Saltar para o conteúdo
8,1
Cineplayers
6 votos
8,0
Usuários
77 votos
?
Sua nota
Direção
John Frankenheimer
Roteiro:
Richard Condon, George Axelrod
Gênero:
Suspense, Drama, Guerra
Origem:
Estados Unidos
Duração:
126 minutos
Prêmios:
35° Oscar - 1963, 20° Globo de Ouro - 1963

Filmes Relacionados

Após retornar como herói da Guerra da Coréia, Raymond Shaw (Laurence Harvey) e seu pelotão não conseguem se lembrar direito o que aconteceu para ele ter recebido tal condecoração. Bennett Marco (Frank Sinatra) e um outro soldado, que faziam parte do pelotão, começam a ter pesadelos horríveis sobre alguns acontecimentos vividos durante a guerra. Marco então pesquisa sobre a vida atual de Shaw, e descobre que segredos horríveis podem estar guardados sob a memória perdida, inclusive de que Shaw pode estar sendo manipulado pelos seus inimigos através de uma perigosa lavagem cerebral.

Elenco

Janet Leigh
Eugenie Rose Chaney
Khigh Dhiegh
Dr. Yen Lo
John McGiver
Sen. Thomas Jordan
Leslie Parrish
Jocelyn Jordan
James Gregory
John Yerkes Iselin
Henry Silva
Chunjin
Angela Lansbury
Sra. Iselin
Laurence Harvey
SFC. Raymond Shaw
Frank Sinatra
Bennett Marco
James Edwards
Allen Melvin
Barry Kelley
Secretário de Defesa
Whit Bissell
Oficial médico
Robert Burton (I)
Presidente da convenção

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Uma narrativa confusa, exigente, mas uma teoria da conspiração muito bem bolada e om teor político impressionante pra época. Adaptação difícil pro cinema, e bem feita. Sinatra num papel legal com direito até a cena de luta com um carateca.

  • Só a cena em que o espaço ilusório e o espaço real, ambos dentro de um sonho, são conjugados em uma panorâmica já valeria o filme, se este não fosse a beleza que é, em todos os sentidos.

  • O cinema de Frankenheimer ou, pelo menos o pouco que conheço, é estranho, bizarro perturbador, paranoico e com toques de expressionismos típicos de filmes de Bergman ou Polanski. E isso é muito positivo.

  • Apesar de original, a trama improvável do roteiro não consegue desenvolver de maneira coerente a boa ideia. Destaque para a convincente atuação de Sinatra, sem a tradicional performance caricatural.

  • 01/01/09

Comentários (0)

Faça login para comentar.