Saltar para o conteúdo

Artigos

7+: Vaias em Cannes

Membro do júri do festival que tem início hoje, Nicolas Winding Refn, vencedor do prêmio de direção em 2011 pelo estimado Drive, foi fervorosamente vaiado na edição passada de Cannes. É bem verdade que Apenas Deus Perdoa não é dos filmes mais aclamados entre crítica e público, mas outras tantas obras, posteriormente exaltadas (algumas delas, hoje tratadas com o status de obra-prima), também foram reprovadas pelo primeiro crivo da plateia do festival francês. Conheça sete dos mais importantes filmes e cineastas vaiados no badalado Festival de Cannes.

 

7. Pulp Fiction – Tempo de Violência (Pulp Fiction, 1995), de Quentin Tarantino

 

6. Twin Peaks - Os Últimos Dias de Laura Palmer (Twin Peaks: Fire Walk With Me, 1992), de David Lynch

 

5. Gertrud (idem, 1964), de Carl Theodor Dreyer

 

4. A Mãe e a Puta (La Maman et la Putaintw, 1973), de Jean Eustache

 

3. A Árvore da Vida (The Tree of Life, 2011), de Terrence Malick

 

2. A Aventura (L’Avventura, 1960), de Michelangelo Antonioni

 

1. Taxi Driver (idem, 1976), de Martin Scorsese

Comentários (69)

Caio Henrique | sexta-feira, 16 de Maio de 2014 - 22:10

Primeira vez que vi Taxi Driver fiquei sem entender o real motivo do filme( apesar de bem explícito). De fato vim a entender o motivo de sua existência após assistir algumas entrevistas do Scorsese sobre os motivos que o levaram a gravar o filme. Toda a revolta contida nele. Seu filme mais pessoal. E genial. Quanto a A Árvore da Vida: puta filme do caralho.
Ah,eu também tive a mesma sensação quando eu assisti Pulp Fiction pela primeira vez Kadu. Torcia para que não acabasse. Bem que o Tarantino podia fazer um seriado...

Ravel Macedo | sexta-feira, 16 de Maio de 2014 - 23:19

To ligado Kadu, só inclui o nome deles para exaltar mais ainda essa visão, que eu também compartilho.

Ted Rafael Araujo Nogueira | quarta-feira, 21 de Maio de 2014 - 01:14

Vaiar filmes em festivais me parece mais revolta infantilóide do que qualquer outra coisa. Obras devem ser escrachadas quando necessárias por determinadas opiniões? Sim. Mas na hora da exibição é um desrespeito a quem está assistindo tal obra. E olhe que eu quero que o politicamente correto se foda, mas não sou infantil de se esculhambar uma obra dessa forma, há outros meios. E esculachar um filme no momento de sua premiação (como no Pulp Fiction) simplesmente me parece com síndrome das viúvas cinematográficas... Já que seu favoritinho não ganhou o outro é uma afronta a arte cinematográfica. Que se fodam estes imbecis.

E outra, vejo muitos tacando o pau no Árvore da vida, eu gosto bastante dele e nesse comentário nem vou expor motivos para tal porque, a meu ver, quem tem de expô-los são exatamente os que o escracharam. Que dêem seus argumentos, ficar somente nessa de \"não gostei\" e \"você não conhece porra nenhuma\" não enriquece porra nenhuma também. Queria ARGUMENTOS... Tem por aí?

Renato Coelho | quarta-feira, 21 de Maio de 2014 - 10:35

Pulp Fiction foi vaiado? Por quem? Quem estava em Cannes? Alguém conhece quem estava em Cannes? Gosto não se discute!! Cada um tem o seu e dane-se o que pensaram em Cannes. Que categoria mais chata.....

Faça login para comentar.