FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
TÓPICO

Regras:
Obs. 1: o formulário de postagem está disponível apenas para usuários cadastrados e logados no sistema.
Obs. 2: evite brigas! Discussões tolas poderão ser deletadas sem prévio aviso.
Obs. 3: é proibido (sujeito ao trancamento do tópico, banimento do usuário, exclusão do tópico ou até mesmo exclusão do usuário em casos mais graves): spam e divulgação de links para download de filmes piratas.

Diretor revela o motivo de Thanos ter se recusado a aparecer em Guerra Infinita

páginas: 1 2 3 [Próxima]

(#545023)
Por Matheus Bezerra de Lima, em 03/08/2018 | 18:05:12 h
Como já é de conhecimento de muitos, nosso querido monstro verde dá as caras no início de Vingadores Guerra Infinita e é vencido com extrema facilidade por Thanos.

Após isso, Banner é enviado para a terra e, em certos momentos onde os heróis precisam do Hulk, o mesmo se recusa a sair, deixando os heróis na mão.

A impressão deixada é que Hulk estaria com medo após a derrota sofrida pelo Titã, mas não é bem assim de acordo com Joe Russo.

Em entrevista recente para o Podcast Happy Sad Confused, ele diz que o personagem não estava com medo mas, digamos, de saco cheio:

“Acho que as pessoas interpretaram que Hulk estava com medo. Quero dizer, certamente, isso não é um … Eu não sei se o Hulk alguma vez… ele já teve o traseiro chutado antes, e ele adora uma boa luta. Mas eu acho que isso é reflexo de sua jornada em Ragnarok ”

“Esses dois personagens estão constantemente em conflito um com o outro pelo controle. E eu acho que se o Hulk dissesse o motivo seria, Banner só quer o Hulk para lutar. Eu acho que ele ficou de saco cheio de sempre salvar o Banner. ”
Isso explicaria uma passagem no filme onde Banner fala com o Hulk que eles tem muito o que conversar.
(#545024)
Por Matheus Bezerra de Lima, em 03/08/2018 | 18:05:46 h
http://meialua.gamehall.uol.com.br/hulk-nao-estava-com-medo-de-thanos-em-guerra-infinita-revela-diretor/
(#545026)
Por Bernardo D.I. Brum, em 03/08/2018 | 18:36:29 h
*Hulk
(#545027)
Por Bernardo D.I. Brum, em 03/08/2018 | 18:37:29 h
é por isso que eu não gosto desses personagens cósmicos da Marvel, porque sempre achei zoado o fato de alguém vencer o Hulk na porrada. sei lá, meio que trai o conceito do personagem, é tipo derrotar o Flash na velocidade hahahaha
(#545030)
Por Matheus Bezerra de Lima, em 03/08/2018 | 20:00:31 h
Não acho que necessariamente descaracterize o Hulk, Brum, talvez a execução pudesse ser mais digna ou melhor, não sei, mas até entendo seu questionamento, é uma questão de preferência pessoal, eu acho. Os personagens cósmicos são bem mais comuns no mundo dos quadrinhos do que você pensa. Tem vários que botariam o próprio Thanos no chinelo. Pesquisa aí o Pre-Retcon Beyonder, nessa fase foipersonagem mais ridiculamente apelão que já vi! Ver quem ganha contra quem é uma grande Fonte de diversão e brigas entre os fãs.

Porém, digo para você Brum, você não faz ideia do nível de bizarrice e loucura que os quadrinhos podem alcançar. Só digo 5 palavras: Era de Prata dos quadrinhos. A loucura, inocência e bizarrice das histórias dessa fase, acima de tudo bizarrice, é algo que não dá para explicar, vovê mesmo tem que ver, verossimilhança, coerência e lógica interna são nível 0, ou você entra no espírito da coisa ou nem leia, tô te falando!

Obrigado pela correção no título. Achava que o Hulk estava com medo, mas a razão dos diretores é mais interessante e daria um bom arco dramático se souberem desenvolver bem.
(#545031)
Por Araquem da Rocha , em 03/08/2018 | 20:34:15 h
Eu acho que a marvel "guardou' ele pra voltar no seguinte,e arrebentar com tudo.
(#545033)
Por Bernardo D.I. Brum, em 03/08/2018 | 23:33:49 h
Eu tô ligado que existem outros personagens cósmicos e já li algumas histórias da Era de Prata, mas sempre acho que eles vacilam nesse contexto de na hora de fazer um vilão mais terrível eles apelem a fazer o cara mais forte, mais rápido, com mais espinhos e chifres e raios laser, enfim.

Às vezes fica parecendo roteiro preguiçoso.

Por isso que o Lex Luthor, por exemplo, é um vilão tão bom: ele é uma pessoa comum que inferniza a vida (e às vezes até mesmo ganha) de um alienígena superpoderoso. Quase loucura pedir isso na "era massavéio" de hoje em dia hahahaha
(#545039)
Por Matheus Bezerra de Lima, em 04/08/2018 | 17:51:51 h
São tipos diferentes de vilões, mas concordo que no final das contas vilões como Lex Luthor são mais interessantes.

Existe um episódio da clássica série animada Liga da Justiça Sem Limites que ilustra isso bem. Amazo, um poderoso androide capaz de copiar os poderes de qualquer um, está de volta a Terra para se vingar de Lex Luthor, que o havia enganado e manipulado antes. Mas Amazo está poderes próximos de um deus e derrota facilmente toda a Liga da Justiça, a versão expandida dela com todos os heróis da Terra na série, não apenas os 7 fundadores. Lex prepara junto com Átomo uma arma nanotecnológica que seria a única coisa capaz de parar Amazo. Porém a arma falha, pois Amazo diz que já evoluiu muito além de nanotecnologia. Átomo encolhe a si mesmo e Luthor a nível subatômico para tentar fugir, mas o androide consegue segui-los até lá facilmente. E aí somos surpreendidos com as verdadeiras intenções de Amazo e o discurso de Luthor, que essencialmente é a motivação do seu personagem. Dá uma olhada, Brum:

https://youtu.be/bBL7yxBhbHA

Me impressiono com o nível extremamente elevado de qualidade dos roteiros, maturidade e desenvolvimento dos personagens que as séries clássicas da DC tinham, além de um perfeito equilíbrio entre a comédia e a seriedade, sem jamais forçar a barra e com o profundo respeito, coerência e compreensão aos personagens. Me pergunto porque é tão difícil para os filmes de super-herói alcançarem sequer 10% do nível de qualidade dessas séries animadas. Os roteiristas dessas séries animadas, destaque para Bruce Timm e Paul Dini, tinham que dar umas aulas ao Zack Snyder e a todos esses diretores de Marvel e DC de como você realmente trata esses personagens, que tem grande potencial muito além da mera porrada. Quando assistia a essas séries animadas, prestava atenção na porrada, hoje aprecio muito mais o roteiro e os arcos dos personagens, muito mais ricos do que eu podia imaginar quando criança. O arco do projeto CADMUS na série Liga da Justiça Sem Limites é muito bom, por exemplo. Amanda Waller é uma personagem muito interessante que descobri nessa série, uma mulher baixinha e gorda, mas que possui tal firmeza, autoridade e postura quando fala que faz até o Superman ficar mudo diante dela. O Batman é o único que consegue impor alguma autoridade e domínio sobre ela, e mesmo assim ela jamais deixa transparecer qualquer medo, embora no fundo ela tema bastante todos os super-heróis. Alguém, não me lembro quem, já a descreveu como uma personagem que não precisa de super-poderes, porque suas palavras já carregam os socos que ela precisa. O Questão, um detetive extremamente inteligente, mas extremamente paranóico e que acredita em teorias das conspiração como os Iluminati, é outro personagem interessante que essa série revelou para o público. Já existiam nos quadrinhos, mas a série os desenvolveu muito bem senão melhor.

A Arlequina foi uma criação da espetacular serie animada do Batman nos anos 90. É uma personagem muito interessante desenvolvida na série porque ela não deixa de ser uma vítima do psicopata maluco e manipulador que é o Coringa. Recomendo o episódio "Mad Love" da série animada, é a essência da personagem, sua história de origem. Seu sucesso foi tão grande que os quadrinhos passaram a a utilizar depois. Infelizmente, muitos autores abusaram de versões vulgares, exageradamente sexuais. Esse é um grande problema que me incomoda muito em vários quadrinhos e que atinge bastante praticamente todas as personagens femininas, heroínas ou vilãs, em algumas versões por alguns desenhistas: elas são desenhadas da forma mais vulgar, sensual, estilo revista PlayBoy possível. É revoltante. As vezes os próprios uniformes de super-heroína ou super-vilã tambem parecem mais biquínis de roupa praia, não apenas o corpo das personagens. Mas boa parte do público alvo geek gosta ou quer assim mesmo, até se elas ficassem peladas...
(#545040)
Por Matheus Bezerra de Lima, em 04/08/2018 | 18:27:03 h
Esses personagens cósmicos precisam ser usados com moderacão para não serem banalizados. É o que penso, por exemplo, do Darkseid. Darkseid é literalmente um Deus, um dos seres mais poderosos do multiverso DC, não apenas universo, em suas versões mais fortes. Apesar de ser tão poderoso, Darkseid quase nunca entra em embate direto com os super-heróis. Darkseid sozinho é muito mais poderoso que a Liga Justiça e vários outros super-heróis juntos. Mas Darkseid não está nem um pouco interessado em dar demonstrações de força e poder. Prefere usar arautos e seu gigantesco intelecto científico e gênio estratégico para manipular todos os fatos e todas as pessoas, incluindo os super-heróis, sem que sequer desconfiem até mesmo da existência de Darkseid. Ver um ser de tamanho poder preferir não usá-lo de forma banal e utilizar-se de outros métodos para pacientemente conseguir o que quer é fascinante e te faz respeitar o personagem mais ainda. Agora, quando vários autores ao longo dos anos transformaram Darkseid em um inimigo do Superman, enfraquecendo-o bastante ao ponto de ser derrotado pelo Superman, aí sim é o que você falou, Brum, é descaracterizar e sacanear todo o conceito do personagem. Superman por si só não deveria ser o mínimo incômodo a Darkseid. Ele é nível Liga da Justiça inteira no mínimo, quando não muito acima desse nível até em certas versões. Na verdade, Darkseid não pode ser morto. Se ele morrer, outras entidades cósmicas ainda mais superiores o ressuscitam porque ele é a força do mal que balanceia e sustenta a própria criação. O objetivo máximo de Darkseid é a equação anti-vida, que daria a ele controle sobre o livre arbítrio de todas as criaturas ou, de acordo com outras versões, provaria que a vida não faz sentido e, assim, transformaria todos em escravos passivos dele, como a população do planeta Apokolips, que sofre sua tirania desde o inicio dos tempos praticamente. Para a população de Apokolips, conceitos como liberdade e livre-arbítrio não existem. Tanto é que existe um episódio da série animada do Superman em que ele é derrotado pelo Superman, que o entrega ao povo de Apokolips dizendo: "Darkseid está acabado, façam o que quiserem com ele". As pessoas de Apokolips imediatamente procedem a cuidar e tratar de Darkseid, que responde a Superman: "Eu sou muitas coisas, Kal-El, mas aqui eu sou Deus".
(#545059)
Por Matheus Bezerra de Lima, em 07/08/2018 | 14:20:04 h
Brum, o Thanos derrotar o Hulk foi, para mim, muito mais uma questão de técnica do que força. O Hulk é um brutamontes de força absurda, mas só sabe esmagar com pura agressividade. O Thanos tem força igual ou superior, mas tem toda uma inteligência, técnica de luta que o Hulk simplesmente não tem. Basta rever rever a luta de novo. Thanos acerta, por exemplo, no queixo do Hulk. E foi a técnica que decidiu o duelo.

páginas: 1 2 3 [Próxima]
Cineplayers não se responsabiliza pelas postagens deste fórum. Ajude-nos a manter a integridade do conteúdo, caso veja algum abuso ou comentário ofensivo, entre em contato conosco, denunciando (passe o link do material original).

CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE