Saltar para o conteúdo

007 Contra a Chantagem Atômica

(Thunderball, 1965)
6,3
Média
138 votos
?
Sua nota
Direção
Terence Young
Roteiro:
Richard Maibaum (roteiro), John Hopkins (roteiro), Jack Whittingham (roteiro original e história), Kevin McClory (história original), Ian Fleming (história original)
Gênero:
Ação
Origem:
Estados Unidos, Inglaterra
Duração:
130 minutos
Prêmios:
38° Oscar - 1966

Lupas (15)

  • Nesse quarto capítulo do 007 de Sean Connery, o que o vilão tem de desinteressante as cenas subaquáticas tem de incríveis.

    Bruno Ricardo de Souza Dias | Em 08 de Setembro de 2022 | NOTA: 7.0
  • Bem inferior aos anteriores aqui a aposta é na ação grandiosa no lugar da investigação, o vilão de marcante só o tapa olho, as cenas subaquáticas são boas no princípio e no fim cansa pelo excesso, a trama em si tem um bom plot, porém mal explorado, onde nunca sentimos de fato na narrativa a urgência do perigo, graças ao desenvolvimento arrastado em seu segundo ato, e no fim nem parece a mesma equipe criativa dos anteriores.

    Fabio Luis Martins Rafo | Em 28 de Abril de 2022 | NOTA: 5.5
  • Consegue ser melhor que Goldfinger, o que não é grande coisa! Longo e cansado nos tons novelisticos e episodicos, para uma série que viria a ter mais vinte filmes, o fôlego acabou cedo

    Marcio Machado | Em 14 de Janeiro de 2020 | NOTA: 6.0
  • Bond com os cacoetes de sempre (o que levaria para toda a série), mas este aqui em particular demonstra cansaço e desgaste, especialmente de Sean Connery. Mas ainda assim, algumas situações são sempre ótimas.

    Guilherme Medeiros | Em 05 de Setembro de 2016 | NOTA: 6.0
  • É um pouco longo demais mas é um bom filme. Mesmo sendo o mais fraco protagonizado por Sean Connery a série mantém um nível muito bom.

    Thiago Cavalcante Hércules | Em 07 de Junho de 2016 | NOTA: 7.0
  • Sean Connery começava ali a mostrar sinais de cansaço (assim como o modelo da série) que não se reinventou desde o primeiro filme e perde o fôlego.

    Guilherme Fonseca | Em 21 de Abril de 2016 | NOTA: 6.0
  • A fórmula de 007 já vinha se consolidando e Connery seguia representando bem o agente mulherengo e de fugas espetaculares. As sequências aquáticas são o ponto alto dessa aventura.

    Patrick Corrêa | Em 09 de Abril de 2016 | NOTA: 7.0
  • Este 007 possui bons momentos, como seu começo e a trama com a Fiona, mas a cena marítima em seu clímax afunda o filme, que já não estava empolgante.

    Gustavo de Souza Silva | Em 21 de Abril de 2015 | NOTA: 5.0
  • Cafona, sem charme, uma completa idiotice sem tamanho a cada ação. Sean Connery no final, nitidamente desleixado, visto a tamanha pérola que se meteu.

    Wellington Conegundes da Silva | Em 04 de Janeiro de 2015 | NOTA: 1.5
  • Não tem a mesma dinâmica dos anteriores, mas é tão bom quanto. Só peca no terço final que não empolga muito. De qualquer forma é divertidão e tem ação pra caramba.

    Danilo Willian de Godoy | Em 13 de Outubro de 2014 | NOTA: 8.0
  • Não consegue ter o mesmo bom ritmo de seus anteriores e o tempo não fez bem para ele, já que muitos efeitos especiais subaquático são vergonhosos hoje em dia. Sean Connery é destaque e o salvador de um possível desastre.

    Aylon Dutra | Em 05 de Junho de 2013 | NOTA: 6.0
  • Técnica: 8.5 Arte: 8.0 Ciência: 8.0 Nota: 8.16

    Ma Rodrigues Barbosa | Em 18 de Abril de 2013 | NOTA: 8.0
  • Há um certo exagero (Que até joga a favor do filme em certos momentos)! Sendo clara a intenção de ser mais grandioso que o antecessor. Sean Connery continua mostrando um vigor físico invejável! Achei que uma hora ele ia dar uns tapas em algum tubarão!

    Zacha Andreas Lima | Em 22 de Fevereiro de 2013 | NOTA: 8.0
  • Possui cenas e efeitos surpreendentes, mas perde demais em diversão se comparado aos dois filmes anteriores.

    Matheus Duarte | Em 08 de Dezembro de 2012 | NOTA: 7.0
  • Clímax debaixo d'água mata qualquer filme de ação.

    Pedro Soares Villar | Em 21 de Setembro de 2011 | NOTA: 3.0