Saltar para o conteúdo
6,6
Cineplayers
10 votos
7,1
Usuários
257 votos
?
Sua nota
Direção
Chris Williams (III), Don Hall
Roteiro:
Jordan Roberts (roteiro), Robert L. Baird (roteiro), Daniel Gerson (roteiro), Paul Briggs (chefe de argumento), Joseph Mateo (chefe de argumento), Steven T. Seagle (comic book), Duncan Rouleau (comic book)
Gênero:
Animação, Ação, Comédia
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
25/12/2014
Duração:
102 minutos
Prêmios:
72° Globo de Ouro - 2015, 87° Oscar - 2015

Na cidade high-tech de San Fransokyo, o prodígio da robótica Hiro Hamada vê a paz local ser ameaçada por forças poderosas e, acompanhado pelo robô Baymax, se une a um time de combatentes inexperientes determinado a enfrentar os inimigos e salvar o paraíso futurista da destruição.

Elenco

Ryan Potter
Hiro Hamada (voz)
Scott Adsit
Baymax (voz)
Jamie Chung
Go Go Tomago (voz)
T.J. Miller
Fred (voz)
Genesis Rodriguez
Honey Lemon (voz)
Damon Wayans Jr.
Wasabi (voz)
James Cromwell
Prof. Robert Callaghan / Yokai (voz)
Alan Tudyk
Alistair Krei (voz)
Daniel Henney
Tadashi Hamada (voz)
Maya Rudolph
Tia Cass Hamada (voz)
Katie Lowes
Abigail Callaghan (voz)
David Shaughnessy
Heathcliff (voz)
Abraham Benrubi
General (voz)
Daniel Gerson
Sargento Gerson (voz)
Frank Welker
Mochi (voz)
Paul Briggs
Sr. Yama (voz)
Charlotte Gulezian
Chefe da luta de robôs (voz)
Billy Bush
Jornalista (voz)
Stan Lee
Pai de Fred (voz)
Terri Douglas
Vozes adicionais (voz)

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • O roteiro é um pouco esquemático e a origem do vilão não é bem explorada, mas os carismáticos personagens (em especial, o Baymax) e alguns momentos de genuína emoção fazem deste cruzamento de "Como Treinar o Seu Dragão" e "Os Incríveis" uma bela diversão.

  • Não tenta ser mais do que um filme de herói, e dos bons. Animação forte, fluente, onde a Disney volta a dialogar com dor de perda, mas ao mesmo tempo elétrica, colorida, engraçada... Adorei!

  • Excesso de correria, excesso de conveniências no roteiro e visuais corriqueiros. Funciona, talvez, como matinê para crianças bem pequenas.

  • É uma animação surpreendente ingênua (talvez até mais do que deveria), o que talvez dificulte a diversão para certos adultos, mas é impossível não se cativar pelo visual bem acabado e pelo carisma gigantesco de Baymax.

  • Animação de alto nível da Disney, combinando personagens carismáticos, ação empolgante e momentos bastante divertidos. Há excessos, mas nada que incomode o resultado final. Bom início para o que promete ser uma franquia duradoura.

  • A estrutura manjada e previsível de sempre faz de Big Hero um retrocesso em relação a Frozen (que por si já é um trabalho limitado, mas com algum, vá lá, diferencial), e o torna apenas mais uma animação sem identidade. Vale pelo carisma do robô gorducho.

Comentários (0)

Faça login para comentar.