Saltar para o conteúdo
6,9
Cineplayers
12 votos
7,7
Usuários
292 votos
?
Sua nota
Direção
Joe Russo, Anthony Russo
Roteiro:
Christopher Markus (roteiro), Stephen McFeely (roteiro), Stan Lee (quadrinhos), Jack Kirby (quadrinhos), Jim Starlin (quadrinhos)
Gênero:
Ação, Fantasia, Aventura, Ficção Científica
Origem:
Estados Unidos
Estreia:
26/04/2018
Duração:
156 minutos
Prêmios:
91° Oscar - 2019

Filmes Relacionados

Enquanto os Vingadores e seus aliados continuam protegendo o mundo de ameaças muito grandes que nenhum herói consegue enfrentar sozinho, um novo perigo surge das sombras do cosmo: Thanos. Um déspota com má-fama intergalática, sua meta é reunir as seis Joias do Infinito, artefatos de poder inimaginável, e usá-las para infligir sua vontade macabra em toda a realidade. Tudo pelo que os Vingadores lutaram levou a esse momento – e o destino da Terra e da própria existência nunca esteve tão incerto.

Elenco

Robert Downey Jr.
Tony Stark / Homem de Ferro
Chris Hemsworth
Thor
Josh Brolin
Thanos
Chris Pratt
Peter Quill / Senhor das Estrelas
Zoe Saldana
Gamora
Tom Holland (II)
Peter Parker / Homem-Aranha
Benedict Cumberbatch
Dr. Stephen Strange / Dr. Estranho
Mark Ruffalo
Bruce Banner / Hulk
Chris Evans
Steve Rogers / Capitão América
Scarlett Johansson
Natasha Romanoff / Viúva Negra
Elizabeth Olsen
Wanda Maximoff / Feiticeira Escarlate
Paul Bettany
Visão
Dave Bautista
Drax
Pom Klementieff
Mantis
Bradley Cooper
Rocket Raccoon (voz)
Chadwick Boseman
T'Challa / Pantera Negra
Don Cheadle
James Rhodes / Máquina de Guerra
Anthony Mackie
Sam Wilson / Falcão
Tom Vaughan-Lawlor
Ebony Maw
Peter Dinklage
Eitri

Lupas

Faça login para dar uma nota e uma lupa.

  • Verdadeiramente surpreendente: tem bom ritmo, divide bem o tempo em tela dos personagens principais, há variedade de cenários e lutas, aproveita bem tudo o que os filmes anteriores construíram, mas as duas melhores coisas do filme são Thanos e o final.

  • Um dos filmes (do tipo mega blockbuster) mais bagunçados e irritantes em anos recentes, que porventura foi salvo pelo gongo.

  • Tantos personagens não estragaram o filme. Crédito aos roteiristas. Ainda há piadas demais, mas ao menos mais contidas. É um dos melhores filmes sobre heróis e será lembrado por isso; e também pela megalomania concentrada de seu competente antagonista.

  • O final não tão é lacunar quanto parece: é o gozo tranquilo do vilão mais imperioso em muito tempo. Incomodam mesmo a necessidade de entupir os filmes com cada vez mais heróis e subplots e essa novíssima comédia retardada americana.

  • O filme tem dificuldades em juntar os oito mil personagens em um roteiro coeso, tentando mascarar isso com o excesso de CG. É mais do mesmo da Marvel, mas pelo menos Thanos é um bom antagonista e o final é corajoso - embora isso obviamente não vá durar.

  • Executa com louvor a missão de reunir tantos personagens e arcos (algo questionável) com a inteligente decisão de desenvolver um vilão complexo que é o foco narrativo do filme — coeso e que contorna o problema dos clímaxes grandiloquentes e débeis do UCM.

  • Bem melhor estruturado do que os outros dois Avengers e assimila melhor a grande quantidade de personagens, oferecendo momentos para a maioria contribuir com algo. A base para o gran finale está bem fundamentada.

  • Apesar do excesso de personagens (que por vezes acaba virando uma bagunça) e de um vilão indestrutível (que não sucumbe nem mesmo à união de todos os heróis do universo), Guerra Infinita é um bom entretenimento para quem procura diversão descompromissada.

  • Antes de chegar no empolgante, divertido e grandioso clímax, a salvação do filme, grande parte da estrutura dos Russo cansa e sobrevive de momentos esporádicos, por mais que seja ótimo tornar Thanos o fio condutor do filme. O final é de apertar o coração.

Comentários (1)

Roberval | domingo, 19 de Maio de 2019 - 19:12 | Responder

Alguns críticos acham que filmes de super heróis têm que ser um drama realístico realista, um Roma da vida, disputar o Oscar de melhor roteiro ou coisa parecida, para vai! Temos que avaliar a obra em sua realidade, e esse filme mostra algo diferente e bem feito de um universo compartilhado.

Faça login para comentar.