FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
CRÍTICA

Três Anúncios Para um Crime

(Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, 2017)
Por Francisco Carbone Avaliação:         4.5
O poder da pauta.
imagem de Três Anúncios Para um Crime
Mildred tem um balanço no seu quintal, e dele consegue ver uma estrada quase não utilizada de sua cidade com três outdoors abandonados fixados nela. Observando esse quadro recortado, Mildred tem uma ideia. Ela procura e acha os responsáveis por propaganda em Ebbing, sua cidadezinha, e consegue pagar um mês de anúncios. As mensagens que ela manda para escreverem nos três outdoors são simples:

"ESTUPRADA ENQUANTO MORRIA"

"E AINDA SEM PRISÕES?" 

"COMO PODE, XERIFE WILLOUGHBY?" 

A estrada abandonada vira então assunto local da imprensa, e gera incômodo generalizado na cidade e nas autoridades locais. Mildred não quer nada além de justiça para o assassinato da filha, que ainda teve o corpo carbonizado, e espera com isso que a polícia agilize uma investigação que ela não vê acontecer. Todos parecem estar do lado de Mildred e contra a força policial, apesar do xerife querido. Logo, tanto ele quanto o belicoso oficial Dixon irão bater de frente com essa sofrida mãe, e o jogo de culpa vai intercalar entre os três durante a projeção do novo longa de Martin McDonagh.

Irlandês que está no grande momento de sua carreira, McDonagh ganhou um Oscar de curta na década passada por Six Shooter, tendo voltado a concorrer pelo roteiro de Na Mira do Chefe, seu primeiro filme. Também excepcional dramaturgo (uma das melhores peças da década passada é um texto de sua autoria, O Homem Travesseiro), McDonagh parece ter chegado no ápice graças a um filme que chegou no momento certo de maneira tão calorosa que a impressão que temos ao assistir Três Anúncios para um Crime é a de que os problemas do filme estão sendo abrandados pelo lugar onde ele deve ser colocado. Depois da enxurrada de denúncias de assédio sexual em Hollywood que 2017 viveu, derrubando várias carreiras estabelecidas e colocando um grupo de corajosas mulheres nos holofotes, não é estranho que um filme com predicados onde a protagonista é uma mulher de fibra que luta pela resolução de um caso de violência sexual esteja no meio dos holofotes da temporada. No entanto, não seria melhor se esse filme fosse menos assolado de problemas?

Sem atrelar qualquer questão oportunista ao contexto, a verdade é que McDonagh nunca pareceu tão travado e talvez até deslocado enquanto diretor, com uma proposta diferenciada do que já tinha apresentado. Se nos seus dois longas anteriores o clima policial era recheado de doses de farsa e humor negro e politicamente incorreto, suas produções funcionaram a perfeição exatamente porque a violência absurda ganhava contraste com o igualmente absurdo das situações, personagens e com as gags hilarias do todo, presentes em ambos. No entanto esse equilíbrio desanda aqui, talvez por que o gênero aqui seja um pouco mais distanciado dos anteriores. Trabalhando em linha tênue entre o humor e a tragédia que afeta todo aquele grupo de personagens, não deveria ter espaço para que os tipos mostrados no filme se comportassem como o mesmo como numa peça farsesca. Com um trio de personagens principais e mais um grupo de coadjuvantes, além de participações menores, o que vemos é um vocabulário unificado a todos os tipos que passam na tela. Seja homem ou mulher, jovem ou velho, negro ou branco, o filme constroi seus diálogos como se fosse um monólogo dividido entre 10 pessoas diferentes, todas com um linguajar que remete aos longas anteriores de McDonagh, de textura bem diferente desse. O que nos leva a crer que a transposição de ambiente não foi bem assimilada pelo autor, que criou uma visão bem particular, quase fictícia, de uma cidade do interior americano.

Outro erro no qual o roteiro incorre diz respeito aos aspectos macro de sua narrativa, que se fazem necessários mas não são assimilados pela direção. Um dos trabalhos de McDonagh como autor seria de criar uma conexão entre o que o roteiro apresenta em diálogos e sua representação em estrutura narrativa e imagética, e o filme simplesmente não consegue desenvolver um raio que potencialize o que é dito através de ações. Exemplo: mais de uma vez é repetido pelos personagens como o xerife Willoughby é amado pela cidade, insistentemente... isso só não é sentido ou comprovado de forma alguma pelo filme a não ser por esses diálogos expositivos. Além disso o roteiro do filme ainda desenvolve 'coincidências' espaciais no mínimo duvidosas, os chamados 'deus ex-machina', que insistem em desenhar de maneira forçada situações que poderiam facilmente ser desenvolvidas de maneira mais orgânica.

Apesar do que já foi dito, dois núcleos são extremamente bem desenvolvidos pelo roteiro de McDonagh. Tanto o rancho do xerife Willoughby com sua esposa e filhas quanto a família de Mildred, toda ceifada pela tragédia e por isso vivendo num circular de ódio ininterrupto. Na verdade esse ódio tão entranhado nesse lar promove uma leitura dura sobre as viciosas relações familiares dos dias de hoje, que abriram espaço para a chegada do mal através do desamor que os une. Esses personagens e suas inter-relações são o que de melhor o roteiro do filme apresenta, ressoando o que viria a ser o tema capital do filme mais adiante, a redenção e a ressignificação de personalidades, que podem mudar completamente de acordo com cada olhar. Lógico que nada disso seria possível sem o auxílio de um elenco em forma, que conta com as presenças acima de qualquer suspeita de Frances McDormand e Woody Harrelson, em estado de graça em dois papéis que permitem grandes momentos a seus intérpretes.

Ainda que possua eficientes montagem e fotografia, além de um plano-sequencia muito bem realizado, Três Anúncios para um Crime não é um longa que procure firulas visuais e extravagância - ainda bem, pelo menos o filme é muito discreto esteticamente. Seu forte é esse elenco de peso escalado (ainda que alguns tipos sejam completamente pálidos e sem sentido, como Peter Dinklage), que eleva um material de roteiro negativamente complexo. Quando o quadro geral se desenha e percebemos que o tanto de seu tema está concentrado no personagem de Sam Rockwell, tão mal construído a ponto de rasurar o seu trabalho, é que fica claro que o filme de Martin McDonagh está surfando uma onda necessária e pertinente, que acabou criando uma benéfica cortina de fumaça em seus próprios erros. 
Por Francisco Carbone, em 08/02/2018
Avaliação:         4.5
Notas - Equipe
• Alexandre Koball 8.0
• Daniel Dalpizzolo 5.5
• Silvio Pilau 8.0
• Heitor Romero 5.0
• Marcelo Leme 6.5
• Bernardo D.I. Brum 4.5
• Francisco Carbone 4.5
• Guilherme Bakunin 7.0
• Rafael W. Oliveira 3.0
• Léo Félix 8.0
•  Média 6.0
Notas - Usuários
7.7/10 (304 votos)
Minha nota:
0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 9.5 10.0
    --
• Todas as opiniões 
Comente no Cineplayers (13)
Por Matheus Darswik, em 15/02/2018 | 23:08:03 h
Eu não assisti ao filme ainda, mas parece-me interessante em seu todo.
Por Caio Lucas Martins Matos, em 13/02/2018 | 23:39:15 h
O que o senhor escreve é sempre ruim demais. Mas entendo que tem que ter alguém para falar sobre os filmes lançados no circuito.
Por Dáiron César Waick Schuck, em 11/02/2018 | 13:21:34 h
As críticas andam muito estranhas. Filmaços são destroçados enquanto uma bombas recebem notas boa. Vai entender.
Por Paulo Faria Esteves, em 10/02/2018 | 17:47:39 h
Vixe, agoraoutro editor deu nota baixa! Lá se vão as chances deste filme no Top Editores...

Uma pena, parece muito bom. Mas talvez não seja, sei lá...
Por Tiago Cavalheiro, em 09/02/2018 | 23:00:30 h
Carbone viu outro filme.... Não é possível.
Por Rose Maioli, em 09/02/2018 | 22:50:09 h
COMENTÁRIO CONTEM SPOILER


O filme tem falhas sim, o Dixon e forçoso, mas a atriz mãe dele, assim como no filme, carrega essa parte. Mildred é uma personagem que faz você torcer por ela: quem não gostaria de jogar molotovs na delegacia depois de todo o ocorrido? Mas quem não sentiria o remorso igualmente ao ver Dixon salvar os arquivos do caso?
O filme é uma delícia, e sair da sessão dele com as pessoas dizendo: pow não entendi esse final foi melhor ainda. A reflexão que me deixou foi o que o ódio não compensa.
Por Reginaldo Almeida, em 09/02/2018 | 11:05:38 h
É, o filme está sendo superestimado mesmo.
Por Lucas Abreu, em 09/02/2018 | 09:31:11 h
Que piada Toma aqui seu biscoito...
Por Kennedy, em 09/02/2018 | 00:51:15 h
O pior é que tudo o que está na crítica eu senti quando assisti, estava e estou ciente disso: verbaliza muito e usa e abusa de deus ex machina para no final isso não ter tanta utilidade. De qualquer forma, entendo ser um filme muito bom, bem dirigido e bem atuado. Tão bem atuado que foi impossível não comprar toda a história e a situação da protagonista. Francis Mcdonagh está ótima. Esses problemas de roteiro não chegaram a comprometer minha experiência, pelo contrário.
Por ●•● Yves Lacoste ●•●, em 08/02/2018 | 23:21:10 h
Por Pedro Degobbi, em 08/02/2018 | 20:17:23 h
risos
Por Bruno Godinho, em 08/02/2018 | 16:20:00 h
4,5?
De 100 votos do site, 3 editores e 97 usuários, ninguém deu uma nota tão baixa, parabéns pela coragem.
Bizarro :S
Por Guilherme Spada, em 08/02/2018 | 15:35:51 h
???????
Comente no Facebook
Todas as informações aqui contidas são propriedades de seus respectivos produtores. Sugestões? Reclamações? Elogios? Faça valer sua opinião, escreva-nos!
 CINEPLAYERS CAST
CP Cast
#55 Halloween (2018)
#54 O Primeiro Homem
#53 Nasce Uma Estrela
#52 Musicais no Século XXI
#51 70 anos de John Carpenter
#50 Breaking Bad - 10 Anos
#49 Neorrealismo Italiano
#48 O Exorcista
#47 Wall-E
#46 The Last of Us
#45 60 anos de Tim Burton
#44 Meu Amigo Totoro
#43 Missão: Impossível - Efeito Fallout
#42 Filmes da Sessão da Tarde
#41 Batman: O Cavaleiro das Trevas
#40 100 anos de Ingmar Bergman
#39 Os Incríveis 2
#38 Era Uma Vez no Oeste
#37 Jurassic Park e Jurassic World
#36 O Bebê de Rosemary
#35 A Noite dos Mortos-Vivos e Despertar dos Mortos
#34 Han Solo: Uma História Star Wars
#33 Deadpool 2
#32 Um Corpo que Cai
#31 Stephen King no Cinema
#30 Vingadores: Guerra Infinita
#29 A Franquia 007
#28 Um Lugar Silencioso
#27 2001: Uma Odisseia no Espaço
#26 Jogador Nº1
#25 Planeta dos Macacos
#24 Quentin Tarantino
#23 75 anos de David Cronenberg
#22 Projeto Flórida
#21 Trama Fantasma
#20 Três Anúncios Para um Crime e Lady Bird
#19 Oito e Meio de Fellini
#18 A Forma da Água
#17 The Post e os filmes de Jornalismo
#16 Indicados ao Oscar 2018!
#15 20 Anos de Titanic
#14 Nostalgia Cinéfila - Especial 15 Anos!
#13 Melhores de 2017
#12 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi
#11 Especial Natalino
#10 Assassinato no Expresso Oriente
#9 Onde os Fracos Não Têm Vez
#8 Liga da Justiça
#7 Stranger Things
#6 45 anos de O Poderoso Chefão
#5 Branca de Neve e os Sete Anões
#4 Halloween
#3 Blade Runner / Blade Runner 2049
#2 De Volta Para o Futuro
#1 Os Goonies
#0 O Piloto
 LEIA TAMBÉM
 FICHA DO FILME

 Três Anúncios Para um Crime
(Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, 2017)
• Direção:
- Martin McDonagh
• Elenco Principal:
- Frances McDormand
- Woody Harrelson
- Sam Rockwell
• Sinopse: Mildred Hayes aluga três outdoors em uma estrada pouco povoada em Ebbing, Missouri. Nos anúncios ela pede justiça à filha (estuprada e assassinada naquele mesmo lugar) e exige a continuidade das investigações pela polícia local, que já encerrou o ca...
 FILMES RELACIONADOS
• Na Mira do Chefe
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE