Saltar para o conteúdo

Críticas

Cineplayers

Um filme que tenta ser diferente dos demais, mas sua frágil película se rompe aos clichês do gênero.

4,0

Já é clichê falar que filmes de terror moldados no estilo horror teen são clichês. Cry Wolf – O Jogo da Mentira, apesar de ser enquadrado na mesma ala que seus inúmeros predecessores, finge ser diferente, o que pode deixar uma falsa impressão àqueles que saem do cinema mais animados com sua conclusão. Mas é necessário olhar um pouco mais afundo, esquecer um ou outro fator que façam o filme parecer ser mais inteligente do que é na verdade (os famosos finais inesperados) para poder ver que, na verdade, Cry Wolf não é nada demais do que andam falando por aí.

Vamos primeiro à sua sinopse: uma garota é morta nos arredores de um colégio; um grupo de alunos, tentando brincar com os demais colegas de escola, inventam uma história de que essa morte seria apenas a primeira de um assino em série que estaria atacando o local. Porém, parece que o 'tal' assassino também leu a brincadeira e resolveu tirar satisfação com os autores da história, o que gera uma onda de assassinatos durante uma festa de Halloween do colégio.

A ambientação de toda essa história segue uma linha invariável, sem grandes novidades. Colégio, festas, zoação, sexo... Nada de novo. Em meio a toda a mesmice, sobra pelo menos uma coisa bacana: o clima. O filme não se resume a fazer as melhores mortes, como em Pânico e todos os sucessores, e sim a criar um clima bastante bacana. Os assassinatos não são explícitos, são sugeridos e a graça está na tensão, e não no nojo de se ver um cadáver (apesar de que ainda aparecem alguns durante o longa).

Só que o que é uma de suas grandes qualidades, acaba se tornando também um de seus grandes problemas. Os momentos, apesar de bons, são sempre muito curtos ou mal finalizados, graças a um timming ruim da montagem e de frases meio banais do roteiro. Os atores parecem não combinar com os papéis; soam falsos e artificiais à grande maioria das situações, nos afastando um pouco de suas intenções – fator ainda agravado por causa da falta de carisma e estereótipos traçados por seu, vejam só, mais uma vez, roteiro!

Ou seja, para um longa que se gaba por ser diferente e inovador aos demais, temos na verdade um produto sacana, moldado do modo mais simples e previsível possível, para depois tentar impressionar meia dúzia com um final um pouco mais inteligente do que esperávamos para um filme do gênero. Não há roteiro, não há interpretação, não há novidades... Não vai satisfazer os fãs do gênero, pois não há mortes suficientes, e não vai satisfazer os mais aficcionados do gênero, pois não há clima o bastante para satisfazer a todos.

Para os que se enganam fácil, Cry Wolf - O Jogo da Mentira será uma obra e tanto. No mais, serve mais como prova da imbecilidade dos jovens de hoje do que qualquer outra coisa. Um filme que tenta ser diferente dos demais, mas sua frágil película se rompe aos clichês do gênero.

Comentários (0)

Faça login para comentar.