FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Quando os Anjos Dormem

(Cuando los ángeles duermen, 2018)
Por Marcelo Leme Avaliação:           5.0
Os anjos têm sono pesado.

Quando adolescente, assisti O Carona, com Lois Chiles, filme presente dentro da antologia Creepshow 2 - Show de Horrores (Creepshow 2, 1987). Nele, uma mulher atropela um homem e foge, já que o acidente denunciaria seu adultério. Nesta história interessa a culpa. Ao assistir este Quando os anjos dormem, imediatamente me lembrei do terror oitentista e dos assuntos retratados que haviam permanecido em minha memória. 

A culpa. 
O medo de ser descoberto. 
As consequências do erro. 

Logo no início, o filme dá três indicativos do que virá a seguir, a partir de situações envolvendo o trânsito, como uma batida em um estacionamento. Para quem lê a sinopse, o acontecimento principal não é novidade, mas as consequências serão surpreendentes, para o bem e para o mal. O roteiro escrito por Gonzalo Bendala, que também dirige, é preocupado com detalhes (a faca; a expectativa de uma criança; os indicativos que funcionam como previsões), mas excessivo em outros vários pontos. A presença de um vizinho e a demasiada atenção a dupla policial, por exemplo, aparecem como subtramas que nada contribuem com o desenvolvimento da história. Aliás, histórias.  

Um homem, Germán (Julián Villagrán), sugado pela empresa, conforme sua esposa denuncia, decide viajar para ver a filha que está fazendo aniversário. Apresentado como um pai ausente e completamente dedicado ao trabalho, Germán segue quase desenfreado a um trajeto que lhe trará surpresas aterrorizantes durante o tempo que o cansaço o faz querer acompanhar os anjos do título. Em outro lado, Silvia (Ester Expósito), cuja atuação resume-se a gritos e inquietações, posa como adolescente problema em intenso conflito com os pais e sai quase à deriva com amigos, em meio à descoberta das drogas e do sexo. 

Durante a noite e ao longo de uma estrada, Germán e Silvia se cruzarão, com a presença de um terceiro personagem.   

O filme transporta o espectador a um espiral de conjunturas angustiantes cujo absurdo da situação, que leva imediatamente o público a questionar a sanidade de cada personagem devido seus questionáveis comportamentos, compromete o filme pela incoerência. Não há fé cênica que garanta completa atenção. Antes da meia-noite, numa estrada pacata, um acidente. As decisões do pós-desastre são desesperadas e acentuam os danos a um homem que não poderia colocar tudo a perder. Aí entra em cena o que há de melhor: a moral e até qual ponto ela pode ser bancada. 

A coisa toda se prolonga demais em perseguições noturnas em benefício de resoluções que parecem não vir e a responsabilização soa impossível, quase que inconcebível. As decisões, então, tornam-se fatídicas. Aí o personagem de Julián Villagrán cresce, uma vez que a conduta suscitada pelos nervos e pelo medo o faz ter ações surpreendentes, em geral duvidáveis. O público, então, no streaming, acompanha de casa um homem caindo em desgraça, vendo ruir os pilares que edificou e cujo orgulho jamais o faria admitir perder.   

Pelo telefone, a filha sonolenta espera o pai chegar com um presente. Resta a ele mentir, escolher o que fazer, prolongar o encontro e a entrega do presente.

Lançado recentemente no catálogo da Netflix, Quando os anjos dormem é um suspense competente do que tange o despertar da tensão sobre o espectador que sofrerá junto aos seus personagens. A direção de Gonzalo Bendala é constatada, já que este consegue transpor toda uma impressão de um interminável pesadelo o qual, aparentemente, nada pode ser mudado para melhorar. E tal como a motorista de O Carona, implica a vítima, transformando-a, contradizendo-a e dando a ela camadas capazes de nos fazer acompanha-lo, curiosos, até o fim de sua saga noturna. 

Ao final, um novo resultado de escolhas e uma feição triste de alguém que entende que tal noite jamais terminará. Os anjos têm sono pesado.
Por Marcelo Leme, em 13/01/2019
Avaliação:           5.0
Notas - Equipe
• Marcelo Leme 5.0
•  Média 5.0
Notas - Usuários
4.6/10 (7 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#69 Indicados ao Oscar 2019
#68 Creed II
#67 Vidro
#66 Homem-Aranha no Aranhaverso
#65 WiFi Ralph e O Retorno de Mary Poppins
#64 Melhores Filmes de 2018
#63 Duro de Matar
#62 Roma
#61 O Senhor dos Anéis
#60 Scarface
#59 Infiltrado na Klan
#58 Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald
#57 O Legado de Stan Lee
#56 O Roteiro de Cinema
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Quando os Anjos Dormem
(Cuando los ángeles duermen, 2018)
• Direção:
- Gonzalo Bendala
• Elenco Principal:
- Julián Villagrán
- Marian Álvarez
- Ester Expósito
• Sinopse: Um CEO vive a pior noite de sua vida depois de ter sofrido um acidente de carro.
 FILMES RELACIONADOS
• Creepshow 2 - Show de Horrores
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE