FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Skidoo Se Faz a Dois

(Skidoo, 1968)
Por Daniel Dalpizzolo Avaliação:             6.0
Um senhor de idade experimenta LSD e o resultado é Skidoo Se Faz a Dois.

Ao final dos anos 60, e próximo do encerramento de sua carreira, Otto Preminger vinha de uma sequência de investigações sobre estruturas e fenômenos sociais pertencentes ao mundo moderno – já havia feito seus filmes sobre a política, a lei, a religião, as mudanças culturais da década de 60 e as forças militares e suas guerras, entre outros assuntos. Cada vez mais desolado e pessimista, resolveu pegar carona na onda peace and love – leia-se: muitas drogas - do movimento hyppie para então arremessar seu olhar sobre a contracultura, talvez se inserindo bem mais do que deveria nesse universo desvairado e libertado de amarras em que a juventude norte-americana do período se jogou.

Por conseqüência deste envolvimento, em diversos momentos Skidoo Se Faz a Dois parece libertar-se da própria narrativa cinematográfica enquanto técnica de expressão e tornar-se uma espécie de caricatura de cinema, correndo riscos que podem soar insanos a quem reconhece em Preminger a precaução cirúrgica de alguém que sempre procurou deixar seu material encontrar saídas para as questões abordadas ao invés de utilizá-lo para justificar idéias pré-concebidas – é provavelmente um dos poucos realizadores que realmente fizeram do cinema uma forma de investigar e compreender o mundo em que viviam, ao invés de julgá-lo forçando a todo custo sua visão das coisas como se fosse algo muito relevante.

Mas, se melhor analisado, Skidoo Se Faz a Dois ser como é faz muito sentido, pois acima de qualquer outra coisa faz parte de um jogo de espelhos. Afinal o que o filme reflete é justamente aquilo que Preminger, após suas experiências com LSD e a imersão neste universo, parece ter descoberto – e concluído - ser o movimento hyppie: um carnaval de muita lisergia e pouco conteúdo. É um filme forrado por embustes, construído sobre uma coletânea de recortes sem grandes conexões entre si, e que sugere a fragilidade dos discursos que representa - porém com tanta classe e sutileza quanto a de um mendigo bêbado comendo caviar no terraço de um resort europeu.

E é realmente difícil tomar algum posicionamento diante do filme. Dizer se é bom ou ruim, certo ou errado, coisas que Preminger procurava evitar ao máximo e que, aqui, nos induz a também evitar. Pode parecer improvável, mas a verdade é que Skidoo Se Faz a Dois, ao mesmo tempo em que soa exageradamente tosco e descontrolado, é absolutamente coerente enquanto filme de Otto Preminger, e diante do peso que isso representa ao analisarmos a filmografia do diretor. Afinal se ele próprio se configura como parte do efeito das drogas que Preminger usava enquanto o desenvolvia, sua falta de foco e de substância soa como uma conversão da experiência em película, como um documento vivo de seu processo de produção.

Hoje em dia praticamente tudo no filme soa exagerado e ultrapassado, o que faz de Skidoo Se Faz a Dois um trabalho esquecido e quase impossível de ser visto - e principalmente de ser analisado - sem ser vinculado ao seu período histórico e às condições em que foi feito. Afinal, o que resta de atemporal em um filme tão específico e anacrônico que, se reparar com cuidado, até cheira a peça de museu? Talvez apenas Grouxo Marx, representante de nosso velho cinema, interpretando um hilário gângster chamado Deus naqueles que naturalmente acabam sendo os melhores momentos do filme. Não me parece ter sido consciente, mas novamente, a despeito de qualquer ideologia, o que torna este filme de Otto Preminger possível sem a contextualização com seu processo de realização é o vínculo mínimo que possui com o próprio cinema.

Por Daniel Dalpizzolo, em 01/05/2011
Avaliação:             6.0
Notas - Equipe
• Daniel Dalpizzolo 6.0
• Régis Trigo 4.0
• Heitor Romero 6.0
•  Média 5.3
Notas - Usuários
5.9/10 (4 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Skidoo Se Faz a Dois
(Skidoo, 1968)
• Direção:
- Otto Preminger
• Elenco Principal:
- Jackie Gleason
- Carol Channing
- Frankie Avalon
• Sinopse: Comédia que satiriza o mundo moderno e o conforto das pessoas, a tecnologia, os hippies, o amor livre e apresenta o uso do LSD.
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE