Saltar para o conteúdo
7,5
Cineplayers
12 votos
7,7
Usuários
149 votos
?
Sua nota
Direção
Alfred Hitchcock
Roteiro:
Ethel Lina White (história), Sidney Gilliat (roteiro), Frank Launder (roteiro)
Gênero:
Romance, Suspense, Comédia
Origem:
Reino Unido
Duração:
96 minutos

Filmes Relacionados

Na volta das férias, Iris conhece uma senhora simpática, Miss Froy, no trem que a traz de volta dos Balcãs. Misteriosamente a senhora desaparece no meio do trajeto, e todos os demais passageiros negam tê-la visto. Intrigada, ela decide investigar o caso, e conta com a ajuda de um jovem estudioso de música.

Elenco

Margaret Lockwood
Iris Henderson
Michael Redgrave
Gilbert
Paul Lukas
Dr. Hartz
Dame May Whitty
Miss Froy
Cecil Parker
Sr. Todhunter
Linden Travers
Sra. Todhunter
Naunton Wayne
Caldicott
Basil Radford
Charters
Mary Clare
Baronesa
Josephine Wilson
Madame Kummer
Alfred Hitchcock
Homem na estação
Googie Withers
Blanche

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Um dos mais intrigantes e divertidos filmes da carreira inglesa de Hitchcock, que já atingia um nível técnico e artístico superior.

  • Trama envolvente e suspense de primeira até o longa atingir seu clímax, quando todos os eventos se tornam fortuitos e as atuações começam a deixar muito a desejar, demonstrando que a proposta de desapego à verossimilhança de Hitchcock pode incomodar.

  • Trama conduzida com habilidosa dubiedade e sustentada por um quadro de personagens rico e cheio de tipos curiosos. É o penúltimo filme da fase inglesa de Hitchcock e também um de seus trabalhos mais bem humorados, leve e instigante.

  • Quando Hitchcock mostrou pernas de fora de uma mulher em cima de uma mesa em pleno 1938, pensei "que ousadinho!". Aí veio a narrativa intrigante que nos leva por um caminho ousado - mas, dessa vez, sem brincadeiras; a Guerra era iminente.

  • Até que o suspense comece a engrenar pra valer, Hitchcock diverte o espectador com seu humor britânico indefectível e sua câmera inquieta, que atuará como cúmplice dos personagens na hora de pregar peças nos espectadores mais distraídos.

  • Aqui, lapsos de um gênio, status que Hitchcock conquistaria mais tarde.

  • Apesar do primeiro ato excessivamente longo, é um dos mais divertidos filmes da primeira fase da carreira de Hitch, onde o cineasta equilibra bem o humor que lhe é peculiar com uma trama de mistério que sustenta o interesse até o final.

  • Uma trama supreendente, o melhor filme de Hitchcock na década de 30.

  • Uma mistura de humor e suspense da melhor qualidade. Um dos trabalhos mais interessantes do diretor, embora não tão valorizado quanto os de sua fase hollywoodiana.

  • Um dos melhores trabalhos de Hitchock na Inglaterra, ainda que não equilibre de forma uniforme o suspense, o mistério e o humor. Apesar da premissa interessante a da boa direção, o filme não empolga como deveria. Um bom suspense, nada mais.

  • Primeiro ótimo filme de Hitchcock, com todos os predicados e expoentes de um dos grandes cineastas da geração auto-didata. Exercício leve, inspirador e cirúrgico acerca da flexibilidade de gêneros no cinema, no caso, suspense e comédia.

  • Podia ter uma resolução um pouco melhor, mas não deixa de ser um ótimo filme e o melhor de Hitch na sua fase inglesa. Todo o mistério é ótimo e muito bem construído, com atuações muito boas e uma ótima direção. Mais um grande trabalho do Mestre.

  • Para quem lê as críticas anteriores, sabe que ele já teve problemas com cenas de ação. Pelo visto, não é mais um problema (e, se bem me lembro, ele nunca mais desapontaria em cenas desse tipo).

  • Ótima junção de humor e mistério, mas a crítica quase escancarada a omissão britânica em relação ao nazismo é muito boa. Quem sabe um pouco de história, chega a ser engraçada.

  • O mais interessante da fase inglesa de Hitchcock é justamente a fuga daquele plot estilo "Agatha Christie", típico de suas obras da década de 50. Apesar da trama rocambolesca - o que também era comum nessa fase -, um de seus melhores filmes.

  • O humor elegante conduz a narrativa que jamais se desvia de seu objetivo.

  • Mediano de tudo, mediano de trama, em humor e significado (em suspense é bem fraco) além de ser bastante inverossímil e um tanto despropositado. Compartilho a opinião de Bergman sobre o cinema de Hitchcock.

Comentários (0)

Faça login para comentar.