Saltar para o conteúdo
6,0
Cineplayers
9 votos
6,5
Usuários
543 votos
?
Sua nota
Direção
Albert Hughes, Allen Hughes
Roteiro:
Gary Whitta
Gênero:
Aventura, Ação, Drama
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
19/03/2010
Duração:
118 minutos

Filmes Relacionados

Num futuro não muito distante, cerca de 30 anos após o término da guerra, um homem solitário cruza a paisagem devastada da América do Norte. Cidades abandonadas, viadutos destruídos, crateras no solo — ao seu redor, as marcas da destruição catastrófica. Não há civilização aqui, nem lei. As estradas estão dominadas por gangues que matariam um homem pelos seus sapatos, por um copo d’água… ou simplesmente por nada. Mas eles nem se comparam a esse andarilho. Um guerreiro não por opção, mas por necessidade, Eli só quer viver em paz, porém, se desafiado, ele destroçará seus agressores antes que eles se deem conta do seu erro fatal.

Elenco

Denzel Washington
Eli
Gary Oldman
Carnegie
Mila Kunis
Solara
Ray Stevenson
Redridge
Jennifer Beals
Claudia
Evan Jones (II)
Martz
Joe Pingue
Hoyt
Frances de la Tour
Martha
Michael Gambon
George
Tom Waits
Engenheiro
Malcolm McDowell
Lombardi
Chris Browning
Líder da gangue
Lora Martinez-Cunningham
A mulher da gangue

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Um bom entretenimento, ainda que contenha excesso de gordura aqui ou ali, principalmente no roteiro. O visual é sensacional, lembra o game 'Fallout', que deve ter sido uma das inspirações.

  • Pregação religiosa envolta em uma embalagem Hollywoodiana. Veja com cautela.

  • Pouco mais que razoável, recicla os ingredientes de costume nas ficções apocalípticas, acrescentando uma carga religiosa inesperada, e parece vez ou outra se elevar acima da média, com um Denzel Washington como o durão da vez.

  • Combinação de "The Walking Dead" (sem os zumbis), "Mad Max" (sem os carros e as motos), e "A Estrada" (sem a filosofia), com uma pitada de pregação religiosa. Denzel Washington está acima do material e Oldman, mais uma vez, exagerado. Genérico e vazio.

  • Uma nova visão de um mundo pós apocaliptico. Denzel Washington e Gary Oldman sempre corretos. História interessante. Bom filme!

  • Uma boa história que te mantém até o fim, mas algumas coisas exageradas como descobrir que Eli é cego, e claro seus quase "super poderes".

  • Uma aula de como transformar uma boa história em um desastre. Com um roteiro cheio de falhas, uma atuação de dar pena por parte de Denzel e também cheia de falhas, O Livro de Eli se tornou um dos piores filmes que já vi. 0,5 só pela bela Mila Kunis.

  • Um retrato pós-apocalíptico sem nada realmente novo, exceto o foco na espiritualidade do protagonista. Alguns viram como Pregação, mas eu diria que foi apenas um motor para a trama. Afinal, Eli ser movido pela fé não tem nada haver com ele estar certo...

  • Tirando a parafernália religiosa e totalmente dispensável, é um puta filme de ação pós-apocalíptico.

  • Surpreendente!

  • Quando o filme acabou eu me perguntei, será que é essa atrocidade mesma que vi? Pois chega a ser inacreditável toda aquela mensagem explícita num filme que aparentava ser outra coisa. A ousada fotografia infelizmente só piora a situação.

  • Pregação religiosa com grife. Pelo menos o filme consegue enganar até começar o didatismo.

  • os superpoderes do protagonista diluem a força por trás da fé (o motor óbvio da história), e sua jornada espiritual se afunda em um mar de pirotecnia desnecessária. Oldman exagerado e cansativo

  • O único problema é a apologia à Bíblia. Contudo, tudo funciona: as incríveis metáforas ("Onde está o livro?" "Dentro da casa, atrás da TV"), os detalhes, a trilha. A ideia de depositar a esperança de um mundo destruído na literatura também emociona.

Comentários (0)

Faça login para comentar.