Saltar para o conteúdo
Drama

Assim Estava Escrito

(Bad and the Beautiful, The, 1952)
8,8
Cineplayers
6 votos
8,5
Usuários
99 votos
?
Sua nota

Contado em forma de flashback, o filme mostra a ascensão e a queda de um ambicioso produtor de cinema. O perfil do homem é traçado de acordo com vários pontos de vista de pessoas - um escritor, uma atriz e um diretor - que haviam convivido com ele e enfrentado seu gênio forte.

Elenco

Kirk Douglas
Jonathan Shields
Lana Turner
Georgia Lorrison
Walter Pidgeon
Harry Pebbel
Barry Sullivan
Fred Amiel
Dick Powell
James Lee Bartlow
Gloria Grahame
Rosemary Bartlow
Gilbert Roland
Victor Ribero - Gaucho
Ivan Triesault
Von Ellstain
Leo G. Carroll
Henry Whitfield
Kathleen Freeman
Srta. March
Paul Stewart
Syd
Elaine Stewart
Lila
Sammy White
Gus
Robert Burton (I)
McDill
Vanessa Brown
Kay Amiel
Barbara Billingsley
Evelyn Lucien - figurinista
May McAvoy
Secretária de Pebbel
Ned Glass
Roupeiro
Jeff Richards
Funcionário da cenografia
Louis Calhern
Pai de Georgia Lorrison (voz)

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Um painel de referências e grandes atuações que reafirma o discurso metalinguístico como um manancial de ideias. A participação de Grahame é curta, mas inesquecível.

  • Um estado de sonho se transformando em pesadelo em ritmo ininterrupto. Minnelli realiza no final da era de ouro um dos grandes tratados filmados sobre a irreversibilidade de um destino, deixando que o luxo e as sombras da mise en-scène cuidem do resto.

  • Sempre gostei bastante de Minelli e de seus trabalhos super coloridos, de certa forma ingênuos e cativantes mas este Assim Estava Escrito está em outro patamar como cinema. Espero que ele tenha outras obras que se assemelhem à esta.

  • Segue o efeito "Rashomon" (na época, era recente), contando a história do maquiavélico personagem de Kirk Douglas através de três pontos de vista (de um diretor, um escritor/roteirista e uma atriz). Panorama da indústria cinematográfica na década de 50.

  • Provavelmente, o melhor filme de Vincente Minnelli. Irrepreensível.

  • O filme se torna cada vez mais sensacional quando se pesquisa as pessoas que ele parodia, o melhor filme hollywoodiano sobre Hollywood é, ao mesmo tempo, um aviso receoso aos profissionais da área e também uma declaração de amor, magistralmente filmada.

  • Na obra prima de Minnelli, o cinema que abstém e subtrai também cria. Num trajeto alternativo à Sunset Boulevard e The Player, oferece novas óticas pro mundo sumariamente cruel de Hollywood, e com mais dinamica. Ato final incrivelmente lindo.

  • Merece tanto reconhecimento quanto Sunset Blv.

  • As estórias são todas fraquinhas, não há um mínimo de densidade nelas para levantar alguma reflexão concreta, distanciando o filme de qualquer estudo de personagens e, principalmente, de um retrato sobre a velha Hollywood clássica.

  • Adoro essas histórias do cinema clássico,contos em flashback relembrando vidas e ligando passado e presente como amostra de uma vida. A cena final é muito boa. Tanto quanto esse elenco genial reunido num só lugar.

Comentários (0)

Faça login para comentar.