Saltar para o conteúdo
6,0
Cineplayers
1 voto
7,0
Usuários
55 votos
?
Sua nota
Direção
Fred M. Wilcox
Roteiro:
Cyril Hume (roteiro), Irving Block (história), Allen Adler (história), William Shakespeare (peça)
Gênero:
Ficção Científica, Suspense, Romance
Origem:
Estados Unidos
Duração:
98 minutos
Prêmios:
29° Oscar - 1957

Filmes Relacionados

Inspirado na peça A Tempestade, de William Shakespeare, o filme conta a história de uma expedição terrestre para verificar uma colônia de cientistas em um planeta distante. No local eles encontram dois sobreviventes: o Dr. Morbius, que dobrou seu intelecto com o uso de tecnologia alienígena, e sua filha. Os demais foram atacados por uma força ocultas que vagam pelo planeta.

Elenco

Leslie Nielsen
Comandante J.J. Adams
Walter Pidgeon
Dr. Edward Morbius
Anne Francis
Altaira 'Alta' Morbius
Warren Stevens
Ten. 'Doc' Ostrow
Jack Kelly
Ten. Jerry Farman
Marvin Miller
Robby (voz)
Frankie Darro
Robby
Richard Anderson
Chefe Quinn
Earl Holliman
Cozinheiro
George Wallace
Contramestre Steve
Robert Dix
Grey
Jimmy Thompson
Youngerford
James Drury
Strong
Harry Harvey Jr.
Randall
Roger McGee
Lindstrom
Peter Miller
Moran
Morgan Jones
Nichols
James Best
tripulante da C-57D
William Boyett
tripulante da C-57D
Les Tremayne
Narrador (voz)

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Enquanto a parte científica é bacana, e os cenários interessantes, o roteiro e as piadas não-intencionais são de esconder o rosto.

  • Uma ficção científica trash com um roteiro cheio de absurdos, um robô ridículo, piadas toscas.. é tão ruim que fica bom, tem até algumas cenas bem boladas. E ainda tem essa de ser inspirado em Shakespeare kkk Pra quem curte uma tosqueira é prato cheio.

  • Resume-se a trazer papinhos tecnológicos com nomes de efeito irreais e o pessoal dando em cima da loirinha gostosa. A única lucidez é a loucura do id, o ego inflamado, mas ali já não há muito para se salvar depois de tanta catástrofe. Fraco.

  • Queria poder gostar mais desse filme...

  • Curioso ver Nielsen em um papel sério e ainda como estreante nessa aventura fora dos limites terráqueos. O enredo básico é levado com traquejo e torna a sessão válida.

  • Boa história, discussões inter-espaciais interessantes, o monstro invisível funciona bastante - criativa resolução, colocando o pensamento como arma de poder. A melhor ficção científica dos anos 50, após a chegada de Klaatu à Terra.

  • 23/12/08

  • ...Ou quando Sigmund Freud esbarra com Lovecraft, lembrando que a origem da história é shakespeariana. O problema são as doses cavalares de humor, envelhecerão mal. Tirando isso é um dos melhores sci-fi da década de 50. O monstro do Id é genial.

Comentários (0)

Faça login para comentar.