Saltar para o conteúdo
6,8
Cineplayers
12 votos
7,8
Usuários
987 votos
?
Sua nota
Direção
Marc Webb
Roteiro:
Scott Neustadter, Michael H. Weber
Gênero:
Comédia, Drama, Romance
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
06/11/2009
Duração:
95 minutos
Prêmios:
67° Globo de Ouro - 2010

Tom, jovem tímido, formou-se em Arquitetura, mas trabalha escrevendo cartões de felicitação. Solitário e frustrado, não vislumbra grandes rumos em sua vida. Quando seu chefe contrata uma nova secretária, Summer, ele vê seu ideal de amor tomar finalmente forma. Linda, espirituosa e inteligente, ela gosta das mesmas coisas que ele. Eles saem algumas vezes, e a lista de afinidades não para de crescer. Tom se apaixona perdidamente, mas Summer, que acredita que o amor não passa de uma fantasia, quer apenas se divertir.

Elenco

Joseph Gordon-Levitt
Tom Hansen
Zooey Deschanel
Summer Finn
Geoffrey Arend
McKenzie
Chloë Grace Moretz
Rachel Hansen
Matthew Gray Gubler
Paul
Clark Gregg
Vance
Patricia Belcher
Millie
Rachel Boston
Alison
Minka Kelly
Autumn
Charles Walker
Novo marido de Millie
Ian Reed Kesler
Douche
Darryl Alan Reed
Motorista de ônibus
Valente Rodriguez
Empregado
Yvette Nicole Brown
Nova secretária
Nicole Vicius
Natalie Boren
Maile Flanagan
Rhoda
Darryl Sivad
Usher
Gregory Thompson
Ministro
Richard McGonagle
Narrador (voz)

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • O filme é ágil e repleto de boas ideias, sendo beneficiado pela boa dupla de protagonistas. Mas as tentativas de falar com o público jovem através de recursos estilísticos dilui um pouco a força do sentimento vivido por Tom. É bacana, mas falta impacto.

  • Hipócrita, o filme acaba caindo na armadilha que mais critica: este é sim apenas mais um romance hollywoodiano, e mesmo as sacadas modernosas não o tiram da mediocridade total por conta disso.

  • Debaixo da avalanche de artifícios indies há um interessante veículo para a graciosidade de Zooey Deschanel e o carisma de Gordon-Levitt, apesar de Mark Webb anular cada boa e sincera seqüência entre ambos com seu arsenal de ideias afetadas.

  • A vida não é perfeita e o filme faz questão de a todo momento nos lembrar disso. Ainda que haja uma certa luz no fim do túnel, a força do filme reside justamente nesse contraste entre felicidade e tristeza.

  • A melhor comédia romântica produzida nos EUA desde "Harry e Sally"

  • Webb se utiliza de recursos visuais inventivos e da boa química do casal protagonista para contar a tragicômica história de um rompimento, e apesar dos exageros aqui e ali e um final ofensivamente convencional, é bastante honesto em sua mensagem.

  • Webb conta de uma maneira despojada e cheio de referências pop (inclusive visuais) uma das melhores comédias românticas dos últimos anos.

  • Usa alguns personagens coringa e artificiais, típicos do gênero, mas se destaca por sua veia pop, pela maturidade do roteiro e por ter algo relevante a dizer, além do bom uso da narração. Lembra 'Whatever Works', principalmente na beleza singela do final.

  • Uma história sobre o amor, que pode acabar bem ou não. O importante é levantar a cabeça e seguir em frente. Se destaca pelas cenas marcantes como a da expectativa x realidade e sua forma não-cronológica. Ótima atuação de Gordon-Levitt e Deschanel linda!

  • Uma das melhores comédia românticas dos últimos anos, consegue ser inteligente, engraçada, melancólica mas principalmente consegue ser romântica.

  • Um romance moderno, e que explora de forma concreta e divertida, o personagem de Joseph, assim como a relação do casal e a boa química dos protagonistas. Diversão garantida, o filme é um grande avanço nas comédias românticas de hoje.

  • Um romance diferente.

  • Um poema fílmico que brinca com o espaço e tempo para contar uma linda história de amor, revelando a essência das paixões hora explosivas, hora incertas, hora roendo, mas sempre em contato com o coração e a solidão... E ainda tem homenagens ao cinema!

  • Um ótimo romance que foge aos clichês do gênero.

  • Um filme perfeito: Trilha sonora perfeita, atuações perfeitas, direção perfeita, roteiro perfeito. É por isso (e por mais um punhado de motivos) que (500) Dias com Ela é meu filme favorito

Comentários (0)

Faça login para comentar.