• Sinopse: Bess é uma jovem com problemas mentais que mora num vilarejo na Escócia, e acaba de se casar. A família não conhece o homem, mas tem esperanças de que ele possa acalmar os surtos dela; porém, ela se apaixona loucamente por ele. Durante umas semanas d...
 FILMES RELACIONADOS
• Dançando no Escuro
• Europa
• Os Idiotas
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE