Saltar para o conteúdo
7,3
Cineplayers
3 votos
7,7
Usuários
75 votos
?
Sua nota
Direção
David Lean
Roteiro:
David Lean (roteiro), E.M. Forster (baseado no romance), Santha Rama Rau (baseado na peça)
Gênero:
Drama
Origem:
Estados Unidos, Inglaterra
Duração:
163 minutos
Prêmios:
57° Oscar - 1985, 42° Globo de Ouro - 1985

O consagrado diretor David Lean conta a história de conflito entre duas culturas, quando a britânica Adela Quested (Judy Davis) segue para a Índia para encontrar o seu noivo, mas alega ter sido violentada por Dr. Aziz (Victor Banerjee), um indiano que a levou para conhecer as cavernas de Marabar. Vencedor do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante para Peggy Ashcroft e Melhor Trilha Sonora.

Elenco

Alec Guinness
Godbole
James Fox
Fielding
Peggy Ashcroft
Sra. Moore
Judy Davis
Adela
Victor Banerjee
Aziz
Nigel Havers
Ronny
Richard Wilson (II)
Turton
Antonia Pemberton
Sra. Turton
Roshan Seth
Amritrao
Michael Culver
McBryde
Art Malik
Ali
Saeed Jaffrey
Hamidullah
Clive Swift
Major Callendar
Ann Firbank
Sra. Callendar
Rashid Karapiet
Das
Dina Pathak
Begum Hamidullah
Adam Blackwood
Sr. Hadley

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Uma obra-prima. Surpreende em todos os momentos. A excelência dos diálogos, da fotografia e do enredo fazem desse filme um marco. Além de ser extremamente inteligente.

  • Soberbo, tratado com discrição e sem exagero, as diferenças culturais entre INGLATERRA e a ÍNDIA, nos anos 20. Mais um belo filme de DAVID LEAN. Música bonita e apropriada e uma fotografia de excelente qualidade, aliado a um elenco em perfeita sintonia

  • Não desenvolve, só pincela - e mal - todos os personagens (Banerjee insuportável num papel com turning points patéticos) e a questão racial (muito auê e não sai do lugar). Ridícula a veneração à Mrs. Moore. Só Guinness se salva. Pra inglês ver.

  • Mestres em épicos merecem muito respeito. Fazer de uma história com pouca particularidade algo especial e nunca cansativo graças ao ritmo excelente e o roteiro ágil,de personagens sinceros e direção de atores muito justa ao andamento da trama.

  • Mesmo com uma primeira metade enfadonha o filme ganha força no final. Além do mais , não é fantástico acompanhar a forma que a câmera de Lean desliza nas mais belas paisagens da história? Só isso vale o filme todo.

  • Gloriosa e encantadora película,sua sensibilidade emocional destoa com o negativismo lógico vigente em tal momento.

  • A primeira hora e meia é só enrolação e um monte de didatismos tolos para o ótimo terço final. Talvez o mais fraco de Lean, e ainda assim lindamente filmado, sendo que Ashcroft ofusca completamente Judy Davis, e Alec Guinness pagando de guru é excelente.

  • 06/03/04

Comentários (0)

Faça login para comentar.