Saltar para o conteúdo
Direção
Roteiro:
Casey Affleck (escrito por), Matt Damon (escrito por), Gus Van Sant (escrito por)
Gênero:
,
Origem:
, ,
Estreia:
31/12/1969
Duração:
103 minutos

Lupas (7)

  • Quem nunca saiu para andar só pela necessidade estranha e absoluta de.. andar? A vida é tão sem sentido, por vezes, que vagar por vagar parece ter mais sentido. Já que Gus Van Sant é o cineasta da rebeldia do jovem estado-unidense (em suas diferentes formas de expressar isso), nada como Gerry, para evidenciar esta inquietude distante e silenciosa.

    Mateus da Silva Frota | Em 29 de Abril de 2020 | NOTA: 6.0
  • Das jornadas mais tediosas já filmadas. E a pergunta que paira o tempo todo é: por quê?

    Patrick Corrêa | Em 27 de Dezembro de 2018 | NOTA: 4.0
  • A história até que é boa, mas o estilo autoral de Van Sant torna o filme bem cansativo, apesar de ser visualmente interessante e possuir aqueles travellings que eu adoro.

    Landerson DSP | Em 08 de Maio de 2015 | NOTA: 6.5
  • Incógnito. Van Sant mostra um ambiente que pode ser um simples e enorme vazio ou esconder as maiores dúvidas da vida. O espectador se sente igual aos personagens, como se fossem um só (quem sabe não são?), seguindo esse rumo muito bem filmado. Curioso.

    Guilherme Algon | Em 21 de Julho de 2013 | NOTA: 7.0
  • Porque fornecer apenas um caminho para as sensações do espectador, porque esse caminho não deve ser ambíguo quando pode ou até deve ser? A obra-prima de Gus Van Sant, um dos melhores contadores de história em atividade.

    Douglas Rodrigues de Oliveira | Em 03 de Junho de 2012 | NOTA: 8.0
  • Uma longa introdução de 90 min. Agora só falta o restante do filme!

    Gilberto C. Mesquita | Em 18 de Abril de 2012 | NOTA: 0.0
  • Um filme desconfortável, que me deixou desnorteado no final mas não menos maravilhoso. O filme responsável pela guinada na carreira do Gus Van Sant, de diretor comercial à diretor autoral e um dos melhores dessa época

    Daniel Vilas Boas | Em 18 de Abril de 2011 | NOTA: 8.0