FILMES CRÍTICAS NOTÍCIAS PERFIS TRILHAS TOPS PREMIAÇÕES ARTIGOS COMENTÁRIOS FÓRUNS   SÉRIES PUBLICIDADE
CENTRAL DE USUÁRIOS   |    CADASTRE-SE   |   ENTRAR
   
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS
TOPS
PREMIAÇÕES
ARTIGOS
COMENTÁRIOS
FÓRUNS

SÉRIES
CADASTRE-SE   |   ENTRAR
TÓPICO

Regras:
Obs. 1: o formulário de postagem está disponível apenas para usuários cadastrados e logados no sistema.
Obs. 2: evite brigas! Discussões tolas poderão ser deletadas sem prévio aviso.
Obs. 3: é proibido (sujeito ao trancamento do tópico, banimento do usuário, exclusão do tópico ou até mesmo exclusão do usuário em casos mais graves): spam e divulgação de links para download de filmes piratas.

O filme de esquerda
(#544157)
Por Caio Lucas Martins Matos, em 02/06/2018 | 09:11:53 h
Um dos melhores usos de câmera na mão que me lembro, aula mesmo, totalmente em favor da mise en scene, indico para quem se acostumou com essas tralhas atuais... E como filmava a beleza do interior norte-americano, as cores, esse diretor Martin Ritt... Mas parecia tão afetado ideologicamente. Uma segunda parte que quase derruba o filme por inteiro, o discurso mais repetido e rasteiro possível (nem a morte do pai tem chance)... Faltava-lhe a sensibilidade, dialeticidade e maturação política dos italianos. A Classe Operária Vai ao Paraíso (Elio Petri), Uma Vida Difícil (Dino Risi), As Mãos Sobre a Cidade (Francesco Rosi) e por aí vai.

"Chatear toda a gente: também é uma boa maneira de aferir a grandeza de um cineasta." - (Como a ideologia agarrou Michael Cimino, Luís Miguel Oliveira).
(#544160)
Por Paulo Faria Esteves, em 02/06/2018 | 12:43:27 h
Bem, como debatemos num tópico há pouco tempo, um filme é mais do que só a sua mensagem/ideologia...aliás, tu parece ter notado isso também, com os elogios à direção. Mas se, de facto, o discurso for repetido e rasteiro como escreveste, então é capaz de se tornar uma chatice. Quase ninguém gosta de filmes excessivamente preachy, né?

Tenho curiosidade em relação a este filme, sobretudo para ver como lidou com a sua concorrência no Óscar desse ano. Mas por outro lado os filmes políticos não são exatamente a minha chávena de chá, por isso posso demorar para ver...
(#544183)
Por Caio Lucas Martins Matos, em 04/06/2018 | 02:51:41 h
Como deixei a entender a primeira parte é incrível.
(#544243)
Por Kadu Mendez, em 09/06/2018 | 09:44:00 h
Eu não sou de esquerda e nem de direita;mas uma coisa é certa. A grande maioria da arte do pós-guerra de qualidade tem um viés de esquerda ou marxista.Não que isso tenha a ver com a esquerda que predomina no Brasil, que é massa de manobra.Ou até mesmo com a direita que predomina no Brasil que é...massa de manobra.Vide o filme F.I.S.T. com Stallone onde ele interpreta Hoffa com outro nome( ou até mesmo o filme Hoffa que foi feito anos depois com o Jack Nicholson e o Denny de Vito na direção),ou o próximo filme do Scorsese com o Pacino como Hoffa.Filmes atualíssimos aqui.A greve dos caminhoneiros nos asno 70 nos EUA resolveu muita coisa apesar de ter matado Hoffa.E justamente a greve que teve apoio da grande maioria tanto da esquerda quanto da direita aqui no Brasil, virou pastiche e a chance de uma verdadeira intervenção popular foi pro saco.

O problema é que a juventude que apoia tanto a esquerda quanto a direita no Brasil são mais influenciados por youtubers do que por livros ou realidade histórica.Pena.
(#544265)
Por Caio Lucas Martins Matos, em 11/06/2018 | 17:31:42 h
Muito tempo que assisti ao F.I.S.T., concordo com o que falou. No caso de Norma Rae, ainda daria para argumentar isto, de que se baseia de uma história real e simples, mas sem um mínimo de dialética este tipo de cinema de roupagem predominantemente política dificilmente consegue atingir qualquer coisa.

Acabei de ler em um artigo aqui, o que um crítico apurou da visão de Paul Vecchiali, enquanto ele esteve no Brasil, e que poderia encaixar aqui: "Foi dito que a linha que separa a militância do cinema política não é tênue. Em verdade, é muito ampla e perceptível: se um filme apresenta um único ponto de vista, ele é parcialmente ideológico. Caso contrário, é uma obra de arte. O primeiro merece estar em uma agência de publicidade. O segundo, nos cinemas".
(#544269)
Por Kadu Mendez, em 11/06/2018 | 22:18:31 h
Mas pega um filme como "1900" por exemplo, que é claramente de esquerda. É super bem dirigido. A única coisa que incomoda é a necessidade banal que Bertolucci tem de colocar atores em situações constrangedoras que podiam nem existir na narrativa envolvendo situações sexuais.Como De Niro e Depardieu batendo punheta um pro outro.Mas é uma aula de direção.Outro do Bertolucci é "Antes da Revolução", que apesar de mais dialético, traz à tona uma ingenuidade anti-burguesa que abraça de forma leviana o Partido Comunista Italiano.Às vezes só abraça o ponto de vista da História marxista sem ir muito para o lado militante ingênuo. Mas dentro de um conteto em que a luta do capitalismo contra o comunismo acabou resultando em mortes imperialistas é até compreensível porque tanta gente abraçou esta causa. Stalin recém havia sido caguetado em relação aos Gulag e Cuba e China ainda eram vistos como esperança.Sendo que tanto Satlin quanto Mao mataram mais que Hitler. Isso com o tempo é que foi se mostrando e a mentalidade desses diretores acabou se encaminhando para um lado mais sensato. No caso de greves e o sindicalismo verité vinha de uma necessidade às vezes até além de uma ideologia,Como foi mo caso da greve dos caminhoneiros, que foi apoiada até pelos modernos ícones da filosofia de direita aqui do Brasil, como Olavo de Carvalho e cia. Mas o povo brasileiro não ajuda...
Não existe luta de classes no Brasil, existe o povo contra os donos do Estado, e a intervenção popular quase aconteceu;mas parou no meio do caminho por pura desorganização e descaso do povo alienado que pegava 10 litros de gasolina e vendia em casa por 2x vezes mais o preço,ou seja, agia da mesma forma que os caras que estavam fudendo com eles estavam agindo.Por isso que histórias como Hoffa e Norma Rae devem ser revistas.Mas preciso rever Norma Rae.
(#544270)
Por Caio Lucas Martins Matos, em 11/06/2018 | 22:27:18 h
Por isso eu disse "dificilmente". Existem estes filmes.
(#544271)
Por Kadu Mendez, em 11/06/2018 | 23:01:46 h
Sim, eu entendo. E não estava querendo te refutar. Mas quando eu respondo uma abertura de discussão no fórum, eu deixo de focar no interlocutor e tento abrir um leque de possibilidades para que outros leiam, se identificam ou não, e participem ou não. Eu tenho um carinho pelo CP e gosto de chegar aqui pra dar um gás no fórum quando realmente vale a pena, porque ultimamente isso aqui anda deprimente.Concordo contigo.
(#544278)
Por Josiel Oliveira, em 12/06/2018 | 00:03:01 h
Legal, vou baixar esse Norma Rae.
Tenho procurado ver mais coisas do Martin Ritt, até pelo histório dele.
Do que eu vi dele até agora o que realmente me chamou a atenção foi O Espião que Veio do Frio.. adaptação dum excelente romance do mestre da espionagem John le Carré, filmado num belo P&B, com conteúdo político e um personagem principal muito bom.
Molly Maguires é style, mas caiu pra mim em termos de conteúdo numa segunda leitura
Cineplayers não se responsabiliza pelas postagens deste fórum. Ajude-nos a manter a integridade do conteúdo, caso veja algum abuso ou comentário ofensivo, entre em contato conosco, denunciando (passe o link do material original).
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

CENTRAL DE USUÁRIOS
FILMES
CRÍTICAS
NOTÍCIAS
PERFIS
TRILHAS SONORAS
HOME CINEMA
TOPS
COMENTÁRIOS
ARTIGOS
PREMIAÇÕES
JOGOS
FÓRUNS
PAPÉIS DE PAREDE
MAIS ASSISTIDOS
EQUIPE
NOSSA HISTÓRIA
CONTATO
PERGUNTAS FREQUENTES
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
ESPECIAL A NOVA HOLLYWOOD
ESPECIAL WES CRAVEN
CHAT
MAPA DO SITE
API CINEPLAYERS
ANUNCIE CONOSCO
         
CINEPLAYERS LTDA. (2003 - 2018)

           
 USUÁRIOS
 + ASSISTIDOS
 EQUIPE
 HISTÓRIA
CONTATO
FAQ
PROMOÇÕES
ESTATÍSTICAS
WES CRAVEN
MAPA DO SITE
API
ANUNCIE