Saltar para o conteúdo
5,8
Cineplayers
14 votos
6,3
Usuários
391 votos
?
Sua nota
Direção
Tim Burton
Roteiro:
Dan Curtis (série de tv), Seth Grahame-Smith (história e roteiro), John August (história)
Gênero:
Fantasia, Comédia
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
22/06/2012
Duração:
113 minutos

Barnabas é rico, poderoso e um playboy inveterado, até que ele comete o erro grave de quebrar o coração de Angelique, uma bruxa, em todos os sentidos da palavra, Angelique condena-o a um destino pior que a morte, transformando-o em um vampiro e enterrando-o vivo. Dois séculos mais tarde, Barnabas é libertado de seu túmulo, e surge nos dias modernos.

Elenco

Johnny Depp
Barnabas Collins
Michelle Pfeiffer
Elizabeth Collins Stoddard
Helena Bonham Carter
Dra. Julia Hoffman
Eva Green
Angelique Bouchard
Jackie Earle Haley
Willie Loomis
Jonny Lee Miller
Roger Collins
Bella Heathcote
Victoria Winters / Josette DuPres
Chloë Grace Moretz
Carolyn Stoddard
Gulliver McGrath
David Collins
Ray Shirley
Sra. Johnson
Alice Cooper
Ele mesmo
Ivan Kaye
Joshua Collins
Susanna Cappellaro
Naomi Collins
William Hope
Xerife
Josephine Butler
Mãe do David
Christopher Lee
Clarney
Greg Bennett
Chet
Raffey Cassidy
Angelique - criança
Sophie Kennedy Clark
Garota hippie
Shane Rimmer
Membro do conselho

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Título genérico para um filme genérico, onde um diretor perdido não faz muito além de repetir cacos autorais que, filme após filme, tornaram seu cinema uma experiência cada vez mais repetitiva.

  • Tinha de tudo para trazer o frescor que o cinema de Burton anda precisando: o tom novelesco, uma pegada pop divertida, uma história interessante e Depp livre de afetações. Nada de moral fácil e concessões ao padrão Disney: aqui temos o bom e velho Burton.

  • Só não é o pior filme de Burton pois Alice existe! Mas é uma redundância de ideias, textos aborrecidos, história sem inspiração e momentos cômicos vagos. A direção de arte, claro, é o melhor, embora siga a linha de sempre do diretor outrora genial.

  • Personagens distantes e estagnados impedem que a narrativa flua. A história tem seu charme e goza do estilo característico de seu notável realizador, mas este continua longe dos seus reconhecidos melhores momentos.

  • O prólogo é arrebatador, depois é o personagem genial de Depp transitando como um elemento estranho numa época que não é a sua, num choque de séculos - o do horror gótico de 200 anos antes com o da contemporaneidade, numa bem orgânica mistura de gêneros.

  • O estilo de Burton é sempre uma delícia de assistir e o filme tem seus momentos inspirados, especialmente na primeira metade, mas o roteiro se perde completamente no terceiro ato, terminando uma verdadeira bagunça. Divertido e só.

  • Melhor filme do Tim Burton desde Sleepy Hollow.

  • Alguns poucos momentos inspirados (a piada com a logo do McDonalds) não salvam essa bagunça desenfreada de Burton, já cansada do próprio estilo ao qual é condenada em sucumbir. Eva Green traz alguma dignidade.

Comentários (0)

Faça login para comentar.