Saltar para o conteúdo
3,3
Cineplayers
3 votos
5,7
Usuários
50 votos
?
Sua nota
Direção
Stuart Hazeldine
Roteiro:
John Fusco (roteiro), Andrew Lanham (roteiro), Destin Cretton (roteiro), William P. Young (basedo no romance de)
Gênero:
Drama
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
06/04/2017
Duração:
132 minutos

Mackenzie Phillips, um homem de luto em profunda tristeza, recebe um convite pessoal e misterioso para se encontrar com Deus na cabana onde aconteceu o caso mais doloroso de sua vida.

Elenco

Sam Worthington
Mack Phillips
Octavia Spencer
Papai / Elousia
Avraham Aviv Alush
Jesus
Sumire Matsubara
Sarayu
Radha Mitchell
Nan Phillips
Amélie Eve
Missy Phillips
Megan Charpentier
Kate Phillips
Gage Munroe
Josh Phillips
Tim McGraw
Willie
Alice Braga
Sophia
Graham Greene (II)
Papai
Derek Hamilton
Pai de Mack
Tanya Hubbard
Mãe de Mack
Carson Reaume
Mack Phillips - criança
Lane Edwards
Oficial Dalton
Kendall Cross
Agente Wikowski
Ryan Robbins
Emil Ducette
Emily Holmes
Vicky Ducette
Jordyn Ashley Olson
Emily Ducette
Laura MacKillop
Amber Ducette

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Uma colagem de frases clichês de autoajuda e filosofia rasa, em uma narrativa que parece um interminável sermão religioso. Melodrama, lições de moral a cada cinco minutos e péssimas atuações (Worthington é muito fraco) destroem as boas intenções da obra.

  • Fantasia religiosa com um argumento super óbvio (perda da filha) e perguntas impossíveis de serem respondidas. A boa produção e o bom elenco dão uma boa disfarçada na falta de conteúdo, mas o resultado presumivelmente pífio é facilmente confirmado.

  • Tem alguns visuais bonitos e é menos prolixo que o livro, mas é muito manipulador, não desperta empatia alguma ao personagem principal e as discussões que desenvolve são extremamente genéricas e rasas. Fraco!

  • Quase tão bom quanto o livro. Muito fiel à obra original. Excelentes atuações. Só acho que deveria ter trabalhado melhor a Grande Tristeza, que no filme não foi tão marcante como no livro.

  • O surgimentos de um cinema gospel de dimensões fantásticas e metafísicas me parece legítimo. O filme TEM uma beleza ingênua, mas vai se alongando com diálogos expositivos que deveriam ser garimpados, o ator principal é fraco há um tom condescendente tbm.

  • Filme pseudo existencialista que debocha do cristianismo, respondendo questionamentos interessantes e delicados da forma mais corvade e ínfima possível. Ao menos a fotografia é boa.

  • É construído milimetricamente pra emocionar, as vezes soa barato e tem uns momentos bem vergonha alheia. Mas foda-se: gostei, me emocionei, achei tudo muito genuíno.

  • Até emociona e pode servir de autoajuda, apesar de ser longo demais, manipulativo, e ter falhas gravíssimas der um ponto de vista teológico. Incoerente com a fé, razoável como cinema.

  • Assim como o livro, é bastante espiritual e depende basicamente das crenças de cada um. As representações de Deus são originais - e já deviam ser mais variadas antes. Provoca boas discussões. Mas discordo absolutamente sobre a parte do julgamento.

  • Apesar de uma história rasa e clichê, alguns bons momentos salvam e com Spencer se esforçando ao máximo para salvar o filme, Worthington é muito fraco, assim como o filme.

  • A história é tão cheia de clichês que não dá pra aproveitar quase nada, nem mesmo com as boas atuações se salva.

Comentários (0)

Faça login para comentar.