Saltar para o conteúdo
6,5
Cineplayers
13 votos
7,2
Usuários
451 votos
?
Sua nota
Direção
James Marsh
Roteiro:
Anthony McCarten (roteiro), Jane Hawking (livro), Stephen Hawking (biografia)
Gênero:
Drama, Biografia
Origem:
Reino Unido
Estreia:
29/01/2015
Duração:
123 minutos
Prêmios:
72° Globo de Ouro - 2015, 87° Oscar - 2015

Filmes Relacionados

Baseado na biografia de Stephen Hawking, o filme mostra como o jovem astrofísico fez descobertas importantes sobre o tempo, além de retratar o seu romance com a aluna de Cambridge Jane Wide e a descoberta de uma doença motora degenerativa quando tinha apenas 21 anos.

Elenco

Eddie Redmayne
Stephen Hawking
Felicity Jones
Jane Hawking
Charlie Cox
Jonathan Hellyer Jones
David Thewlis
Dennis Sciama
Maxine Peake
Elaine Mason
Simon McBurney
Frank Hawking
Abigail Cruttenden
Isobel Hawking
Charlotte Hope
Philippa Hawking
Lucy Chappell
Mary Hawking
Harry Lloyd
Brian
Emily Watson
Beryl Wilde
Guy Oliver-Watts
George Wilde
Christian McKay
Roger Penrose
Enzo Cilenti
Kip Thorne
Eileen Davies
Eileen Bond
Alice Orr-Ewing
Diana King
Adam Godley
Médico do Hospital de Cambridge
Frank Leboeuf
Médico suíço
Simon Chandler
John Taylor
Georg Nikoloff
Isaak Markovich Khalatnikov

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Uns raios de beleza lembram que o filme não foi jogado as traças e até emociona, mas não impedem o sentimento que assola sobre as biografias na atualidade: todas tem o mesmo infame propósito, mesmo que as vezes ele consiga se disfarçar.

  • Se de um lado o roteiro humaniza a figura de Hawking, a opção de fazer do casamento o seu principal fio condutor, dilui a importância das suas teorias científicas. Redmayne está bem mas seu personagem é eclipsado pelo da esposa. Novela das 6 com grife.

  • Biografia correta, segura, que jamais se arrisca, mas eficiente, sustentada de forma louvável pelos dois excelentes protagonistas - Redmayne está extraordinário. O roteiro simplifica o lado científico da vida de Hawking, mas o filme atinge seu propósito.

  • As atuações de Redmayne e Jones, ambos em estado de graça, são maiores do que próprio filme, que apesar de carregar uma energia leve e cativante, diminui a si próprio quando decide abusar dos convencionalismos e construir uma embalagem tão acadêmica.

  • Acabou sendo badalado por 2 motivos: o ator realmente faz um belo trabalho e é baseado em uma das pessoas mais sensacionais que existem hoje na Terra. Tirando isso, é um filme bem feijão com arroz do início ao fim, o que também facilita sua identificação.

  • Acaba sendo um novo exemplo de estereótipo de filmes de premiações (particularmente cinebiografias) - extrema corretude e grande precisão técnica e pouca alma. Hawking foi homenageado, mas por que, afinal, ele é admirado? A resposta não está aqui!

  • A opção por focar no romance livra um pouco o filme do peso de ser estritamente biográfico e quadradinho, mas por outro lado o faz parecer uma novela. Independente de tudo, Eddie Redmayne arrasa em uma composição sensível, sem afetações e emocionante.

Comentários (0)

Faça login para comentar.