Saltar para o conteúdo
8,3
Usuários
5 votos
?
Sua nota
Direção
Rakeysh Omprakash Mehra
Roteiro:
Rakeysh Omprakash Mehra (roteiro), Renzil D'Silva (roteiro), Kamlesh Pandey (argumento), Prasoon Joshi (diálogos)
Gênero:
Histórico, Comédia, Drama, Romance
Origem:
Índia
Duração:
167 minutos

Uma jovem mulher inglesa desembarca na Índia para fazer um documentário sobre o diário de seu avô, escrito na década de 20, sobre a independência do país árabe.

Elenco

Alice Patten
Sue McKinley
Aamir Khan
Daljeet 'DJ' / Chandrashekhar Azad
Siddharth
Karan R. Singhania / Bhagat Singh
Kunal Kapoor
Aslam Khan / Ashfaqullah Khan
Sharman Joshi
Sukhi Ram / Rajguru
Atul Kulkarni
Laxman Pandey / Ramprasad Bismil
Soha Ali Khan
Sonia / Durga Vohra
Madhavan
Tenente Ajay Rathod
Waheeda Rehman
Sra. Rathod
Anupam Kher
Rajnath Singhania
Om Puri
Amanullah Khan, pai de Aslam
Kiron Kher
Mitro, mãe de DJ
Lekh Tandon
Avô de DJ
Cyrus Sahukar
Rahul
Mohan Agashe
Shastri, Ministro da Defesa
Steven Mackintosh
James McKinley
Chandan Roy Sanyal
Batukeshwar Dutt
Mukesh Chhabra
Manmath Nath
Pravishi Das
Jornalista
Manmeet Singh
Taxista

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Um 'filme mensagem' com narrativa esquemática, problemas de ritmo, longo e com cenas desnecessárias. Esquecendo isso, é bela lição sobre ñ negar nossa nacionalidade além de ferver nossos instintos patriotas. A força vem em pleno vapor nos minutos finais..

  • Embora os filmes indianos mainstream geralmente forcem a barra no sentimentalismo (não é diferente aqui), seria uma heresia não reconhecer o quão inspirador e edificante esse filme é para a sua nação e, porque não, para a juventude do mundo inteiro.

  • Como é básico no cinema hindu, um compêndio de sentimentos e temas diversos, com bem intensidade. O escolar inocentão inicial vai à temas como a xenofobia profunda (talvez ódio puro) e a problemática dos países pobres. A força do cinema exaltada.

  • A semente aqui plantada vai florescer e outras milhões vão nascer; Felizes são os ignorantes vivendo na ilusão, não os acordem ainda, há de vir a própria pintura de pátria no coração de cada qual.

Comentários (0)

Faça login para comentar.