Saltar para o conteúdo
6,1
Cineplayers
11 votos
6,6
Usuários
694 votos
?
Sua nota
Direção
Ron Howard
Roteiro:
Dan Brown (romance), Akiva Goldsman (roteiro), David Koepp (roteiro)
Gênero:
Drama, Policial, Suspense
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
15/05/2009
Duração:
138 minutos

Filmes Relacionados

O assassinato de um cientista faz com que o professor de simbologia Robert Langdon e Victoria Vetra, filha do homem morto, envolvam-se com a sociedade secreta dos Illuminati. As pistas levam a dupla ao Vaticano, onde uma conspiração envolvendo o assassinato de cardeais, às vésperas da eleição do novo Papa, coloca-a em perigo.

Elenco

Tom Hanks
Robert Langdon
Ewan McGregor
Camerlengo Patrick McKenna
Ayelet Zurer
Vittoria Vetra
Stellan Skarsgård
Comandante Richter
Pierfrancesco Favino
Inspetor Olivetti
Nikolaj Lie Kaas
Assassino
Armin Mueller-Stahl
Cardeal Strauss
Thure Lindhardt
Chartrand
Rance Howard
Cardeal Beck
David Pasquesi
Claudio Vincenzi
Elya Baskin
Cardeal Petrov
Norbert Weisser
Cientista
Victor of Aquitaine
Membro do coro da Vaticano
Anna Katarina
Médica
Carmen Argenziano
Padre Silvano Bentivoglio
Steve Franken
Cardeal Colbert

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Vou discordar do Rosp: os erros são os mesmos do filme anterior (fatos atropelados, personagens insossos, roteiro cheio de furos). Desta vez, porém, há ainda um agravante: a trama dos Iluminati é infinitamente mais sem graça que a do Santo Graal.

  • Tirando alguns absurdos do roteiro (a sequência do helicóptero chega a provocar risos involutários), do ponto de vista cinematográfico, "Anjos e Demônios" é mais movimentado e interessante que "O Código da Vinci".

  • Howard finalmente abraça o que faltou ao insosso 'O Código da Vinci', e entre furos e exageros, consegue deixar fluir a diversão por meio do mirabolante material de Dan Brown. Ewan McGregor está ótimo.

  • Bem melhor que o embaralhado e sem nenhum clima "O Código Da Vinci". Mais divertido também, ainda que possua alguns defeitos do anterior, como reviravolta forçada e um exagero que tira a seriedade que tenta alcançar.

  • Além das óbvias qualidades como produto de entretenimento, nota-se mais uma vez os fraquíssimos textos de Dan Brown repassados para o cinema - escritos para garantir que mesmo infantes entendam tudo e tenham tudo bem mastigado. Não há profundidade alguma.

Comentários (0)

Faça login para comentar.