Saltar para o conteúdo

Notas e Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

Comentários (8)

Josiel Oliveira | sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019 - 18:56

Cara.. assisti ontem (sem querer) O Mestre do Paul Thomas Anderson, e vou falar: é impressionante como ele se relaciona com o Coringa, não só na construção do personagem pelo Joaquim Phoenix, mas como construção do personagem e de roteiro mesmo. Diria que é uma influência nível quase Taxi Driver e Rei da Comédia. Fiquei impressionado como tinha tantos elementos do Coringa ali. rsrs

CitizenKadu | sábado, 07 de Dezembro de 2019 - 12:34

Joaquin Phoenix foi sempre um gênio da atuação mal compreendido; ele é o que o irmão dele seria se não tivesse morrido cedo.

CitizenKadu | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 00:27

E quando eu digo mal compreendido eu digo subestimado.Depois de "O Mestre" mais ou menos é que ele começou a ser visto como um cara genial, antes ele já era genial(sei que teve os Oscars)mas era rotulado apenas como um "ótimo ator", e ele transcende a diferença entre o personagem e o Joaquin, como todos os mestres; no caso do Joaquin, pela seleta escolha dos projetos, isso acontece numa constância inacreditável.

Carlos Eduardo | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 02:25

Desde Gladiador já dava pra perceber que era diferenciado. E as parcerias dele com James Gray e Paul Thomas Anderson refinaram o que já era muito bom até ele atingir o ápice em Coringa. Também gosto muito da performance dele em Reservation Road, melhor coisa do filme.

Araquem da Rocha | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 02:35

No festival de Toronto, ele dedicou sua carreira a seu irmão falecido, e disse que foi por causa dele que, "atuar me deu uma vida incrível."
Phoenix é muito fera, e também fico impressionado, como escolhe seus personagens de forma tão particular e notável.

CitizenKadu | domingo, 08 de Dezembro de 2019 - 07:17

Eu vi isso Araquem. Se alguém aqui não conhece o trabalho do River eu vou indicar dois filmes:
' - "Stand by Me" - mostra um personagem prestes a ser violento quando adulto devido à angústia, é cheio de nunaces para a idade que ele tinha.

-"Running on Empty" do Sidney Lumet - é como James Dean; já que Stand By Me foi um clássico que quase todo mundo viu, acho que vendo este filme dele mais velho vocês perceberão o talento desse cara.

Herbert Engels | domingo, 24 de Maio de 2020 - 00:45

Espero que vocês possam fazer um cast (mesmo que os temas com a recente discussão sobre Clube da Luta sejam semelhantes). Esse foi um dos melhores do ano passado e jogou uma luz no fim do túnel no potencial narrativo que histórias de super-heróis poderiam ter se não ficassem apenas na surdina alienante de um entretenimento vazio e de fácil acesso.

Walter Prado | domingo, 24 de Maio de 2020 - 16:26

De super-herói este filme aqui não tem quase nada, se fosse um psicopata qualquer ao invés do Coringa daria na mesma.

Herbert Engels | domingo, 24 de Maio de 2020 - 21:24

Me referi mais ao universo mesmo.

Faça login para comentar.