Saltar para o conteúdo
Drama

Mulher Faz o Homem, A

(Mr. Smith Goes to Washington, 1939)
8,1
Cineplayers
13 votos
8,6
Usuários
311 votos
?
Sua nota
Direção
Frank Capra
Roteiro:
Lewis R. Foster, Sidney Buchman
Gênero:
Drama
Origem:
Estados Unidos
Duração:
129 minutos
Prêmios:
12° Oscar - 1940

Inocente homem do interior (James Stewart) é convidado a se tornar senador dos Estados Unidos e aos poucos descobre-se em um mar de lama que ameaça tudo o que ele acreditava em relação à bondade e ao caráter dos comandantes de seu país.

Elenco

James Stewart
Jefferson Smith
Ruth Donnelly
Emma Hopper
Eugene Pallette
Chick McGann
H.B. Warner
Sen. Agnew
Beulah Bondi
Ma Smith
Thomas Mitchell
Diz Moore
Guy Kibbee
Hubert
Edward Arnold
Jim Taylor
Claude Rains
Sen. Joseph Harrison Paine
Jean Arthur
Clarissa Saunders
Harry Carey
Presidente do senado
Russell Simpson
Kenneth Allen
Grant Mitchell
Sen. MacPherson
Frederick Burton
Senador Dearhorn
Porter Hall
Senador Monroe
Byron Foulger
Secretário de Hopper
Helen Jerome Eddy
Secretária de Paine
Dickie Jones
Richard Jones
Charles Lane
Nosey
Dub Taylor
Repórter

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Ver o platonismo político que cada um carrega latente dentro de si, materializado na persona de Jefferson Smith, nos renova a esperança de que um dia o mundo se torne um lugar melhor. (por mais idiota que isso possa parecer em tempos como estes.)

  • Um jovem inocente do interior desmascara a podridão política de seu amado país e vai até o fim para provar sua inocência, cheio de bons exemplos e moralidade. Só podia dar certo com Capra, que nos faz além de tudo, torcer pelo protagonista.

  • Um cinema maternal em cada frame e ultra inofensivo, sim, como talvez nunca mais se verá, mas nunca também em Hollywood se fez um cinema tão despretensioso, lenitivo e saudável ao público quanto o de Capra. Fato. Ótima edição.

  • Todos os maneirismos de Capra, especialmente o viés nacionalista, vêm como um dilúvio em A Mulher Faz o Homem, todavia, a crítica contra a sujeira política soa atual e relevante, mesmo com toda a áurea animada e exaltada que o mundo filmado pelo diretor.

  • Técnica: 9.0 Arte: 9.0 Ciência: 8.5 Nota: 8.83

  • Sim é utópico e ingênuo, mas é exatamente isso, não é só uma crítica a política suja e os detentores dos meios de comunicação mas também aos pobres coitados nacionalistas americanos ingênuos e tolos na sua luta por liberdade e procura da felicidade.

  • Obra-prima...

  • O que Padilha fez com Tropa 2, Frank Capra já havia feito em 1939. Banido em diversos países e acusado de antiamericano, mostra a corrupção dos estados únidos de forma única. Excelente atuação de James Stewart e muito bem conduzido por Capra. Ótimo Filme!

  • O maior ator de todos os tempos, o melhor diretor dramático do século XX e o roteiro elegante de Foster e Buchman fazem do filme um intenso instrumento de pavor, horror e beleza!

  • Não faz muito meu estilo, mas o "qualquer semelhança é mera coincidência" me atrai... Muito atual e tipicamente brasileiro....

Comentários (0)

Faça login para comentar.