Saltar para o conteúdo
6,7
Cineplayers
3 votos
6,1
Usuários
15 votos
?
Sua nota
Direção
Jesus Franco
Roteiro:
Jesus Franco (roteiro), Jaime Chávarri (roteiro e argumento), Anne Settimo (roteiro), Bram Stoker (romance)
Gênero:
Terror
Origem:
Espanha, Turquia, Alemanha Ocidental
Duração:
89 minutos

Filmes Relacionados

A condessa Nadine Carody, uma vampira lésbica, atrai vítimas femininas para uma ilha remota, para satisfazer sua sede de sangue. Mas dessa vez, sua atração por Linda tem algo a mais, pois ela não vê apenas uma vítima.

Elenco

Soledad Miranda
Condesa Nadine Carody
Ewa Strömberg
Linda Westinghouse
Dennis Price
Dr. Alwin Seward
Michael Berling
Assistente de Seward
Paul Muller
Dr. Steiner
Andrea Montchal
Omar
Heidrun Kussin
Agra
José Martínez Blanco
Morpho
Jesus Franco
Memmet
Beni Cardoso
Garota morta por Memmet

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Um fiapo de roteiro que só se vale de pretextos para as cenas de pegação lésbica. Bem fetichista, porém com um senso estético muito apurado, cheio de lindos jogos de cores e luzes. É só imagem, o que lembra um pouco a tradição dos gialli.

  • Vampiros sempre flertaram com o erotismo, mas Jess escancara o aspecto e faz o sensual ser o principal elemento. Combina bastante (com a condessa querendo só mulheres, melhor ainda). Belas imagens, lindas cores. Soledad era grande na tela.

  • Filme um pouco apelativo pelas cenas de nudez e beijos entre as mulheres . Mais é um bom filme com estória inteligente , bom tema musical e belas paisagens ( Istambul na Turquia ) o que é caracteristico em filmes de Jess Franco .

  • Entre closes e distanciamentos, o espectador se torna parte integrante de uma série de menáges trash vampirescos, se envolvendo sempre com outras duas mulheres. ---> (Espero sinceramente que eu não seja a única mente perturbada que tenha pensado nisso.)

  • É Drácula, com todos seus temas de desejo sexual, só que com lésbicas. Grande picaretagem de Jess Franco!

  • Classicão com a cara do J.Franco. Vampiras lésbicas eróticas, J.Franco tirando casquinha das atrizes, um roteirinho bem irrelevante (Bram Stoker revira no túmulo kkkk), bela fotografia das paisagens de Istambul, climão trash de arte e uma trilha jazz style com cítaras e efeitos maneiros. E Soledad brilha no papel da Condessa.

  • Atmosfera psicodélica, forte carga de erotismo, trilha sonora aconchegante, Soledad Miranda e Ewa Stromberg peladinhas, se pegando na maior parte do filme. Jesús Franco até que sabia das coisas!

Comentários (0)

Faça login para comentar.