SÉRIES NOTÍCIAS TOPS FÓRUNS   CINEMA PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
SÉRIES
NOTÍCIAS
TOPS
FÓRUNS

CINEMA
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
TÓPICO

Regras:
Obs. 1: o formulário de postagem está disponível apenas para usuários cadastrados e logados no sistema.
Obs. 2: evite brigas! Discussões tolas poderão ser deletadas sem prévio aviso.
Obs. 3: é proibido (sujeito ao trancamento do tópico, banimento do usuário, exclusão do tópico ou até mesmo exclusão do usuário em casos mais graves): spam e divulgação de links para download de filmes piratas.

Muito cuidado
(#548314)
Por Daniel Mendes , em 05/02/2019 | 16:33:58 h
Vi que com a polarização intensa de facebook dos últimos anos (eleição de Trump, Bolsonaro, aquela Le Pen que conseguiu ser bem votada na França, May na Ingaterra e afins) apareceu um monte de gente ressuscitando esse documentarista que andava esquecido. Se durante um bom tempo foi visto como herói e um ativista político antenado, é bom tomar muito cuidado com a linguagem cinematográfica e o conteúdo de seus filmes. Aqui um documentário de alguns antigos admiradores que descobriram se tratar de uma personalidade egocêntrica, por vezes hipócrita e um polemista carimbado que não aguenta ser questionado : https://www.youtube.com/watch?v=1ys0h13y_os&list=PLCFA37E74E6EDBB13&index=1 Lembra em grande parte o discurso efusivo do Olavo, mas ainda mais ativista e menos erudito. Eu gostei de Tiros em Columbine e parcialmente de Sicko quando assisti, mas são filmes muito bem editados para passar a mensagem e nos ludibriar. Não vou me ater a qualidade do cineasta, mas é uma obra ativista e extremamente tendenciosa. Se ficar nessa bolha não há dialética.
(#548315)
Por CitizenKadu, em 05/02/2019 | 16:48:32 h
"Sicko" é o mais prejudicial porque usa vidas humanas para distorcer a realidade do sistema de saúde cubana; tanto que o filme foi banido em Cuba. E a gente acabou descobrindo isso via o wikileaks.
O problema é que ele é tipo o CQC, tipo ir na casa de Charlton Heston para botar a foto da criança morta na casa do ator; é pura manipulação emocional bem ao estilo CQC,e desnecessária para o assunto ao qual ele se propõe.
É o tipo de cara que critica o capitalismo,mas não mostra que não há alternativas.

Me lembro de um debate com Christopher Hitchens em que ele dizia que só aceitaria a culpa de Bin Laden depois de um julgamento correto;isso depois das declarações e confissões de Bin Laden. Hitchens começou a detestar ele depois disso.

Outros que não gostam dele são os criadores de "South Park"(a animação mais politicamente libertária e crítica que eu conheço), porque ele pediu para outros desenhistas desenharem um fragmento que aparece em "Tiros em Columbine" para parecer que fosse uma obra de Trey Parker e Matt Stone.
(#548316)
Por CitizenKadu, em 05/02/2019 | 16:49:42 h
Teve uma época em que acreditava nele, mas a tendência é a gente crescer e amadurecer não é?! Talvez os anti-capitalistas que usam notebook e smartphone e usam de tudo o que o capitalismo oferece, assistam esse documentário da GNT para poderem me dizer...qual é a alternativa? Qual é o país que está no Acordo de Paris que não é capitalista? Se responderem que a alternativa é o socialismo já leva tortada na cara. Qual o país socialista que não interfere no Ciclo de Carbono?

Quem vive dentro da bolha é aquele que acha que as alternativas não estão dentro do próprio capitalismo, mas fora dele...aonde? Se o capitalismo é uma bolha para alguns eu ofereço o número da minha caixa postal para que possam doar tudo o que vocês tem para mim e que foram fabricados graças ao capitalismo.
Trump não é sinônimo de capitalismo; Bush não é sinônimo de capitalismo; são apenas ocorrências de um corporativismo, e agora de uma tendência nacionalista. O capitalismo é uma palavra que abrange tanta coisa, que se você não gosta dela, eu sugiro que me ofereça uma melhor.
(#548318)
Por CitizenKadu, em 05/02/2019 | 17:13:42 h
Raymond Aron, um filósofo e sociólogo francês, e que mantinha uma amizade turbulenta com Sartre(porque ele veio a criticar o mesmo) escreveu um livro muito importante para se entender isso se chama hoje de marxismo cultural(algo que vem a ser combatido até por Steven Pinker hoje em dia,e que parte da mídia trata como paranoia; e que as vezes vira paranoia por parte de alguns mas não deixa de ser verdade). Em 1955 ele escreveu "O Ópio dos Intelectuais", brincando com a frase "a religião é o ópio do povo" mostrando que naquela época, 1 ano antes do stalinismo ser desvendado como genocida, os intelectuais preferiam defender posições de esquerda autoritárias e anti-democráticas do que democracias liberais de livre-mercado. E é um livro essencial para se entender porque o intelectualismo orgânico marxista foi responsável por doutrinar as universidades, a classe artística e os intelectuais franceses pós-modernos.
Ele levanta o paradoxo dos intelectuais serem anti-americanos e ao mesmo tempo pró-ditaduras anti-democráticas de esquerda. Tem uma edição brasileira inclusive.
(#548319)
Por CitizenKadu, em 05/02/2019 | 17:19:35 h
Stephen Fry levanta a bola sobre o marxismo cultural e esses SJW problemáticos da geração millenial numa maravilhosa entrevista com Steven Pinker: aos 57 minutos do vídeo.
https://www.youtube.com/watch?v=8aT61w3Q6vI
(#548320)
Por CitizenKadu, em 05/02/2019 | 17:43:26 h
Tu já vê o poder manipulativo de Michael Moore quando ele relativiza as mentiras de Clinton com as de Bush, dizendo de forma cômica que Clinton mentiu sobre um boquete, e que ninguem liga na CNN e vê gente morrendo por boquetes.
Acontece que Clinton tem casos de assédio sexual desde a época em que ele era governador do Arkansas, todos acobertados por Hilary; e o caso de Lewinsky, por mais que não tenha sido assédio, gerou uma quantidade de pedidos de impeachment que acabou gerando na triangulação de sua posição estratégica entre a esquerda e a direita.
Mas o gado desinformado sempre vai bater palmas para Michael Moore, que é provavelmente o mais mentiroso e mal-caráter filmaker que existe.
(#548323)
Por Daniel Mendes , em 05/02/2019 | 19:25:08 h
Deixar claro que não sei a situação mundial do marxismo cultural, apesar de concordar que há uma industria cultural contribuindo (muitas vezes nem marxismo é, mas apenas produtos liberalóides identitários de consumo). No Brasil já discutimos essa situação muitas vezes e não há duvida de uma hegemonia gramscista da esquerda ainda que em ambientes específicos e com resistência do consenso conservador. Tem uma doutora de uns 30 anos ou menos que fez vídeo no canal dela (Tese Onze) de que não passava de uma teoria da conspiração, aí não dá.... https://www.youtube.com/watch?v=crv-p9Rjhbo
(#548325)
Por Daniel Mendes , em 05/02/2019 | 19:29:49 h
Basicamente pesquisas sobre senso comum e opinião majoritária da população foram artifícios utilizados pra esquerda fingir que não tinha monopólio algum. Adentrar em ambientes acadêmicos e difusores de cultura hoje em dia é extremamente complicado, o Bruno Andrade mesmo direto mostra como pensam os curadores, críticos, artistas, etc. Não há espaço para dialética, o Gabeira mesmo levantou a polêmica, mas acho que os ambientes liberais são similares (só o Ciro Gomes que vai nesses lugares debater, o restante QUE VI se restringiu a bajulação empresarial).
(#548326)
Por CitizenKadu, em 05/02/2019 | 19:48:21 h
Pensa bem, Stephen Fry(ator,intelectual,escritor);um liberal inglês homossexual que em seu documentário sobre homofobia conseguiu tirar as coisas mais atrozes da boca do Bolsonaro quando veio pro Brasil. Bolsonaro disse pra ele("Nós temos uma cultura diferente de vocês. Nós brasileiros, não gostamos de homossexuais.").Realmente o Bolsonaro estava certo na primeira frase, a cultura inglesa é muito mais avançada que a nossa, senão nós teríamos opções menos reacionárias pra bater de frente com o fascismo estatal do PT
Stephen Fry levantando a bola para a existência do marxismo cultural e sendo corroborado por Steven Pinker.Stephen Fry!!! Eu estou aqui mais uma vez usando intelectuais que não são de extrema-direita para comprovar um fenômeno reclamado como quimera de direitistas no Brasil e nos EUA.(sendo que o termo marxismo cultural é importado dos EUA).
O Gabeira está sendo o que mais confessa ultimamente. Disse que era hipocrisia da esquerda falar mal do governador do Rio querer usar drones contra bandidos armados de fuzis,ao mesmo tempo que idolatravam Obama que usava drones para matar suspeitos no Oriente Médio( mais coisas que nos foram reveladas graças ao wikileaks).
Recentemente um grupo de reitores gritou Lula Livre em uma comissão. Wagner Moura querendo lançar filme do Marighella em acampamento do Boulos(MTST, olha o perigo disso).Sendo que Gabeira também foi um que disse que é bobagem acreditar que eles lutavam por democracia e liberdade de expressão.
A esquerda auto-crítica é a que mais ajuda a comprovar o que antes era só "bobagem" dos liberais e da direita.

O maior exemplo disso foi quando fizeram a campanha contra o "fascista" do Bolsonaro com medo de que ele instaurasse uma Ditadura, votando num partido que agora se comprova que financiava ditaduras até na Africa; e com dinheiro público. Por mais que eu não goste de Bolsonaro e aposte as minhas cartas em apenas dois ministros dele( apesar do Meio Ambiente ter deixado o Brasil no Acordo de Paris), essa resistência toda é contra o quê realmente? É pura manipulação de um povo historicamente não educado a pensar política, mas apenas a seguir uma ideologia que lhe promete, que lhe seja populista.
Cineplayers não se responsabiliza pelas postagens deste fórum. Ajude-nos a manter a integridade do conteúdo, caso veja algum abuso ou comentário ofensivo, entre em contato conosco, denunciando (passe o link do material original).
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
SÉRIES
NOTÍCIAS
TOPS
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2019)

           
 USUÁRIOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
ESTATÍSTICAS
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE