FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Submersão

(Submergence, 2017)
Por Bernardo D.I. Brum Avaliação:           5.0
Um Wenders enferrujado. Mais um.
imagem de Submersão
Um dos maiores nomes do Novo Cinema Alemão, Wim Wenders destacou-se graças aos seus filmes que mostravam personagens errantes que tentavam descobrir seu próprio caminho, como Alice Nas Cidades e Paris, Texas. Ficou notório, porém, que as duas últimas décadas de sua filmografia nem de longe refletem o brilhantismo do seu auge revolucionário, onde ao lado de nomes como Herzog e Fassbinder importou as políticas da nouvelle vague na busca temática e formalmente questionador e sobretudo desafiador.

Se nos anos 90 filmes como Tão Longe, Tão Perto e O Céu de Lisboa ainda de forma um tanto experimental tentava procurar um novo caminho para seu cinema após passar uma década com projetos limítrofes como Um Filme Para Nick e O Estado das Coisas. Já não era mais o caso em O Hotel de Um Milhão de Dólares, Medo e Obsessão, Pina ou Tudo Vai Ficar Bem. Também não é o caso com Submersão, seu novo projeto que chega ao Brasil.

A história como sempre é interessante: assim como Wenders sempre está em busca de um cinema, os personagens James More e Danielle Flinders buscam um mundo diferente, física e pessoalmente: após se conhecerem num hotel e compartilharem suas vidas e experiências, cada um a seu modo fica preso pelas circunstâncias. 

James é um espião que pretende mudar o mundo com seus atos e acaba preso por jihadistas do Estado Islâmico e Danielle é uma pesquisadora marinha que corre o risco de morrer cada vez que entra em um submarino para desvendar águas abissais. O encontro dos dois só dura uma noite, mas altera suas vidas para sempre. A única motivação para o terror sufocante do sequestro e a jornada alienante do laboratório passa a ser a esperança do reencontro. 

Porém, o que Wenders esboça de interessante acaba em um sem número de lugares comuns: a transição entre presente e passado é quase sempre feita de maneira redundante, quando não clichê; o recurso da água como conexão não só entre o casal mas as lembranças carinhosas ou problemáticas que um cultiva do outro logo passa a soar repetitiva; mais cedo ou mais tarde, a própria paleta de cores e o uso de claro/escuro já dá a dica de que período estamos, com Wenders não resistindo aos tons quentes e suaves para cenas de erotismo, o exótico contraste do Oriente Médio ou a esterilidade padronizada dos laboratórios. 

O que quer dizer que, após um tempo, o filme se fecha em si mesmo - e não de um jeito bom. A estrutura circular da narrativa não tem variações, bem como a encenação que nada descobre em seu desenrolar, exceto em momentos muito específicos, como quando James conversa com um médico jihadista (que logo é trocado por outras figuras com um discurso muito parecido, o que leva a parecer sempre o mesmo personagem) ou quando Danielle desce em águas profundas e convive com a expectativa e o suspense de morrer lá no fundo. 

Wenders não resiste a certo didatismo dentro de seu simbolismo da imersão em um conflito e a busca pela fuga, com seus personagens em determinados pontos disparando diálogos filosóficos como pouco ou nada tinham feito antes, soando pouco naturais. Vikander parece muito mais uma personagem típica do diretor, pouco aderindo a maneirismos típicos do cinemão, sendo mais contemplativa, vagante, sem rumo; o contrário de McAvoy, mais clássico, desenvolvido, psicologizado. Excelente ator, mas tais atores do método apesar de nunca terem saído de moda em Hollywood há tempos parecem deslocados em outros projetos estéticos. 

Talvez o maior problema dessa fase recente de Wim Wenders seja justamente esse cinema mais formatado, que perdeu a coragem há muito tempo, que ao invés de viajar se aventura timidamente no quintal de casa. Filmes como os documentários Buena Vista Social Club e O Sal da Terra são exceções à parte de uma filmografia que hoje em dia é marcada pelo aborrecimento, por requentar os mesmos temas sem trazer nenhuma perspectiva nova, pela encenação a crítica que sua geração tanto se distanciou. Wenders ainda é Wenders e o filme carrega vários dos aspectos que o fizeram famoso, mas dessa vez sua busca pelo cinema resulta em filmes um tanto incompletos e cansados. 
Por Bernardo D.I. Brum, em 04/04/2018
Avaliação:           5.0
Notas - Equipe
• Bernardo D.I. Brum 5.0
•  Média 5.0
Notas - Usuários
5.7/10 (11 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (0)
Não há opiniões dos usuários.
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Submersão
(Submergence, 2017)
• Direção:
- Wim Wenders
• Elenco Principal:
- Alicia Vikander
- James McAvoy
- Alexander Siddig
• Sinopse: Em um quarto na costa da África, James More é um escocês mantido refém por jihadistas. A milhares de quilômetros dali, no Mar da Groenlândia, Danielle Flinders se prepara para mergulhar em um submarino no fundo do Oceano. Ambos estão confinados, ambo...
 FILMES RELACIONADOS
• Alice Nas Cidades
• Buena Vista Social Club
• Medo e Obsessão
• O Céu de Lisboa
• O Estado das Coisas
• O Hotel de Um Milhão de Dólares
• O Sal da Terra
• Paris, Texas
• Pina
• Tudo Vai Ficar Bem
• Tão Longe, Tão Perto
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE