Saltar para o conteúdo
7,7
Usuários
50 votos
?
Sua nota
Direção
Jerzy Skolimowski
Roteiro:
Ewa Piaskowska, Jerzy Skolimowski
Gênero:
Suspense, Guerra
Origem:
Polônia, Irlanda, Hungria, Noruega
Duração:
81 minutos

Um thriller em torno da tentativa de fuga de um prisioneiro político.

Elenco

Vincent Gallo
Mohammed
Emmanuelle Seigner
Margaret
David L. Price
Comandante do interrogatório
Nicolai Cleve Broch
Piloto do helicóptero
Stig Frode Henriksen
Piloto do helicóptero
Zach Cohen
Contratante
Iftach Ophir
Contratante
Tracy Spencer Shipp
Soldado ao telefone
Klaudia Kaca
Ciclista

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Tô pra ver no cinema contemporâneo uma outra experiência tão predominantemente física quanto esta, que extrai sua densidade a partir de paisagens, corpos, sons e cores em contante ação e movimento. A guerra reduzida à essência da sobrevivência.

  • Skolimowski patenteia o termo survival horror por direito neste brutal thriller de ação. Vai de Rambo a Wolf Creek, de No Limiar da Liberdade a 127 Horas - ou o que o filme de Boyle poderia ter sido como experiência física. Baita filme.

  • Skolimovski não está interessado na questão política, mas sim nos extremos a que pode chegar um homem em fuga. Dificil esquecer a cena da mulher amamentando o bebê e a do cavalo branco manchado de sangue. Gallo, sem uma única fala no roteiro, impressiona.

  • Uma experiência visceral, crua, realista - totalmente dedicada a mostrar os mecanismos do mais puro instinto de sobrevivência. É o homem/animal em ação. Ps: Como é intenso e poderoso o Cinema de Jerzy Skolimowski.

  • Trabalho de Direção espetacular, e Gallo, gigante em cena.

  • Skolimowski, senhor do som e do espaço, comanda uma experiência visceral inimaginável. Gallo não precisa dizer uma palavra e consegue transmitir todo o tipo de emoção (boa ou ruim) para o público.

  • Quando o ser humano perde a linguagem e regride ao animalesco, à máxima fisicalidade.

  • O homem enfrentando a natureza em condições extremas. Não é tão preocupante o inimigo nesses casos, muito menos o contexto em que sobrevivem. O filme consegue mostrar que a natureza é mair forte que qualquer tentativa humana contra ela.

  • O famigerado termo tour de force encontra ilustração à altura no silêncio atordoante de um prisioneiro à deriva, querendo apenas (sobre)viver.

  • Narrativamente perfeito (mantém o máximo de tensão em um filme praticamente mudo), Essential Killing apresenta uma nova visão da guerra do Afeganistão através de imagens sensacionais.

  • Há certas concessões no roteiro que incomodam - a mulher muda, por exemplo. Não obstante, inevitável dizer que se trata de um filme corajoso em sua proposta, com algumas cenas memoráveis, e com um Vincent Gallo em grande atuação.

  • Até o momento, o filme essencial dessa década. Divisor de águas no cinema contemporâneo.

  • A desesperada e solitária batalha pela sobrevivência, onde não há limites para chagas físicas ou mentais do percurso. Uma experiência sensorial realmente devastadora.

Comentários (0)

Faça login para comentar.