Saltar para o conteúdo
6,7
Cineplayers
11 votos
7,2
Usuários
315 votos
?
Sua nota
Direção
Richard Glatzer, Wash Westmoreland
Roteiro:
Wash Westmoreland (roteiro), Richard Glatzer (roteiro), Lisa Genova (romance)
Gênero:
Drama
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
12/03/2015
Duração:
99 minutos
Prêmios:
72° Globo de Ouro - 2015, 87° Oscar - 2015

Alice Howland, uma bem-casada mãe de três filhos adultos, é uma renomada professora de linguística, que começa a esquecer as palavras. Ao receber um diagnóstico devastador de Mal de Alzheimer, Alice e sua família terão seus laços testados.

Elenco

Julianne Moore
Dra. Alice Howland
Kristen Stewart
Lydia Howland
Kate Bosworth
Anna Howland
Hunter Parrish
Tom Howland
Alec Baldwin
Dr. John Howland
Erin Darke
Jenny
Victoria Cartagena
Profª Hooper
Shane McRae
Charlie Jones
Stephen Kunken
Dr. Travis Benjamin
Eha Urbsalu
Mãe de Alice
Jean Burns
Olga Prozorova,atriz
Cali T. Rossen
Leslie
Kristin Macomber
Anne
Cat Lynch
Funcionária da Pinkberry
Seth Gilliam
Frederic Johnson
Daniel Gerroll
Eric Wellman
Zillah Glory
Masha,atriz
Nancy Ellen Shore
Enfermeira

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Vale pela interpretação de Moore, o restante do filme é mediano oscilando entre altos e baixos, talvez mais baixos do que gostaria.

  • Uma séria e comovente visão do mal de ALZHEIMER, incurável. A interpretação de JULIANNE MOORE, justifica com louvor seu OSCAR de melhor atriz.

  • Um olhar sensível sobre a doença.Os 25 minutos iniciais são arrastados mas depois o filme engrena.Atuação muito boa de Julianne Moore.Sobre a imprevisibilidade da vida.O filme tem o que dizer e tem cenas muito bonitas.Do elenco de apoio gostei da Kristen.

  • Um filme simples, com uma história (Mal de Alzheimer) comovente e um bom roteiro. Uma lição de vida! Belíssima a interpretação da Julianne Moore. Só ela já vale o filme... Recomendo!

  • Um estudo honesto sobre o Alzheimer e sobre como a doença afeta todas as esferas da vida do paciente. Expõe a fragilidade do ser humano ante a perda do que há de mais importante: as lembranças; o 'esquecer' é amedrontador no olhar desolado de Alice.

  • Um drama tocante e delicado, elevado a um patamar altíssimo pela incrível atuação de Julianne Moore, cujo Oscar foi absolutamente merecido.

  • Um belo filme, com uma atuação digníssima de Moore. O filme consegue se aproximar bastante do drama real que é viver/conviver com essa doença que continua inexoravelmente a fazer suas vítimas. Detalha para Baldwin que está péssimo.

  • Surpreende ser nada dramalhão,e sim tão sensível.Aborda toda a doença e seu desenvolver aterrador num tom agradável,que nunca cansa,e termina antes do fim desesperançoso de uma das doenças mais tristes que existem. Julianne Moore é destaque outra vez.

  • Sim, o filme vale pelo show de atuações, especialmente Moore, em um ano inspirado. Mas para por aí, o filme não tem nada demais não, só mais do mesmo.

  • Ritmo de filme francês, com uma atuação singela de Moore. Faltou aquele toque mágico pra derrubar as lagrimas, é um filme mais racional que emotivo.

Comentários (0)

Faça login para comentar.