Saltar para o conteúdo

Artigos

7+: Empoderamento Feminino

Para esse Dia das Mulheres, selecionamos sete filmes em que diretores homens se curvam diante da plenitude feminina. De nós do Cineplayers para todas elas: lindas, poderosas, inteligentes, evoluídas, fortes, sensíveis e muito mais – tudo o que pode ser resumido em uma única palavra: mulher.



7. A Pele de Vênus (La Vénus à la fourrure, 2013), de Roman Polanski



6. Sedução e Vingança (Ms.45, 1981), de Abel Ferrara



5. Coffy (idem, 1973), de Jack Hill 



4. À Prova de Morte (Death Proof, 2007), de Quentin Tarantino



3. A Mulher de Todos (idem, 1969), de Rogério Sganzerla



2. Uma Mulher é Uma Mulher (Une femme est une femme, 1961), de Jean-Luc Godard



1. Faster, Pussycat! Kill! Kill! (idem, 1965), de Russ Meyer

Comentários (81)

Chcot Daeiou | terça-feira, 15 de Março de 2016 - 01:05 | Responder

Mas sabe qual a questão, Beatriz?

Mesmo se pensarmos em mero protagonismo, o número já é restritíssimo. Se mudarmos o foco e pensarmos em personagens negros, o número torna-se ainda menor e com os lugares (de atuação, de fala, de ação), ainda mais demarcados e restritos.

Eu penso na complexidade das femme fatales em alguns filmes noirs e a inserção feminina nos westerns para pensarmos só em dois exemplos de gêneros com 'bons' exemplos, mas claro que com isso não poderíamos salvaguardar Hollywood de certo ambiente hostil.

existe o potencial do contra-modelo que não é apenas promover a identificação com o modelo - "seja como ele" - mas também a possibilidade de olhar distanciadamente - eu não sou ele, vamos ver como esse outro age. E isso numa interminável troca de posição, como uma câmera troca de posição num filme. E isso dentro das distinções políticas (religião, sexo,...

Bem, o que acho perigoso, seria qualquer movimento promover uma espécie de nova inquisição começando a apontar

Chcot Daeiou | terça-feira, 15 de Março de 2016 - 01:07 | Responder

Mas com certeza haveriam outros filmes, o problema é que sete filmes é um número bem restrito e eu sinto falta de textos que apresentassem os filmes nos 7+ aqui, então a gente não sabe as causas dos filmes serem indicados e aparecerem aqui.

Chcot Daeiou | terça-feira, 15 de Março de 2016 - 01:13 | Responder

Eu acho os negros nos filmes do Tarantino incríveis como líderes e as mulheres inesquecíveis em suas atitudes no filmes do mesmo diretor e eu acho que aqui nessas escolhas dos 7+ que a questão do emponderamento veio primeiro como protagonismo mesmo, no sentido de tomarem o rumo de suas vidas.

E eu acho que o Heitor merece todos os créditos por levantar essa bola.

Sabe o que eu sinto falta?

Que as mulheres participem (ou mesmo perturbem) mais os fóruns.

Eu sinto falta das listas que mulheres elaborem, mais e mais

Faça login para comentar.